Escravidão por dívida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Peonagem ou escravidão por divida é uma forma de se pagar algum tipo de empréstimo através do trabalho direto, ao invés de se usar dinheiro ou bens.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

A servidão por dívida ocorre no Brasil desde a época colonial, quando através do sistema de parceria imigrantes europeus tinham suas viagens ao Brasil pagas por senhores de terra e ao chegar pagavam suas dívidas através do trabalho.

A prática, porém, ainda acontece em tempos atuais. Em 2003, como parte do Plano Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo, foi criada a CONATRAE (Comissão Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo), cujo principal papel vem sendo o de fiscalizar e denunciar as propriedades em que se esse tipo de prática se verifica, principalmente na região Norte do país.

Desde 2004, o Ministério do Trabalho e Emprego divulga o chamado Cadastro de Empregadores, mais conhecido como Lista Suja. Atualizada semestralmente[1], a lista contém os nomes de proprietários de terras e empresas que se valem dessa forma de exploração. Devido a decisões judiciais[2], no entanto, alguns dos nomes vêm sendo retirados da lista.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Binka le Breton (2002). Vidas Roubadas. A escravidão moderna na Amazônia brasileira 1ª ed. (São Paulo: Loyola). p. 278. ISBN 9788515025367. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]