Casca (Rio Grande do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Casca
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Casca
Bandeira
Brasão de armas de Casca
Brasão de armas
Hino
Lema Seara do progresso
Gentílico casquense
Localização
Localização de Casca no Rio Grande do Sul
Localização de Casca no Rio Grande do Sul
Casca está localizado em: Brasil
Casca
Localização de Casca no Brasil
Mapa de Casca
Coordenadas 28° 33' 39" S 51° 58' 40" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Municípios limítrofes a leste: Paraí e Nova Araçá; ao norte: Santo Antônio do Palma e São Domingos do Sul; a oeste: Vila Maria e Montauri; ao sul: Serafina Corrêa e Montauri.
Distância até a capital 227 km
História
Fundação 15 de dezembro de 1954 (67 anos)
Administração
Prefeito(a) Ari Domingos Caovilla[1] (MDB, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 271,740 km²
População total (est. IBGE/2018[3]) 9 010 hab.
Densidade 33,2 hab./km²
Clima temperado (Cfa)
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[4]) 0,829 muito alto
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 206 727,310 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 23 924,00
Sítio www.pmcasca.com.br (Prefeitura)

Casca é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Localiza-se na região geográfica imediata de Marau. Sua população estimada é de 9.070 pessoas (IBGE/2021).

História[editar | editar código-fonte]

A história de Casca tem início com o povoamento da Colônia Guaporé, criada em 1892 pelo governo do Rio Grande do Sul, em terras pertencentes aos municípios de Passo Fundo e Lajeado. A origem das primeiras famílias colonizadoras era da região do Vêneto, nordeste italiano, principalmente das províncias de Vicenza, Pádua, Verona, Treviso e Belluno. Também contribuíram os imigrantes provenientes do sul da Polônia. Em sua chegada, além dos baús de madeira, baldes de cobre, enxadas, machados, serras, facões e muita saudade dos que permaneceram no velho continente, os imigrantes portavam um espírito arrojado para construir uma nova vida. Passado mais de um século, a memória desses imigrantes continua viva, evidenciada principalmente na dimensão religiosa daquela comunidade, e ainda na força de vontade, de trabalho deste povo e do espírito empreendedor. Nota-se ainda forte influência na alimentação destes povos que ali se fixaram, em algumas comunidades do interior do município ainda fala-se o dialeto italiano (na verdade, a língua vêneta) e o polonês. Em 1893 foi construída uma capela que servia de encontro para os fins de semana e orações comunitárias

A denominação inicial foi de São Luiz de Guaporé, quando por Ato Municipal nº 1, de 01-01-1904, do Intendente de Guaporé, Eng. Vespasiano Rodrigues Corrêa, foi considerado como 2° Distrito de Guaporé.[6] O nome provavelmente, em homenagem ao padroeiro da localidade: São Luiz Gonzaga. Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 01-09-1920, figura no município de Guaporé o distrito denominado de São Luiz. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito é denominado de São Luiz de Cascara. Pelo Decreto-Lei nº 1.307, de 31-05-1939, o distrito de São Luiz de Cascara passou a denominar-se Casca.[7]O Decreto Estadual nº 7.199, de 31-03-1938, elevou o distrito à categoria de vila.

O curato de São Luiz Gonzaga foi criado em 10 de abril de 1907, em território desmembrado da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Serafina Corrêa e Nossa Senhora Aparecida de Passo Fundo, a cargo dos sacerdotes palotinos, sendo nomeados o Pe. Agostinho Sarasa e o Pe. Domenico Nostro, como auxiliar. Em 1921 o curato foi elevado a paróquia e transferido a Arquidiocese de Porto Alegre, da Diocese de Santa Maria.

Por ocasião da Revolução de 1923, Casca destacou-se como palco de movimentos bélicos. A provável origem do nome é do o local de passagem dos cavaleiros e carroceiros no riacho próximo à cidade, bastante liso e escorregadio, fácil de cair, que no dialeto italiano cair se traduz por “CASCAR”. Assim os imigrantes nomearam esse local, hoje o atual Arroio Casca.

Os filhos desta região dedicaram-se a agricultura com bastante intensidade, proporcionando ao distrito a emancipação. De acordo com a Lei nº 2.116, de 24-10-1953, os moradores reunidos em Assembleia Popular, no dia 02 de outubro do mesmo ano, escolheram por aclamação os componentes da Comissão Emancipacionista, sendo composta por:

  • Dr. Jorge Haroldo Monteiro Píffero (Presidente)
  • Octavio Busato (1º Vice-presidente)
  • Miguel Dors (2º Vice-presidente)
  • Nadyr Battistella (1º Secretário)
  • Affonso Motta (2º Secretário)
  • Oreste Balduino Davoglio (3º Secretário)
  • Davi Toazza (1º Tesoureiro)
  • Ampélio Damo (2º Tesoureiro)
  • Antônio de Cezaro (3º Tesoureiro)
  • Conselho Fiscal: Antônio João Toazza, Affonso João Davi, Aristides Quarenghi, Benedicto Toazza, Severino Caletti, Pedro Zandoná, Gomercindo Zaffari, Fioravante Bonamigo e Evaristo Mantovani.

Assim de acordo com a Lei nº 2.525, de 15 de novembro de 1954, desmembrou-se de Guaporé. Em 1960, perdeu parte de sua área para colaborar na formação de Serafina Corrêa. Em 8 de dezembro de 1987 foram emancipados os distritos de São Domingos do Sul e Vanini.[8][9] Em 20 de março de 1992, o distrito de Santo Antônio foi emancipado, passando o novo município a denominar-se Santo Antônio do Palma.[10]

O município de Casca recebeu no dia 29 de março de 2006, em Brasília, o Diploma Especial Comenda Municipalista.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), relaciona o município de Casca como destaque pela redução da pobreza absoluta no período de 1991 a 2000, com diminuição de 71,42%. Dos 5.562 municípios brasileiros, Casca ocupa o 19º lugar em redução de pobreza absoluta.

Em março de 2022 foi sancionada e promulgada a Lei Municipal nº 3.049, que cooficializa a língua talian e a língua polonesa no município.[11]

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Casca localiza-se na na área de transição entre a Região Serrana e o Planalto Médio, sendo o território formado predominantemente por áreas onduladas, as quais correspondem a 60% do município. As áreas montanhosas correspondem a 38% e as áreas planas correspondem a 2% do município. A altitude da sede do município é de 608 metros. O clima é subtropical úmido e temperatura média no mês mais quente acima de 22°C. A área territorial é de 272,041 km².

O município é cortado por duas rodovias, que proporcionam fácil e rápido acesso o município:

O município também é cortado por uma ferrovia:

O município é constituído de 2 distritos: Casca e Evangelista.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O maior dos rios é o Rio Carreiro, que serve de limites com os municípios de Nova Araçá e Paraí. O Rio São Domingos, segundo em volume de águas e afuente do Rio Carreiro, serve de divisa com município de São Domingos do Sul.

Entre os arroios, em Casca, também chamados de "lajeados" merecem destaque:

  • No município de Casca: o arroio Casca, arroio Deserto, arroio Lameador, arroio Sangão, arroio Guabiroba, (divisão natural com o município de Santo Antônio do Palma).
  • No distrito de Evangelista: os arroios Queimado, Barra Funda, Inhacoré, Lajeado e Macaco.

Demografia[editar | editar código-fonte]

  • População: 8.651 habitantes (IBGE/2010)
  • Densidade demográfica: 33,56h/km²
  • População Urbana: 4.647 pessoas
  • População rural: 3.734 pessoas
  • População feminina: 4.222 mulheres
  • População masculina: 4.159 homens
  • Número de eleitores: 6.885

Formação étnica[editar | editar código-fonte]

  • Descendentes da etnia italiana: 78%
  • Descendentes da etnia polonesa: 22%

Política[editar | editar código-fonte]

Lista de prefeitos municipais de Casca:[15]

Prefeito Início do mandato Fim do mandato Vice-prefeito
1 Jorge Haroldo Monteiro Píffero 28/02/1955 31/12/1959 Luiz Benvegnú
2 Arcido Perin 01/01/1960 31/12/1963 Severino Damo
3 Nadir Antônio José Faresin 01/01/1964 31/01/1969 André Heitor Costi
4 Severino Damo 01/02/1969 31/01/1973 Marcelino Damo
5 Arcido Perin 01/02/1973 31/01/1977 Victorio Benjamin Perin
6 Luiz Gheller 01/02/1977 31/01/1983 Belmiro Antônio Brugnera
7 Arcido Perin 01/02/1983 31/12/1988 Lauro Antônio Martinelli
8 Ivan Carlos Bordin 01/01/1989 31/12/1992 José Mário Zandoná
9 Maurilio Rodrigues da Silva 01/01/1993 31/12/1996 Homero Lima
10 Alcides Luiz Brugnera 01/01/1997 31/12/2000 Ivan Carlos Bordin
11 Maurilio Rodrigues da Silva 01/01/2001 31/12/2004 Cleci Léssio Donatti
12 Geraldo Lusa 01/01/2005 31/12/2008 Ari Domingos Caovilla
13 Alan Martins das Chagas 01/01/2009 31/12/2012 Jaime de Sordi
14 Alan Martins das Chagas 01/01/2013 31/12/2016 Domingos Claudio Kujawa
15 Domingos Claudio Kujawa 01/01/2017 31/12/2020 Leandro Simonetto
16 Ari Domingos Caovilla 01/01/2021 31/12/2024 Lourdes Benvegnú Foppa

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2002, o então Prefeito de Casca, Alcides Brugnera e o Sindaco do Comune de Lombardore (província de Turim, Itália), Diego Maria Bili, assinaram um termo de acordo entre duas cidades tornando-as "cidades-irmãs", também conhecido por “gemellaggio”. Este acordo tem por finalidade estreitar os laços de amizade entre os dois povos e mútua colaboração, visando o desenvolvimento econômico e social entre as duas comunidades. O motivo que levou as duas comunidades tornarem-se cidades-irmãs é o fato de o Padre Aneto Bogni, ex-vigário da Paróquia São Luiz Gonzaga de Casca e idealizador da construção da atual igreja matriz, ter nascido nesta localidade.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Principais atrativos turísticos [16]:

  • Igreja Matriz São Luiz Gonzaga: inaugurada em 14 de abril de 1929, por idealização do Pe. Aneto Bogni, em estilo neogótico.
  • Igreja Matriz Santo Antônio: localiza-se no Distrito de Evangelista, com acesso principal pela ERS-129.
  • Estação Ferroviária: inaugurada em 1980, localiza-se junto a Ferrovia do Trigo, próxima a ERS-324. Atualmente encontra-se abandonada.
  • Museu Albino Busato: reúne em seu acervo diversos móveis, utensílios, equipamentos, vestuários e materiais históricos utilizados pelos colonizadores da região.
  • Museu do Imigrante Luigi Pinzetta: localizado na Capela Santo Antônio do Trinta, no Distrito de Evangelista, reúne em seu acervo móveis, utensílios, equipamentos e materiais históricos utilizados pelos imigrantes.
  • Vila Histórica de Evangelista: situada junto a sede do Distrito de Evangelista, reúne casarões em alvenaria e madeira construídos nas primeiras décadas do século XX. Tem acesso principal pela ERS-129.

Referências

  1. [1]
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/casca/panorama
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. Dal Mas, Gilberto Luis (2022). Caminhos de Guaporé. Guaporé: Pallotti. p. 82. ISBN 978-65-00-41929-0 
  7. cidades.ibge.gov.br https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/casca/historico. Consultado em 31 de maio de 2022  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  8. «Rio Grande do Sul: São Domingos do Sul- Histórico». cidades.ibge.gov.br. IBGE. Consultado em 2 de janeiro de 2017 
  9. «Rio Grande do Sul: Vanini- Histórico». cidades.ibge.gov.br. IBGE. Consultado em 2 de janeiro de 2017 
  10. «Rio Grande do Sul: Santo Antônio do Palma- Histórico». cidades.ibge.gov.br. IBGE. Consultado em 2 de janeiro de 2017 
  11. Lei Municipal Nº 3.049, de 16 de março de 2022 - Dispõe sobre a Cooficialização da Língua Talian e do Polonês no Município de Casca - RS
  12. «Conjuntura Econômica - Década 60 - DocReader Web». docvirt.com. Consultado em 11 de fevereiro de 2022 
  13. «Ferrovia do Trigo: você vai querer conhecer». www.spader.eng.br. Consultado em 11 de fevereiro de 2022 
  14. Barbosa, Fidélis Dalcin (22 de outubro de 2013). História do Rio Grande do Sul. [S.l.]: Projeto Passo Fundo 
  15. a b Publicidade - 54 3443 4563, Macro. «Prefeitura Municipal de Casca». www.casca.rs.gov.br. Consultado em 19 de maio de 2022 
  16. Publicidade - 54 3443 4563, Macro. «Prefeitura Municipal de Casca». www.casca.rs.gov.br. Consultado em 19 de maio de 2022 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]