Guararapes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades com este nome, veja Guararapes (desambiguação).
Guararapes
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Guararapes
Bandeira
Hino
Lema Pro Patria Pugnans Magnitudinem Meam Novi
"Lutando Pela Pátria Conheci Minha Grandeza"
Apelido(s) "Cidade sorriso"
Gentílico guararapense
Localização
Localização de Guararapes em São Paulo
Localização de Guararapes em São Paulo
Mapa de Guararapes
Coordenadas 21° 15' 39" S 50° 38' 34" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Araçatuba, Bento de Abreu, Gabriel Monteiro, Piacatu, Rubiácea, Salmourão e Valparaíso
Distância até a capital 545 km
História
Fundação 8 de dezembro de 1928 (92 anos)
Aniversário 8 de dezembro
Administração
Distritos
Prefeito(a) Alex Peramo de Arruda[1] (PTB, 2021 – 2024)
Vereadores 9
Características geográficas
Área total [2] 956,580 km²
População total (Estimativa IBGE/2011[3]) 30 732 hab.
Densidade 32,1 hab./km²
Clima Subtropical, com verões quentes e invernos secos e amenos.
Altitude 415 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [4]) 0,802 muito alto
PIB (IBGE/2009[5]) R$ 532 019 mil
PIB per capita (IBGE/2009[5]) R$ 17 949,97

Guararapes é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º15'39" sul e a uma longitude 50º38'34" oeste, estando a uma altitude de 415 metros. Sua população estimada em 2019 pelo IBGE é de 32 939 habitantes.[3] Possui uma área de 956,5 km². O município é formado pela sede e pelo distrito de Ribeiro do Vale[6][7].

História[editar | editar código-fonte]

O Município de Guararapes, é formado por habitantes das mais variadas origens e nacionalidades: italianos, portugueses, libaneses, suíços, franceses, espanhóis, africanos, alemães e japoneses.

É um município que surgiu espontaneamente, mas seu traçado preestabelecido, obrigou os seus ocupantes a fazerem construções obedecendo as normas desse traçado. O traço urbano tem a forma de um tabuleiro de xadrez, com ruas retas e quarteirões quadrangulares.

A história de Guararapes, teve início em 1908, quando os irmãos Pinto de Oliveira (Antonio, Joaquim e Prisciliano), procedentes de Minas Gerais, mais precisamente de Varginha, compraram terras situadas entre os córregos Jacaré e Frutal e nelas se estabeleceram. A chegada de algumas famílias deu-se em 1920, após a construção da estrada de Aguapeí-Tietê, por Manoel Bento da Cruz.

Em 1927, os irmãos Pinto de Oliveira, resolveram lotear sua propriedade, entregando a tarefa à Companhia Paulista de Colonização Ltda. Investida de plenos poderes para a realização do objetivo, aquela empresa pôde, através de contratos liberais firmados com os compradores, desincumbir-se rapidamente da missão que lhe foi confiada e, dessa forma, contribuir para o progresso, já evidenciado com a construção da estrada do Aguapeí.

Em 1928, foi feita a doação, para que se formasse o patrimônio. Nesse mesmo ano, com o avanço da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, foi projetada a construção de uma estação em terras dos irmãos Pinto de Oliveira, um pouco além do Córrego Frutal. Confiou-se ao Engenheiro Mário Barroso Ramos, o projeto de arruamento e loteamento, sendo o dia 8 de dezembro de 1.928 escolhido para data oficial da fundação da cidade, tendo por Padroeira, Nossa Senhora Imaculada Conceição. Como parte das solenidades, celebrar-se-ia, na data prevista, missa campal, em frente ao cruzeiro, construído para aquela finalidade. Chuvas torrenciais entretanto impediram a realização do ato religioso e deram ensejo a que as festividades programadas tivessem lugar em Araçatuba. Devido à abundância de jabuticabeiras na região, denominou-se de "Frutal" ao Patrimônio.

Em 8 de dezembro de 1929, ocasião em que se comemorava o primeiro aniversário da fundação do povoado, Monsenhor Adauto Rocha, vigário da Paróquia de Araçatuba celebrou missa campal e abençoou o lançamento dos primeiros tijolos da Capela construída por Luís Ferreira.

No ano seguinte, foi inaugurada a Estação Ferroviária. Por ocasião da elevação do patrimônio à categoria de Distrito de Paz no município e comarca de Araçatuba, por intermédio do Decreto-Lei Estadual nº 6.546, de 10 de julho de 1.934, o então Departamento das Municipalidades houve por bem mudar o nome da cidade para Guararapes, em homenagem ao importante fato da nossa história, a Batalha dos Guararapes. O Distrito é elevado à categoria de Município, por intermédio da Lei Estadual nº 2.833, de 5 de janeiro de 1.937, emancipando-se politicamente de Araçatuba.

Sua instalação foi em 6 de junho de 1937.

Elevou-se à categoria de comarca mediante a Lei nº 1.940, de 3 de dezembro de 1952, artigo 1º, e sua instalação se dá em 29 de abril de 1953.[8]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

Guararapes é um vocábulo indígena que significa estrondo dos tambores. Do tupi uarará’pe. Uarará - espécie de tambor indígena; e Pe - no (local).[9]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010

População total: 30 600[10]

  • Urbana: 28 326
  • Rural: 2 274
  • Homens: 15 092
  • Mulheres: 15 508

Densidade demográfica (hab./km²): 31,99

Taxa de alfabetização: 93,2%[11]

Dados do Censo - 2000

(Fonte: IPEADATA)

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

  • 1 faculdade
  • 1 hospital, 2 postos de saúde;
  • 1 delegacia, 1 CIA de polícia militar(5ª CIA do 2º Batalhão - 2ºBPM/I do Interior Paulista de Araçatuba), 1 Tiro de guerra (T.G. 02073).

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade era atendida pela Cia. Telefônica Rio Preto,[12][13] empresa administrada pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB),[14] até que em 1973 passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP),[15] que inaugurou a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica,[16] sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[17] para suas operações de telefonia fixa.

Economia[editar | editar código-fonte]

Produção - 2003[editar | editar código-fonte]

  • Algodão - 600 toneladas
  • Cana-de-açúcar - 1 563 920 toneladas
  • Feijão - 3 060 toneladas
  • Milho - 36 200 toneladas
  • Soja - 1 050 toneladas
  • Sorgo - 600 toneladas
  • Tomate - 45 000 toneladas
  • Borracha - 3 432 toneladas
  • Café - 462 toneladas
  • Manga - 26 toneladas

Pecuária - 2003[editar | editar código-fonte]

  • Bovinos - 86 799 cabeças
  • Equinos - 1 700 cabeças
  • Suínos - 5 400 cabeças
  • Asininos - 70 cabeças
  • Muares - 20 cabeças
  • Bubalinos - 60 cabeças
  • Ovinos - 3 800 cabeças
  • Galinhas - 1 450 000 cabeças

Empresas - 2003[editar | editar código-fonte]

  • Agricultura, pecuária, silvicultura e exploração florestal - 9 unidades
  • Indústrias de transformação - 138 unidades
  • Produção e distribuição de eletricidade, gás e água - 1 unidade
  • Construção - 6 unidades
  • Comércio; reparação de veículos automotores, objetos pessoais e domésticos - 667 unidades
  • Alojamento e alimentação - 178 unidades
  • Transporte, armazenagem e comunicações - 78 unidades
  • Intermediação financeira - 15 unidades
  • Atividades imobiliárias, aluguéis e serviços prestados às empresas - 35 unidades
  • Administração pública, defesa e seguridade social - 2 unidades
  • Educação - 16 unidades
  • Saúde e serviços sociais - 17 unidades

Transportes[editar | editar código-fonte]

Cidade-irmã[editar | editar código-fonte]

Política[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Galeria de prefeitos[editar | editar código-fonte]

  • 6/06/1933 a 20/08/1937 - Oswaldo Brandi De Faria[19]
  • 21/08/1937 a 20/06/1945 - Luiz Lincoln De Oliveira
  • 21/06/1945 a 10/08/1945 - Pacífico Nogueira
  • 11/08/1945 a 19/03/1947 - João Arruda Brasil
  • 20/03/1947 a 29/03/1947 - Pacífico Nogueira
  • 30/03/1947 a 31/12/1947 - Luiz Peron
  • 1/01/1948 a 31/12/1951 - Estanislau Fadigas De Souza
  • 1/01/1952 a 31/12/1955 - Clineu De Almeida
  • 1/01/1956 a 31/12/1959 - Arthur Bernardi
  • 1/01/1960 a 31/12/1963 - João José De Souza
  • 1/01/1964 a 31/01/1969 - Clineu De Almeida
  • 1/02/1969 a 31/01/1973 - José Garcia
  • 1/02/1973 a 31/01/1977 - Joaquim Marques De Oliveira
  • 1/02/1977 a 31/01/1983 - Whitaker De Miranda
  • 1/02/1983 a 31/12/1988 - Joaquim Marques De Oliveira
  • 1/01/1989 a 31/12/1992 - Ary Geraldo Zanetti
  • 1/01/1993 a 31/12/1996 - Tarek Dargham
  • 1/01/1997 a 31/12/2000 - José Caetano Da Silva
  • 1/01/2001 a 31/12/2004 - Tarek Dargham
  • 1/01/2005 a 31/12/2008 - Tarek Dargham
  • 1/01/2009 a 31/12/2012 - Edenilson De Almeida
  • 1/01/2013 a 31/12/2016 - Edenilson De Almeida
  • 1/01/2017 a 30/03/2021 - Tarek Dargham (faleceu durante o mandato[20])
  • 30/03/2021 a atual - Alex Peramo de Arruda (eleito vice-prefeito, assumiu com a morte do titular)

Eventos[editar | editar código-fonte]

Feira Agropecuária Industrial de Guararapes (FAPIG) é o maior evento da cidade ocorrendo no mês de novembro.

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Prefeito e vereadores de Guararapes tomam posse Portal G1 - acessado em 30 de março de 2021
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. a b «Estimativa Populacional 2011» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2011. Consultado em 8 de junho de 2012 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 16 jan. 2012. Arquivado do original (PDF) em 3 de março de 2016 
  6. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  7. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  8. «História do município de Guararapes». Prefeitura Municipal de Guararapes. Consultado em 8 de junho de 2012 
  9. Fala Bonito Guararapes. Acesso em 29 de abril de 2010
  10. «Censo Populacional 2010» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 8 de junho de 2012 
  11. «Taxa de Alfabetização 2010» (Zip). Censo 2010 IBGE: Indicadores Sociais Municipais. IBGE.gov.br. Consultado em 8 de junho de 2012 
  12. «Relação do patrimônio da Cia. Telefônica Rio Preto incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  13. «Telesp assume controle da Cia. Telefônica Rio Preto e da Empresa Telefônica Paulista». Acervo O Estado de São Paulo 
  14. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  15. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  16. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  17. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 
  18. «Frota de Veículos - Denatran - Março/2012». Denatran.gov.br. Consultado em 8 de junho de 2012. Arquivado do original (zip) em 1 de agosto de 2012 
  19. «Memorial dos Municípios». Consultado em 13 de setembro de 2016 
  20. Prefeito de Guararapes morre de Covid-19 Portal G1 - acessado em 30 de março de 2021

Ligações externas[editar | editar código-fonte]