Microsporum audouinii

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaMicrosporum audouinii
Macroconidia Microsporum canis.JPG

Classificação científica
Reino: Fungi
Classe: Eurotiomycetes
Ordem: Onygenales
Família: Arthrodermataceae
Género: Microsporum
Espécie: Microsporum audouinii

Microsporum audouinii é uma espécie de fungo antropofílico que coloniza tecidos queratinizadas (principalmente cabelo), causando dermatofitoses em crianças, principalmente tinea capitis e tinea corporis. Não tem poder de penetração, necessitando um epitélio danificado para infectar o cabelo.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

O Microsporum audouinii é caracterizado por muitas macroconídias fusiformes (7-30 × 35-160um), raras microconídia em forma de clava (2,5-3,5 × 4-7um) e paredes externas esburacadas ou espinhosas.[2]

Cultivo[editar | editar código-fonte]

Microsporum audouinii prefere pH neutro (entre 6,8 e 7,0) e a temperatura ambiente para o crescimento. Cresce lentamente em ágar batata/dextrose e ágar Sabouraud formando colônias brancas, cinzas ou marrons, sedosas como algodão, densas, achatadas e rosadas por baixo. Aumentos ou caídas bruscas na temperatura podem inibir seu crescimento. É eficaz na utilização de hexoses (glucose, manose e frutose) e menos eficiente no uso de maltose, sacarose, lactose e galactose. É incapaz de sintetizar as vitaminas B (tiamina, niacina e riboflavina), mas requer uma fonte externa destes materiais para crescer. Só é capaz de utilizar fontes de nitrogênio orgânico como arginina e ureia. Se torna verde-amarelado com lâmpada fluorescente UV de Wood.[3]

Patologia[editar | editar código-fonte]

Tinea capitis em uma menina de 3 anos.

Era muito mais comum antes da descoberta dos antifúngicos modernos. O tratamento com griseofulvina é o mais utilizado, por ser barato e bem tolerado, mas outras drogas antimicóticos como terbinafina, itraconazol ou fluconazol também podem ser usados e o efeito desejado aparece mais rápido.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Gupta, AK; Summerbell, RC (August 2000). "Tinea capitis.". Medical mycology : official publication of the International Society for Human and Animal Mycology 38 (4): 255–87. doi:10.1080/714030949. PMID 10975696.
  2. Kibbler, edited by C.C.; MacKenzie, D.W.R.; Odds, F.C. (1996). Principles and practice of clinical mycology (Repr ed.). Chichester: Wiley. p. 13,105. ISBN 0471961043.
  3. Rippon, JW; LeBeau, LJ (Aug 10, 1965). "Germination and initial growth of Microsporon audouinii from infected hairs.". Mycopathologia et mycologia applicata 26 (2): 273–88. doi:10.1007/bf02049781. PMID 5876965.
  4. Gupta AK, Summerbell RC (2000). "Tinea capitis". Medical Mycology: Official Publication of the International Society for Human and Animal Mycology 38 (4): 255–87. doi:10.1080/714030949. PMID 10975696.