Faculdades e universidades historicamente negras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
AmericaAfrica.svg
Afro-americano
tópicos
 
História afro-americana
Tráfico negreiro · Maafa
Escravidão nos Estados Unidos
História militar de afro-americanos
Jim Crow laws · Redlining
Movimento dos direitos civis 1896–1954 e
1955–1968
Afrocentrismo · Reparações
Cultura afro-americana
Estudos afro-americanos
Bairros · Juneteenth
Kwanzaa · Arte · Museus
Dança · Literatura · Música · Escolas · Faculdades e universidades historicamente negras
Religião
Igreja Black · Teologia Black
Black teologia da libertação
Doutrina do Pai Divino
Black Hebrew Israelites
Sociedade americana de muçulmanos
Nação do Islão · Rastafari
Movimentos políticos
Pan-africanismo · Black Power
Nationalismo · Capitalismo
Conservadorismo · Populismo
Esquerdismo · Panteras Negras
Garveyism
Grupos cívicos e económicos
NAACP · SCLC · CORE · SNCC · NUL
Rights groups · ASALH · UNCF
NBCC · NPHC · The Links · NCNW
Esportes
Ligas Negras de beisebol
CIAA · SIAC · MEAC · SWAC
Sub-divisões étnicas
Black Indians · Gullah · Igbo
Línguas
Inglês · Gullah · Creole
Vernacular Afro-americano
Diáspora
Libéria · Nova Escócia · França
Serra Leoa · Reino Unido
Listas
Afro-americanos
National firsts · State firsts
Landmark legislation
Black diaspora
Index
Categoria · Portal

As faculdades e universidades historicamente negras (em inglês: Historically black colleges and universities - sigla HBCUs) são instituições de ensino superior estabelecidas nos Estados Unidos durante a segregação, que antecedeu a promulgação da Lei dos Direitos Civis de 1964, com a intenção de servir principalmente à comunidade afro-americana. Nesse período, a maioria esmagadora das instituições predominantemente brancas de ensino superior vetavam as matrículas de cidadãos afro-americanos.[1]

Atualmente existem 101 HBCUs nos Estados Unidos, incluindo instituições públicas e privadas. Esse número está abaixo das 121 instituições que existiam na década de 1930.[2] Dessas 101 instituições restantes, 27 oferecem programas de doutorado, 52 oferecem programas de mestrado, 83 oferecem cursos de graduação em nível de bacharelado e 38 em nível tecnológico.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Século XIX[editar | editar código-fonte]

Universidade Howard, HBCU fundada em 1867.

A maioria das HBCUs foram estabelecidas no sul dos Estados Unidos após a Guerra Civil Americana, muitas vezes com o apoio de organizações missionárias religiosas do norte dos Estados Unidos. Quando a guerra eclodiu, três instituições com propósito similar já se encontravam em funcionamento no país: as universidades de Cheyney[4] (1837) e Lincoln (1854),[5] ambas na Pensilvânia, e a Universidade de Wilberforce, criada em 1856 a partir da cooperação entre a Igreja Episcopal Metodista Africana de Ohio e a Igreja Episcopal Metodista, uma denominação religiosa predominantemente branca.[6] Fundada em 1865, a Universidade de Shaw foi a primeira HBCU no sul a ser estabelecida após a Guerra Civil Americana.[7]

Referências

  1. «HBCUs and 2020 Goal». White House Initiative on Historically Black Colleges and Universities (em inglês). U.S. Department of Education. Consultado em 22 de Fevereiro de 2018. 
  2. Anderson, Monica (28 de fevereiro de 2017). «A look at historically black colleges and universities as Howard turns 150». Fact Tank (em inglês). Pew Research Center. Consultado em 22 de Fevereiro de 2018. 
  3. «Historically Black Schools, Colleges, and Universities». American School Search (em inglês). Consultado em 23 de Fevereiro de 2018. 
  4. «History of Cheyney University». About CU (em inglês). Cheyney University. Consultado em 26 de Fevereiro de 2018. 
  5. «History». About (em inglês). Lincoln University. Consultado em 26 de Fevereiro de 2018. 
  6. «Wilberforce History». About Wilberforce University (em inglês). Wilberforce University. Consultado em 26 de Fevereiro de 2018. 
  7. «Shaw University Brief History». About Shaw University (em inglês). Shaw University. Consultado em 26 de Fevereiro de 2018.