Grammy Award para Melhor Desempenho Solo de Música Pop

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Prémio Grammy para
Best Pop Solo Performance
Adele é a maior vencedora da categoria, além de ser a única a vencer consecutivamente.
Descrição Prémio atribuído pela qualidade vocal à canções do género pop.
País Estados Unidos
Primeira cerimónia 2012
Detentor atual National Academy of Recording Arts and Sciences
Sítio oficial

Best Pop Solo Performance é uma categoria apresentada nos prémios Grammy, uma cerimónia estabelecida em 1958 e originalmente denominada de prémios Gramophone,[1] que presenteia artistas pela qualidade vocal em canções do género musical pop. As várias categorias são apresentadas anualmente pela National Academy of Recording Arts and Sciences (NARAS) dos Estados Unidos em "honra da realização artística, proficiência técnica e excelência global na indústria da gravação, sem levar em conta as vendas de canções ou posições nas tabelas musicais."[2]

Esta foi uma das inúmeras categorias novas instituídas para a cerimónia dos prémios Grammy de 2012 e combina as antigas categorias Best Female Pop Vocal Performance, Best Male Pop Vocal Performance e Best Pop Instrumental Performance. A ré-estruturação destas categorias surgiu após a emergência da academia de diminuir o número de categorias e prémios, e também de eliminar as distinções entre desempenhos masculinos e femininos (e em alguns casos, instrumentais a solo), focando-se apenas no desempenho vocal do/a artista.

O primeiro troféu foi entregue na cerimónia que decorreu na noite de 12 de Fevereiro de 2012 à cantora britânica Adele, pelo seu trabalho em "Someone Like You" (2011). No ano seguinte, a cantora voltou a vencer, desta vez com uma versão ao vivo do tema "Set Fire to the Rain" (2011), tornando-se na única artista vencer mais de uma vez nesta categoria, e também a única a vencer consecutivamente. Adele voltaria a vencer novamente em 2017 com o tema "Hello". Em 2014 foi a vez da artista neo-zelandesa Lorde com a canção "Royals" (2013), que fez dela a vencedora mais jovem. Lorde foi sucedida por Pharrell Williams com a obra "Happy" (2014), o que fez do artista o primeiro cantor masculino a ser atribuído o prémio e também o primeiro de origem norte-americana. O britânico Ed Sheeran foi o vencedor seguinte, tendo voltado a vencer em 2018. Após receber duas nomeações no passado, Lady Gaga finalmente conseguiu levar consigo o prémio em 2019, e no ano seguinte Lizzo foi a condecorada.

Com quatro, Kelly Clarkson é a artista com o maior número de nomeações não vencidas. Em segundo lugar vêm as artistas Ariana Grande, Katy Perry e Taylor Swift com três cada. Beyoncé, Bruno Mars e P!nk aparecem em terceiro lugar com duas nomeações não vencidas.

Vencedores[editar | editar código-fonte]

Com quatro, Kelly Clarkson é a artista com o maior número de nomeações; todavia, não venceu nenhuma delas.
Além de ter sido o primeiro vencedor masculino, Pharrell Williams foi também o primeiro norte-americano.
A neo-zelandeza Lorde é a vencedora mais jovem.
Ano Canção[3] Artista Nomeados
2012
(54.ª)
"Someone Like You" Adele
2013
(55.ª)
"Set Fire to the Rain" (ao vivo)
2014
(56.ª)
"Royals" Lorde
2015
(57.ª)
"Happy" (ao vivo) Williams, PharrellPharrell Williams
2016
(58.ª)
"Thinking Out Loud" Sheeran, EdEd Sheeran
2017
(59.ª)
"Hello" Adele
2018
(60.ª)
"Shape of You" Sheeran, EdEd Sheeran
2019
(61.ª)
"Joanne
(Where Do You Think You're Goin'?)
"
Lady Gaga
2020
(62.ª)
"Truth Hurts" Lizzo
2021
(63.ª)
"Watermelon Sugar" Harry Styles
2022
(64.ª)
"Drivers License" Olivia Rodrigo

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. «Grammy Awards at a Glance». The Envelope: Los Angeles Times (em inglês). Tribune Company. Consultado em 4 de Fevereiro 2011 
  2. «Overview» (em inglês). National Academy of Recording Arts and Sciences. Consultado em 16 de Março de 2011 
  3. «GRAMMY Awards Winners & Nominees for Best Pop Solo Performance» (em inglês). Recording Academy. Consultado em 18 de Janeiro de 2020