Godot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Godot Engine
Godot logo.svg
Desenvolvedor Desenvolvido pela comunidade
Versão estável 3.4.4 (23 de março de 2022; há 2 meses)
Versão em teste 3.5 beta 4 (15 de abril de 2022; há 44 dias)
Idioma(s) Multilíngue
Escrito em C, C++[1]
Gênero(s) Motor de jogo
Licença MIT
Estado do desenvolvimento Ativo
Tamanho 73,3 MB
Página oficial www.godotengine.org

O Godot é um motor de jogo de código aberto publicado no âmbito da licença MIT desenvolvido por sua própria comunidade. Foi usado internamente em várias empresas da América Latina antes de ter se tornado código aberto e lançado para o público.[2] Tem a capacidade de exportar os projetos para diversas plataformas.

Origem[editar | editar código-fonte]

Tela de interface da Godot.

O Godot começou a ser desenvolvido por Juan Linietsky e Ariel Manzur em conjunto com a OKAM Studio no começo de 2001[3][4] na Argentina. Em fevereiro de 2014 o código fonte foi publicado no GitHub sob a licença MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). No dia 15 de dezembro de 2014 foi disponibilizado a primeira versão estável.[5]

Recursos[editar | editar código-fonte]

VisualScript da Godot.

Godot tem como objetivo oferecer um ambiente de desenvolvimento de jogos totalmente integrado. Ele permite que os desenvolvedores criem um jogo, sem precisar de outras ferramentas além daquelas usadas para a criação de conteúdo (recursos visuais, música, etc.). A arquitetura do motor é construída em torno do conceito de uma árvore de "nós". Os nós são organizados dentro de "cenas", que são grupos de nós reutilizáveis, instáveis, herdáveis ​​e aninhados. Todos os recursos do jogo, incluindo scripts e ativos gráficos, são salvos como parte do sistema de arquivos do computador (em vez de em um banco de dados). Esta solução de armazenamento visa facilitar a colaboração entre equipes de desenvolvimento de jogos usando sistemas de controle de versão de software[6].

Linguagens de Programação[editar | editar código-fonte]

O Godot trabalha com quatro tipos de linguagens:

  • GDScript: A linguagem principal do programa, uma linguagem que tem uma sintaxe muito semelhante ao Python, porém de forma optimizada para a criação de jogos.
  • C#: Adicionado na versão 3.0, com o objetivo de atender o padrão da indústria.[7]
  • VisualScript: Programação via interface gráfica voltada para pessoas que não sabem programar ou para programadores que desejam expor comportamentos do jogo para projetistas, artistas, etc.[8]
  • GDNative: Similar à linguagem C++, utilizada para modificação da própria engine, bem como para criar extensões e novas funções.[9]

Plataformas suportadas[editar | editar código-fonte]

O mecanismo suporta implantação em várias plataformas e permite a especificação de compressão de textura e configurações de resolução para cada plataforma. Mesmo que o site Godot forneça binários apenas para Linux, macOS e Microsoft Windows, sua natureza de código aberto nos permite usar o editor em vários sistemas operacionais, como o BSD, ajustando-o. O Engine oferece suporte a várias plataformas, incluindo desktop e mobile. As plataformas atualmente suportadas a partir de Godot 3.3.2[10] Editar isto no Wikidata são:

Há também um editor baseado na web hospedado pela comunidade Godot disponível para fins de teste. Mesmo que o mecanismo Godot possa ser executado em consoles, Godot não oferece suporte oficialmente, pois é um projeto de código aberto em vez de uma empresa licenciada e eles não podem publicar código específico de plataforma sob licença de código aberto. No entanto, ainda é possível portar jogos para consoles graças a serviços prestados por empresas terceirizadas

Renderização[editar | editar código-fonte]

O motor gráfico de Godot usa OpenGL ES 3.0 para todas as plataformas suportadas; caso contrário, OpenGL ES 2.0 é usado. Futuro suporte para Vulkan está sendo desenvolvido, que também inclui a possibilidade de suporte para Metal usando Molten VK. O mecanismo suporta mapeamento normal, especularidade, sombras dinâmicas usando mapas de sombra, iluminação global integrada e dinâmica e efeitos de pós-processamento de tela inteira como flor, DOF, HDR e correção de gama. Uma linguagem de shader simplificada, semelhante a GLSL, também está incorporada. Shaders podem ser usados ​​para materiais e pós-processamento. Como alternativa, eles podem ser criados manipulando nós em um editor visual.

Godot também inclui um motor gráfico 2D separado que pode operar independentemente do motor 3D. O mecanismo 2D oferece suporte a recursos como luzes, sombras, sombreadores, conjuntos de blocos, rolagem paralela, polígonos, animações, física e partículas. Também é possível misturar 2D e 3D usando um 'nó da janela de visualização'.

Animações[editar | editar código-fonte]

O Godot possui um sistema de animação sofisticado com a capacidade de criar esqueletos (skeletons), inversão cinética (inverse kinematic) e deformação (morphing).

Física[editar | editar código-fonte]

O Godot tem um sistema de física integrado para 2D e 3D que suporta colisões, objetos rígidos, cinética de corpos e simulação de viaturas.

Plataformas[editar | editar código-fonte]

O Godot dá suporte à múltiplas plataformas. Num projeto, desenvolvedores têm controle do lançamento para desktops, dispositivos móveis, web e consoles. Também permite a especificação de compressão de texturas e opções de resolução para cada plataforma que o jogo suporta.

Atualmente, dá-se suporte nativo às plataformas Windows, OS X, Linux, FreeBSD, Android, iOS, BlackBerry 10, HTML5. Também há suporte em desenvolvimento para Windows Runtime.[12]

Lista de jogos[editar | editar código-fonte]

  • El Asombroso Show Zamba
  • Dog Mendonça & Pizza Boy
  • Anthill
  • Running Nose
  • Space Beetle Adventure
  • Phantom Rider(MADER HOUSER)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «The Godot Game Engine Open Source Project on Open Hub» (em inglês). Consultado em 30 de julho de 2015 
  2. Linietsky, Juan. «Godot 2.0: Talking with the Creator». 80.lv. Consultado em 18 de junho de 2016 
  3. «SteamLUG Cast s04e05 – Waiting For VR». steamlug.org. Consultado em 5 de outubro de 2020 
  4. «godotengine/godot». GitHub (em inglês). Consultado em 5 de outubro de 2020 
  5. Linietsky, Juan (14 de dezembro de 2014). «Godot Engine - Godot Engine reaches 1.0, first stable release». Godot Engine (em inglês). Consultado em 18 de junho de 2021 
  6. «Godot Docs – 3.3 branch». Godot Engine documentation (em inglês). Consultado em 16 de julho de 2021 
  7. Roldán Etcheverry, Ignacio (21 de setembro de 2017). «Godot Engine - Introducing C# in Godot». Godot Engine (em inglês). Consultado em 18 de junho de 2021 
  8. Linietsky, Juan (29 de janeiro de 2018). «Godot Engine - Godot 3.0 is out and ready for the big leagues». Godot Engine (em inglês). Consultado em 18 de junho de 2021 
  9. Herzog, Thomas (5 de abril de 2017). «Godot Engine - GDNative is here!». Godot Engine (em inglês). Consultado em 18 de junho de 2021 
  10. Engine, Godot. «Godot Engine - Free and open source 2D and 3D game engine». Godot Engine (em inglês). Consultado em 16 de julho de 2021 
  11. Engine, Godot. «Godot Engine - Godot 3's VR and AR support». Godot Engine (em inglês). Consultado em 16 de julho de 2021 
  12. «Compiling for Universal Windows Apps». Godot. Consultado em 1 de fevereiro de 2016 [ligação inativa] 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]