Godot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Godot Engine
Godot logo.svg
Desenvolvedor Desenvolvido pela comunidade
Versão estável 3.0.6 (29 de agosto de 2018; há 0 dia)
Linguagem C, C++[1]
Gênero(s) Motor de jogo
Licença Licença MIT
Estado do desenvolvimento Ativo
Tamanho 1,08 GB
Página oficial www.godotengine.org

Godot é um motor de jogo de código aberto publicado no âmbito da licença MIT desenvolvido pela comunidade do Godot Engine e usado internamente em várias empresas da América Latina antes de ter se tornado código aberto e lançado para o público.[2] Tem a capacidade de exportar os projetos para PC (Microsoft Windows, Mac OS X e Linux) e outros dispositivos com os seguintes sistemas operativos: Android e BlackBerry 10.

História[editar | editar código-fonte]

Godot foi desenvolvido pela OKAM no começo de 2001. Em fevereiro de 2014 o código fonte foi publicado no GitHub sob a licença MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). No dia 15 de dezembro de 2014 foi disponibilizado a versão 1.0[3]

A versão 2.0 do programa saiu em 23 de fevereiro de 2016, com alterações principal mete no seu sistema de arquivos e a possibilidade de editar múltiplas cenas.

A versão atual, a 3.0 saiu no dia 29 de janeiro de 2018 e trouxe inúmeras novidades, como novo renderizador 3D, suporte ao VR e a linguagem C# e ao VisualScript.

Recursos[editar | editar código-fonte]

  • IDE: tem sistema de debug com suporte a breakpoints com avanços incrementais (stepping), e sistema Intelligent.
  • Renderização: o motor gráfico utiliza a tecnologia OpenGL ES 2. O motor suporta transparências, mapeamento normal, reflexos (specularity), sombras dinâmicos, neblina (fog) e linguagem de tonalidade (shaders).
  • 2D e 3D: é suportado com as seguintes características: sprites, animações, física e colisões.

Linguagem[editar | editar código-fonte]

Godot trabalha com 4 tipos de linguagens:

  • GDScript: A linguagem principal do programa, uma linguagem que tem uma sintaxe muito semelhante ao Python, porem de forma optimizada para a criação de games.
  • C#: Adicionado na versão 3.0, com o objetivo de atender o padrão da industria.
  • VisualScript: Programação ligando nodes sem a necessidade de escrever códigos.
  • NativeScript: Similar com a linguagem C++, utilizada para modificação da propiá engine, como crianção de Plugins e novas funções.

Animações[editar | editar código-fonte]

Godot possui um sistema de animação sofisticado com a capacidade de criar esqueletos (skeletons), inversão cinética (inverse kinematic) e deformação (morphing).

Física[editar | editar código-fonte]

Godot tem um sistema de física integrado para 2D e 3D que suporta colisões, objetos rígidos, cinética de corpos e simulação de viaturas.

Plataformas[editar | editar código-fonte]

Godot dá suporte à múltiplas plataformas. Num projeto, desenvolvedores têm controle do lançamento para dispositivos móveis, web, desktop e consoles. Godot permite a especificação de compressão de texturas e opções de resolução para cada plataforma que o jogo suporta.

Atualmente, dá-se suporte às plataformas Windows, OS X, Linux, FreeBSD, Android, iOS, BlackBerry 10, HTML5, PlayStation 3, PlayStation Vita e Nintendo 3DS. Também há suporte em desenvolvimento para Windows Runtime.[4]

Lista de jogos[editar | editar código-fonte]

  • El Asombroso Show Zamba
  • Dog Mendonça & Pizza Boy
  • Anthill
  • Running Nose
  • Project Carnival

Tutoriais em Português[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «The Godot Game Engine Open Source Project on Open Hub» (em inglês). Consultado em 30 de julho de 2015 
  2. Linietsky, Juan. «Godot 2.0: Talking with the Creator». 80.lv. Consultado em 18 de junho de 2016 
  3. (em inglês) godotengine.org (ed.). «Godot:». Vestão 1.0. Consultado em 13 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 16 de dezembro de 2014 
  4. «Compiling for Universal Windows Apps». Godot. Consultado em 1 de fevereiro de 2016 [ligação inativa]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]