Crioulos da Serra Leoa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os crioulos da Serra Leoa ou povo Krio constituem um grupo étnico formado por descendentes de escravos libertos provenientes das Índias Ocidentais, da América do Norte e da Grã-Bretanha, estabelecidos na Área do Oeste da Serra Leoa entre 1787 e cerca de 1885.

Nesse período, uma colônia, denominada Freetown, foi criada pelo Reino da Grã-Bretanha, com apoio de abolicionistas e sob a administração da Sierra Leone Company, com a finalidade de promover o reassentamento dos libertos.[1]

Os Krio representam cerca de 2% da população da Serra Leoa, totalizando menos de 120 000 pessoas, segundo estimativas para 2015.[2][3][4] Vivem principalmente no oeste da Serra Leoa, sobretudo na capital do país, Freetown. A sua língua, o krio, funciona como lingua franca, sendo falada por cerca de 95% da população do país, apesar de o povo Krio ser minoritário.

Referências

  1. Walker, James W (1992). «Chapter Five: Foundation of Sierra Leone». The Black Loyalists: The Search for a Promised Land in Nova Scotia and Sierra Leone, 1783-1870. Toronto: University of Toronto Press. pp. 94–114. ISBN 978-0-8020-7402-7  Originalmente publicado por Longman & Dalhousie University Press (1976).
  2. CIA. The World Factbook. SIERRA LEONE - People and Society
  3. «Sierra Leone: Brief Introduction». English in West Africa. Institute of English and American Studies, Humboldt University. Cópia arquivada desde o original em 29 September 2003. Consultado em 1 December 2012  Verifique data em: |access-date=, |archive-date= (ajuda) citing Wolf, Hans-Georg (2001). «English in Cameroon». Berlin: Mouton de Gruyter. Sociology of Language (85) 
  4. «U.S. Relations With Sierra Leone». Bureau of African Affairs Fact Sheet. U.S. Department of State. 23 July 2012  Verifique data em: |date= (ajuda)


Mercator Africa 037.jpg Este artigo sobre História da África é um esboço relacionado ao Projeto África. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.