Crioulos da Serra Leoa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os crioulos da Serra Leoa ou povo Krio constituem um grupo étnico formado por descendentes de escravos libertos provenientes das Índias Ocidentais, da América do Norte e da Grã-Bretanha, estabelecidos na Área do Oeste da Serra Leoa entre 1787 e cerca de 1885.

Nesse período, uma colônia, denominada Freetown, foi criada pelo Reino da Grã-Bretanha, com apoio de abolicionistas e sob a administração da Sierra Leone Company, com a finalidade de promover o reassentamento dos libertos.[1]

Os Krio representam cerca de 2% da população da Serra Leoa, totalizando menos de 120 000 pessoas, segundo estimativas para 2015.[2] [3] [4] Vivem principalmente no oeste da Serra Leoa, sobretudo na capital do país, Freetown. A sua língua, o krio, funciona como lingua franca, sendo falada por cerca de 95% da população do país, apesar de o povo Krio ser minoritário.

Referências

  1. Walker, James W (1992). «Chapter Five: Foundation of Sierra Leone». The Black Loyalists: The Search for a Promised Land in Nova Scotia and Sierra Leone, 1783-1870 (Toronto: University of Toronto Press). pp. 94–114. ISBN 978-0-8020-7402-7.  Originalmente publicado por Longman & Dalhousie University Press (1976).
  2. CIA. The World Factbook. SIERRA LEONE - People and Society
  3. «Sierra Leone: Brief Introduction». English in West Africa. Institute of English and American Studies, Humboldt University. Arquivado desde o original em 29 September 2003. Consultado em 1 December 2012.  citing Wolf, Hans-Georg (2001). «English in Cameroon». Sociology of Language (Berlin: Mouton de Gruyter) (85). 
  4. «U.S. Relations With Sierra Leone». Bureau of African Affairs Fact Sheet. U.S. Department of State. 23 July 2012. 


Mercator Africa 037.jpg Este artigo sobre História da África é um esboço relacionado ao Projeto África. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.