Santa Loucura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Santa Loucura
Álbum de estúdio de UHF
Lançamento Maio de 1993
Gravação Estúdios Audio Um, Edipim, Abrunheira
Gênero(s) Rock
Duração 71:09 (CD)
Idioma(s) Português
Formato(s) 2LP, 2K7, CD
Editora(s) BMG
Produção Grupo dos Seis e António Manuel Ribeiro
Certificação Prata
Cronologia de UHF
Comédia Humana
(1991)
4 Rave Songs
(1993)
Singles de Santa Loucura
  1. "Um Copo Contigo[1]"
  2. "Menina Estás à Janela[carece de fontes?]"
  3. "Sarajevo (verão 92)[2]"
  4. "Um Tiro na Solidão[3]"

Santa Loucura é o nono álbum de estúdio da banda portuguesa de rock UHF. Editado em maio de 1993 pela BMG.[carece de fontes?]

Marca o retorno da banda ao rock convencional, depois da experimentação pop rock em Comédia Humana (1991). É um álbum eclético e maturado de que resultou uma panóplia de canções e vários sucessos. Além do formato disco compacto, foi editado em duplo vinil (2LP) com tiragem limitada, contendo o tema extra "Dois Numa Vida".[carece de fontes?] A banda sofreu nova alteração com as saídas do guitarrista Toninho e do baterista Luís Espírito Santo, entrando, respetivamente, Rui Dias e Fernando Pinho. O baixista Fernando Delaere regressou aos UHF para substituir Nuno Espírito Santo.[4]

O tema de apresentação foi o single "Um Copo Contigo",[1] uma canção que celebra a confraternização entre amigos. Seguiu-se o maxi single "Menina Estás à Janela",[carece de fontes?] o maior sucesso do álbum, e é a primeira versão dos UHF de canções de outros artistas. Trata-se de uma tema popular recriada próximo do estilo punk rock, e que se tornou obrigatória nos concertos ao vivo. "Sarajevo (verão 92)" [2] foi o terceiro single e outro sucesso que varreu o país. O tema retrata a barbaridade da guerra que renasceu na Europa em 1992, consequência da luta pela independência das repúblicas que formavam a Federação da Jugoslávia.[5]

Santa Loucura foi um álbum bem recebido pelo público mas com fraco volume de vendas, devido à má gestão promocional da editora. Além de alterarem o logotipo da banda, a foto da capa do disco apresentou os músicos em negativo fotográfico, anulando os rostos. Além disso, o vídeo de promoção televisiva do tema "Menina Estás à Janela" fora atribuído à compilação de vários artistas "Número 1",[carece de fontes?] que alcançou o primeiro lugar do top de vendas e aí se manteve por várias semanas, em vez de promoverem o próprio álbum dos UHF. As vendas de Santa Loucura não reflectiam os numerosos concertos realizados durante o ano de 1993, e a banda ficou em polvorosa com os responsáveis da multinacional BMG. O álbum atingiu apenas o galardão de prata.[6]

Em 1994, saiu para o mercado o quarto e último single, intitulado "Um Tiro na Solidão", que presenteou os fãs com o inédito "Um Homem na Meia-Noite" no lado B.[3] Destaque para a enigmática balada "Suave Dança do Vento", que nos transporta para um estado de profunda reflexão espiritual. O tema foi composto no refúgio da madrugada numa breve estadia no Algarve, no decorrer de uma digressão.[7]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

O disco compacto é composto por vinte faixas em versão padrão, e o duplo vinil contêm o tema extra "Dois Numa Vida". António Manuel Ribeiro partilha a composição de alguns temas com os restantes membros da banda.[carece de fontes?]

Santa
TítuloCompositor(es) Duração
1. "Um Tiro na Solidão"  António M. Ribeiro 3:14
2. "Um Copo Contigo"  António M. Ribeiro 3:12
3. "Santa Loucura"  António M. Ribeiro / Rui Dias / Renato Jr / Fernando Delaere / Fernando Pinho 3:34
4. "Foi no Porto"  António M. Ribeiro / Rui Dias 3:10
5. "Sarajevo (verão 92)"  António M. Ribeiro 4:20
6. "Menina Estás à Janela"  Popular 2:50
7. "Esta Dança Não Me Interessa"  António M. Ribeiro / Fernando Delaere 3:58
8. "Tão Quente"  António M. Ribeiro 3:43
9. "Lisboa Hotel"  António M. Ribeiro 4:24
10. "O Que Resta de Mim"  António M. Ribeiro 4:12
11. "Aqui Planeta Terra"  António M. Ribeiro / Fernando Delaere 3:51
Um Duelo
TítuloCompositor(es) Duração
12. "Suave Dança do Vento"  António M. Ribeiro / Renato Jr 5:33
13. "Índio (eu e tu aqui)"  António M. Ribeiro / Rui Dias / Renato Jr 3:42
14. "Não me Deixes Ficar Aqui"  António M. Ribeiro / Renato Jr 3:48
15. "Esperar Aqui Por Ti"  António M. Ribeiro 2:30
16. "Sarajevo (verão 92-II)"  António M. Ribeiro 3:38
17. "Estes Momentos"  António M. Ribeiro / Fernando Delaere 4:52
18. "Duelo ao Espelho"  António M. Ribeiro 4:01
19. "Só Um Convite"  António M. Ribeiro / Renato Jr 3:35
20. "No Banco de Trás"  António M. Ribeiro 3:02
Duração total:
71:09
A canção, com sucessivos solos de guitarra, é uma autobiografia da banda: os copos e os amigos em noites intermináveis.[8]

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Créditos[editar | editar código-fonte]

Lista-se abaixo os profissionais envolvidos na elaboração de Santa Loucura, de acordo com o encarte do disco compacto.[carece de fontes?]

Músicos
Produção

Referências

  1. a b «Um Copo Contigo (single)». Spirit Of Rock. Consultado em 21 de março de 2016 
  2. a b «Sarajevo (single)». Spirit Of Rock. Consultado em 21 de março de 2016 
  3. a b «Um Tiro na Solidão (single)». Spirit Of Rock. Consultado em 19 de junho de 2014 
  4. Ribeiro, António (2014). Por Detrás do Pano. Avenida da Liberdade 166 1º andar 1250-166 Lisboa: Chiado Editora. p. 336. ISBN 978-989-51-2692-7 
  5. «Futebol já escondeu muitas vergonhas de Portugal». Diário Notícias-DN Desporto. 18 de novembro de 2009. Consultado em 15 de setembro de 2014 
  6. M. Ribeiro 2014, p. 315
  7. M. Ribeiro 2014, p. 230
  8. Ribeiro 2005, p. 124

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • M. Ribeiro, António (2014). Por Detrás do Pano. Avenida da Liberdade 166 1º andar 1250-166 Lisboa: Chiado Editora. 337 páginas. ISBN 978-989-51-2692-7 
  • Ribeiro, António (2005). Cavalos de Corrida–A Poética dos UHF. Quinta da Graça, Bela Vista, 1950-219 Lisboa: Sete Caminhos. 299 páginas. ISBN 989-602-073-6 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]