Eternamente (álbum de UHF)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Eternamente
Coletânea musical de UHF
Lançamento 22 de junho de 1999
Gênero(s) Rock
Duração 1:53:09 (2CD)
Idioma(s) Português, inglês
Formato(s) K7, 2CD, descarga digital
Editora(s) AM.RA Discos
Produção António Manuel Ribeiro
Certificação Prata, Ouro
Cronologia de UHF
Rock É! Dançando Na Noite
(1998)
Sou Benfica
(1999)
Singles de Eternamente
  1. "Uma Palavra Tua[carece de fontes?]"
  2. "Dança Comigo (até o sol nascer)[carece de fontes?]"
  3. "Angie [carece de fontes?]"
  4. "Uma Palavra Tua (Rádio edit) [1]"

Eternamente é a coletânea da banda portuguesa de rock UHF. Editado em 22 de junho de 1999 pela AM.RA Discos, com distribuição da Road Records.[2]

Eternamente celebra o vigésimo aniversário do lançamento do primeiro disco dos UHF. Trata-se de um disco duplo que, segundo António Manuel Ribeiro, "reúne os sucessos, as outras canções que tocam mais fundo nos músicos e alguns inéditos".[3] O álbum foi apresentado ao vivo no dia 25 de junho de 1999, no palco da Praça Sony no Parque das Nações, em Lisboa. O concerto – integrado nas comemorações do Dia Mundial de Luta Contra a Droga – contou com as participações de Carlos Moisés e Nuno Flores dos Quinta do Bill, de um grupo sinfónico de quatorze elementos, e ainda de Renato Gomes e Carlos Peres, dois membros fundadores da banda.[4]

A coletânea é constituída por 31 temas incluindo três inéditos: "Uma Palavra Tua", "Dança Comigo (até o Sol nascer)" e "Alguém (que há-de chegar)". A canção de culto, e a primeira gravação da banda, "Jorge Morreu", foi regravada numa versão atualizada. O tema protagonizou o primeiro impulso para a criação, em 1980, do movimento de renovação musical denominado 'rock português', de que os UHF são fundadores.[5] Depois são recuperados os principais êxitos das diversas etapas do grupo, "Cavalos de Corrida", "Rua do Carmo", "Modelo Fotográfico", "Rapaz Caleidoscópio", "Noites Lisboetas", "Estou de Passagem" e "Concerto", da fase EMIValentim de Carvalho, com destaque para a inclusão dos temas "Palavras" e "(Vivo) Na Fronteira", lados B de singles e que nunca tinham sido antes editados em disco compacto. Do período entre 1982 e 1985, não foi possível integrar os cinco temas que tinham sido escolhidos porque a editora Movieplay, que detém o espólio da extinta Rádio Triunfo, mais uma vez, não autorizou. Assim, ficaram de fora os temas "Um Mau Rapaz", "Puseste o Diabo em Mim", "Devo Eu", "Voo Para a Venezuela" e "Chris".[3]

A coletânea prossegue com o instrumental "O Meu Nome Liberdade", lado B do primeiro registo a solo de António Manuel Ribeiro em 1987, e com os sucessos gravados na editora Edisom: "Na Tua Cama", "Sonhos na Estrada de Sintra", "Ferir Até à Dor", "(Fogo) Tanto me Atrais", "Hesitar" e "Este Filme". Da fase em que o grupo esteve vinculado à multinacional BMG foram recuperados os temas "Brincar no Fogo", "Menina Estás à Janela", "Foge Comigo Maria" e ainda a versão de "A Morte Saiu à Rua", incluída originalmente na compilação Filhos da Madrugada Cantam José Afonso, em 1994.[6] Mais recente é o tema "Quando (dentro de ti)", que assinalou a estreia da independência da banda com a criação da editora AM.RA Discos.[3]

Eternamente contempla ainda mais alguns atrativos suplementares. "Sarajevo" e "Toca-me" aparecem em versão acústica, gravados em 1996 nos estúdios da estação de rádio RFM. Os temas "Angie" e "Mr. Watchman" marcam a estreia de António Manuel Ribeiro a cantar em inglês. O primeiro é uma versão disco de um original dos Rolling Stones, enquanto o segundo é a versão da canção "Sr. Ministro (que escola é esta?)" do último álbum dos UHF. Por fim, as canções "Sábado (nos teus braços)", editada na compilação de vários artistas Virgin Megastore (Algarve) (1996) e "Laura In" na compilação Promúsica 19 (1998),[7] completam a apresentação da coletânea.[3]

Para single de apresentação foi escolhido o inédito "Uma Palavra Tua",[carece de fontes?] gravado ao primeiro take, cujo texto aborda um período difícil na vida pessoal de António Manuel Ribeiro.[8] Outro inédito, "Dança Comigo (até o Sol nascer)", foi selecionado para segundo single e video de promoção. "Angie", um sucesso nas pistas de dança, foi mais um single lançado,[carece de fontes?] e em fevereiro de 2000, saiu no mercado uma nova edição do tema "Uma Palavra Tua".[1] O álbum alcançou o disco de prata durante as pré vendas para as lojas, em 1999, ultrapassando as dez mil unidades, para depois conquistar o galardão de ouro.[3]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

A coletânea em duplo disco compacto é composta por 31 faixas, distribuídas por três inéditos, quatro novas versões e por vinte e quatro temas recuperados. Renato Gomes e Carlos Peres partilham a composição de alguns temas com António Manuel Ribeiro. As versões "A Morte Saiu à Rua" e "Menina Estás à Janela" têm como autores José Afonso e popular, respetivamente, enquanto que "Angie" é da autoria de Mick Jagger e Keith Richards.[3]

CD1
TítuloCompositor(es) Duração
1. "Jorge Morreu" (nova versão)António M. Ribeiro 3:24
2. "Uma Palavra Tua" (inédito)António M. Ribeiro 3:06
3. "Cavalos de Corrida"  António M. Ribeiro / Renato Gomes 3:01
4. "Palavras"  António M. Ribeiro 2:23
5. "Rua do Carmo"  António M. Ribeiro 3:45
6. "(Vivo) Na Fronteira"  António M. Ribeiro / Renato Gomes 3:34
7. "Modelo Fotográfico"  António M. Ribeiro 2:38
8. "Rapaz Caleidoscópio"  António M. Ribeiro / Renato Gomes 5:55
9. "Noites Lisboetas"  António M. Ribeiro 3:51
10. "Estou de Passagem"  António M. Ribeiro 5:00
11. "Concerto"  António M. Ribeiro / Carlos Peres 5:09
12. "O Meu Nome Liberdade" (instrumental)António M. Ribeiro 3:14
13. "Na Tua Cama"  António M. Ribeiro 4:37
14. "Sonhos na Estrada de Sintra"  António M. Ribeiro 6:21
15. "Ferir Até à Dor"  António M. Ribeiro 3:41
CD2
TítuloCompositor(es) Duração
1. "Angie"  Mick Jagger / Keith Richards 4:27
2. "(Fogo) Tanto me Atrais"  António M. Ribeiro 4:19
3. "Hesitar"  António M. Ribeiro 4:16
4. "Este Filme"  António M. Ribeiro 4:10
5. "Brincar no Fogo"  António M. Ribeiro 3:02
6. "Menina Estás à Janela"  Popular 2:50
7. "A Morte Saiu à Rua"  José Afonso 4:47
8. "Sarajevo (verão 92)" (versão acústica)António M. Ribeiro 3:26
9. "Toca-me" (versão acústica)António M. Ribeiro 3:31
10. "Foge Comigo Maria"  António M. Ribeiro 3:46
11. "Sábado (nos teus braços)"  António M. Ribeiro 3:42
12. "Quando (dentro de ti)"  António M. Ribeiro 2:59
13. "Laura In"  António M. Ribeiro 3:02
14. "Alguém (que há-de chegar)" (inédito)António M. Ribeiro 3:23
15. "Dança Comigo (até o Sol nascer)" (inédito)António M. Ribeiro 3:46
16. "Mr. Watchman" (nova versão)António M. Ribeiro 3:24
Duração total:
112:69
‎A canção, de sonoridade rock, fala da falta de comunicação e discórdia numa relação conjugal, tornando os dias infinitos.[9]

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Membros da banda[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Uma Palavra Tua (Radio edit)». Spirit Of Rock. Consultado em 24 de março de 2016. Arquivado do original em 5 de março de 2016 
  2. a b c d e f «Eternamente-Registo sonoro». Bibliotecas Municipais do Porto. Consultado em 8 de outubro de 2014 
  3. a b c d e f «Colectânea é disco de prata antes de editada». Setúbal Na Rede: 1. 21 de junho de 1999. Consultado em 24 de março de 2016 
  4. Tiago Luz Pedro (27 de junho de 1999). «A farda do rock». Jornal Público: 1. Consultado em 28 de março de 2016 
  5. Rui Miguel Abreu (20 de março de 2016). «UHF 1978-1981: Os verdes anos de uma banda histórica do rock português». Blitz. Consultado em 30 de junho de 2017 
  6. «Filhos Da Madrugada Cantam José Afonso». Instituto Camões. 2002. Consultado em 25 de março de 2015 
  7. «Promúsica (vários)». Fonoteca C.M.Lisboa. Consultado em 31 de outubro de 2014 
  8. Ribeiro, António (2014). Por Detrás do Pano. Avenida da Liberdade 166 1º andar 1250-166 Lisboa: Chiado Editora. p. 141. ISBN 978-989-51-2692-7 
  9. Ribeiro, António (2005). Cavalos de Corrida–A Poética dos UHF. Quinta da Graça, Bela Vista, 1950-219 Lisboa: Setecaminhos. p. 185. ISBN 989-602-073-6 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]