Orfeão Universitário do Porto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Orfeão Universitário do Porto
(OUP)
Fundação 6 de Março de 1912
Tipo Associação de estudantes
Sede Porto
Membros 200
Presidente André Lello
Sítio oficial http://www.oup.up.pt

O Orfeão Universitário do Porto (OUP) ComM ComIP é uma Instituição de Utilidade Pública constituída apenas por alunos da Universidade do Porto com fins culturais, beneméritos e académicos. Originalmente fundado em 6 de Março de 1912, sob a designação de Orfeão Académico do Porto, é das poucas associações a reunir estudantes de todas as Faculdades da Universidade do Porto. Conheceu reorganizações em 1937 e em 1942, datando deste último ano a designação que perdura.

Entre outras músicas, tem no seu repertório de originais aquele que é considerado por muitos como o hino dos estudantes em Portugal, a música "Amores de Estudante", de 1937, de Paulo Pombo e Aureliano da Fonseca (antigos orfeonistas). Durante longos anos, foi seu hino a Proposição d'"Os Lusíadas", de Hermínio Nascimento. O OUP foi o primeiro grupo coral universitário a incluir naipes do sexo feminino nos anos 40 do séc. XX e, devido a esse facto, acabou por estandardizar a versão feminina do traje académico português. Em 1987 o OUP cria o primeiro festival de tunas de Portugal - Festival Internacional de Tunas Universitárias - "Cidade do Porto" - e em 1988 vê nascer no seu seio a primeira tuna académica feminina do país: a Tuna Feminina do OUP.

História[editar | editar código-fonte]

O Orfeão Académico do Porto foi fundado em 6 de março de 1912, nas Comemorações do primeiro aniversário da Universidade do Porto, por um grupo de estudantes entusiastas, conscientes da necessidade de completar a ação formativa que devia ter a sua universidade. Torna-se assim o primeiro organismo de cariz extracurricular da Universidade do Porto a reunir estudantes de todas as Faculdades.

A Direção Artística foi atribuída a Fernando Moutinho, sucedendo-lhe posteriormente por ordem cronológica, Futuro Barroso, Clemente Ramos, João Antunes e novamente Futuro Barroso. As circunstâncias sóciopolíticas da época, muito adversas, conduziram a frequentes hiatos na sua atividade.

Nas Comemorações do Centenário da Academia Politécnica e da Escola Médico-Cirúrgica do Porto, em março de 1937, o Maestro Afonso Valentim assume o cargo de regente do então chamado Orfeão Académico da Universidade do Porto que, depois de reformulado, foi o primeiro grupo coral universitário a apresentar naipes femininos.

O Orphéon Académico de 1912

Apesar da sua existência atribulada, a ideia de um ORFEÃO ACADÉMICO persistiu e em 1942, reorganizado, ressurge em novos moldes com o nome de Orfeão Universitário do Porto. É por esta altura, 1945, que pela pela primeira vez as universitárias passam a envergar o ainda atual traje académico, posteriormente adotado noutras universidades.

É também ao longo da década de 40 que o Orfeão passa a incluir regularmente nos seus espetáculos a Tuna Universitária do Porto, o fado académico, a orquestra de tangos, entreatos e rábulas humorísticas. Surgem também Grupos de Bailados e Cantares Regionais, passando o Orfeão a dedicar o maior interesse à divulgação do folclore nacional, através de recolhas etnográficas junto das diversas regiões do nosso país, procurando melhorar e aprofundar o reportório e a qualidade de cada grupo, dispondo hoje em dia de um valioso espólio de trajes regionais.

O Maestro Afonso Valentim manteve-se como regente até 1967, sucedendo-lhe os Maestros Gunther Argled (1967/1969), Fernando Jorge Azevedo (1969/1973) e Mário Mateus (1973/2006), sendo o Maestro António Sérgio Ferreira o atual regente.

Regentes Artísticos[editar | editar código-fonte]

No período até 1937 foram seus Regentes Artísticos Fernando Moutinho, Futuro Barroso, Pe. Clemente Ramos, João Antunes e novamente Futuro Barroso (já engenheiro). Posteriormente, assumiram a regência o Maestro Afonso Valentim (em 1937 e de 1942 a 1967), o Maestro Gunther Arglebe (de 1967 a 1969), o Prof. Fernando Jorge Azevedo (de 1969 a 1973), o Prof. Mário Mateus (de 1973 a 2005) e o Maestro António Sérgio Ferreira (a partir de Janeiro de 2006).

Grupos[editar | editar código-fonte]

Universidade do Porto
Logoup.jpg
Faculdades

Arquitectura
Belas-Artes
Ciências
Ciências Biomédicas
Ciências da Nutrição e Alimentação
Desporto
Direito
Economia
Engenharia
Farmácia
Letras
Medicina
Medicina Dentária
Psicologia e Ciências da Educação

Outras Unidades

Business School
UPTEC - Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto
Instituto Arquitecto José Marques da Silva
Coral do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto
Coral de Letras da Universidade do Porto
Orfeão Universitário do Porto
Sociedade de Debates da Universidade do Porto
Teatro Universitário do Porto

editar

O OUP é actualmente constituído pelos grupos:

Entre os grupos já desactivados contam-se a Orquestra de Tangos, o Grupo Cénico, Orquestra de Câmara, o grupo de Mornas e Coladeras, de Canções Napolitanas, de Cantares Espirituais Negros, Madrigalistas, Música Popular Brasileira e Orquestra Ligeira. E muitos outros como, Orquestra Feminina, Dança Moderna, de Danças de Israel e até, o tradicional, Jogo do Pau .

Condecorações e Reconhecimentos[editar | editar código-fonte]

  • Medalha de Ouro de Mérito Artístico da Cidade do Porto - 1950
  • Comendador da Ordem de Instrução Pública - 1952
  • Sócio Honorário da Casa do Distrito do Porto de Luanda - 1956
  • Comendador da Ordem de Benemerência - 1960
  • Sócio Honorário do Orfeão Portugal do Rio de Janeiro - 1961
  • Medalha de Reconhecimento dos Bombeiros V. Portuenses
  • Ordem de Mérito Infante D. Henrique da Casa de Portugal de S. Paulo
  • Medalha de Gratidão da Casa do Porto no Rio de Janeiro
  • Sócio Honorário do Sport Club Português, Newark, EUA - 1968
  • Membro Benemérito da Portuguese American S. Foundation de Newark - 1968
  • Sócio Honorário da Tertullians de Newark - 1968
  • Sócio Honorário da Academia Musical de Angra do Heroísmo
  • Membro Benemérito da Associação Humanitária Bombeiros Voluntários Bragança
  • Sócio Honorário da Tuna Musical "A Vencedora de Vilar de Andorinho"
  • Medalha de Prata da Associação Humanitária Bombeiros Voluntários Ermesinde

Digressões[editar | editar código-fonte]

Verão[editar | editar código-fonte]

2016 - Açores

2015 - Espanha, França, Suíça, Luxemburgo

2005 - Brasil

2003 - Madeira

2002 - Grécia

2001 - Cabo-Verde

1998 - Brasil

1996 - Açores

1995 - Malásia, Tailândia, Macau

1994 - África do Sul, Angola, Cabo-Verde

1993 - Índia, China, Macau

1992 - Estados Unidos da América

1991 - Brasil

1989 - Açores

1988 - Inglaterra

1987 - Suiça, Alemanha, Polónia

1986 - Grécia

1985 - Suiça, Alemanha

1983 - Madeira

1982 - França

1981 - França

1980 - Grécia

1978 - Itália

1977 - Madeira

1976 - Açores

1973 - Venezuela

1971 - Angola

1970 - Açores

1969 - Moçambique, África do Sul, Angola

1968 - Estados Unidos da América

1967 - França

1965 - Brasil

1962 - Angola

1959 - Moçambique

1956 - Angola

1955 - Espanha

1953 - Espanha

1951 - Espanha

1949 - Madeira

1947 - Espanha

1928 - Espanha

1924 - Espanha

1922 - Espanha

1913 - Espanha

Páscoa[editar | editar código-fonte]

2017 - Viana do Castelo

2016 - Évora

2015 - Buarcos

2014 - Valença

2013 - Castelo Branco

2012 - Santa Marta de Penaguião

2011 - Tomar

2010 - Guimarães

2009 - Alentejo (Évora)

2008 - Nordeste Transmontano

2007 - Cantanhede

2006 - Vila Nova de Cerveira

2005 - Nelas

2004 - Alentejo (Beja)

2003 - Miranda do Douro (Sendim)

2002 - Celorico da Beira

2001 - Peniche

2000 - Seia

1999 - Fafe

1998 - Alto Alentejo

1997 - Vila Praia de Âncora

1996 - Vila Real

1995 - Alentejo e Algarve

1994 - Mirandela

1993 - Tortosendo

1992 - Lourinhã

1991 - Nazaré

1990 - Bragança

1989 - Moncorvo

1988 - Beja

1987 - Chamusca. Golegã

1986 - Figueira da Foz

1982 - Portalegre

1967 - França

1965 - Espanha

1962 - Espanha

Outras Deslocações[editar | editar código-fonte]

Outra importante marca da agenda anual do OUP são igualmente as deslocações parciais de grupos. Quer organizadas pelo OUP, quer por convite exterior, o OUP já teve grupos presentes em:

2017 - Espanha (Santiago de Compostela, Fado Académico)

2017 - Namíbia (Windhoek, TUP)

2016 - Marrocos (Agadir, Fado Académico)

2016 - Espanha (Murcia, TUP)

2015 - França (Confolens, Pauliteiras de Miranda)

2015 - Espanha (Valladolid, Fado Académico)

2013 - México (TUP)

2012 - Madeira (Funchal, Fado Académico)

2012 - Grécia (Lefkas, Danças)

2012 - Espanha (Murcia, TUP)

2012 - França (Bordéus, Fado Académico)

2011 - Espanha (Murcia, TUP)

2011 - Turquia (Istambul, Pauliteiros de Miranda)

2011 - Madeira (TUNAF)

2011 - Venezuela (TUP)

2011 - Espanha (Corunha, Fado Académico)

2010 - Venezuela (TUP)

2010 - Espanha (Granada, TUP)

2010 - Tunísia (Fado Académico)

2010 - França (Paris, Pauliteiros de Miranda)

2009 - Líbia (Fados de Lisboa)

2009 - Espanha (Boiro, Pauliteiros de Miranda e Maçadeiras)

2009 - Venezuela (TUP)

2009 - França (Condom, TUNAF)

2009 - Espanha (Granada, TUP)

2009 - Madeira (TUP)

2008 - Espanha (Almeria, TUP)

2008 - Alentejo (Grupo de Cante Alentejano)

2006 - Espanha (Murcia, TUP)

2005 - Espanha (Alcalá de Henares, TUP)

2004 - Argentina (TUP e Fado Académico)

2003 - Espanha (Murcia, TUP)

2003 - Alemanha (Wewelsburg, Pauliteiros de Miranda)

2002 - Espanha (Hinojosa, TUP)

2001 - Espanha (Murcia, TUP)

2001 - França e Suiça (TUP)

2000 - Espanha (Murcia, TUP)

2000 - Espanha (Las Palmas Gran Canaria, TUP)

1999 - Espanha (Jaen, TUP)

1998 - Argentina (Buenos A., S.S. de Jujuy. TUP e Fado Lisboa)

1998 - Espanha (Murcia, TUP)

1997 - Espanha (San Sebastian, TUP)

1997 - Espanha (Murcia, TUP)

1997 - Espanha (Almeria, TUP)

1996 - Espanha (Granada, TUP)

1995 - Espanha (Granada, TUP)

1995 - Espanha (Murcia, TUP e TUNAF)

1995 - Espanha (Santiago de Compostela, Pauliteiros)

1994 - Espanha (Murcia, TUP e TUNAF)

1994 - França (Rodez. Pauliteiros, Douro, Minho e Fado Acad.)

1994 - Holanda (Eindhoven, TUP)

1994 - Espanha (Burgos, TUP)

1993 - Espanha (Murcia, TUP e TUNAF)

1992 - Espanha (Vigo, TUP)

1992 - Madeira (TUP)

1992 - Espanha (Murcia, TUP)

1992 - Bélgica (Bruxelas, TUP e TUNAF)

1991 - França (Belfort, Fado Académico)

1991 - França (Condom-en-Armagnac, TUNAF)

1991 - Espanha (Murcia, TUP)

1990 - França (Belfort, Fado Académico)

1987 - Espanha (Burgos, TUP)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]