Sistro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nefertari representada com um sistro na mão direita e uma flor de lótus na esquerda - templo de Abu Simbel

O sistro é um instrumento de percussão que produz um som achocalhado.

O instrumento já existia na Suméria do ano 2500 a.C. No Antigo Egipto recebia o nome de sechechet e era utilizado por mulheres da nobreza e pelas sacerdotisas. Era feito em geral em bronze, mas também existiam exemplares em madeira e em faiança. Os sistros estavam particularmente associados ao culto da deusa Hathor, mas poderiam também ser empregues no de Ísis, Bastet e Amon. Os Egípcios acreditavam que o som produzido pelo instrumento poderia aplacar o deus em questão. Quando o culto de Ísis se difundiu na bacia do Mediterrâneo, o sistro tornou-se um instrumento popular entre os Romanos.

A sua forma mais comum era a de um cabo com um arco, onde se colocavam pequenas barras com discos de metal que quando agitadas produziam o som. Em alguns casos poderiam ter uma forma de capela. Entre o cabo e o arco era comum a representação de Hathor.

São hoje em dia utilizados nas cerimónias da Igreja Copta da Etiópia, sendo conhecidos como sanasel ou tsenatsil. Duas tribos de índios da América do Norte também utilizam o sistro.

Jogador da banda da escola PAIGC segurando dois chocalhos de disco (sistra), Ziguinchor, Senegal, 1973

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • OWUSU, Heike - Symbols of Egypt. Sterling Publishing Company, Inc., 2000. ISBN 0806935456