Teleférico da Providência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Teleférico da Providência
Teleférico da Providência 01.jpg
Gôndolas operando entre as estações Américo Brum e Gamboa.
Informações
Proprietário Brasão da cidade do Rio de Janeiro.svg Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro
Local Município do Rio de Janeiro Rio de Janeiro, RJ
País  Brasil
Tipo de transporte Estação de Teleférico Teleférico
Número de linhas 1
Número de estações 3
Funcionamento
Início de funcionamento 2 de julho de 2014 (3 anos)[1]
Fim de funcionamento 17 de dezembro de 2016 (0 anos)[2]
Operadora(s) Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (CDURP)[3]
Número de veículos 16
Dados técnicos
Extensão do sistema 721 m

O Teleférico da Providência é um sistema de teleférico que opera no Morro da Providência, situado na Zona Central da cidade do Rio de Janeiro. É operado pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (CDURP).[3]

É composto por uma única linha em operação, que possui 3 estações e 721 m de extensão. O sistema entrou em operação no dia 2 de julho de 2014.[1] A Estação Central do Brasil possibilita integração com outros meios de transporte.

O sistema foi implantado no âmbito do Porto Maravilha, uma operação urbana que visa revitalizar a Zona Portuária do Rio de Janeiro. O serviço está inoperante desde o dia 17 de dezembro de 2016 e, atualmente, a CDURP está elaborando um edital para lançar uma licitação a fim de definir a nova operadora do sistema.[2]

Ao todo foram gastos R$ 75 milhões na construção do teleférico, utilizados na construção das estações, montagem das torres, remanejamento da rede de energia e implantação de vias de serviço. O sistema é operado por 16 gôndolas, cada uma podendo comportar oito passageiros sentados e dois em pé, que em conjunto podem transportar até mil passageiros por hora em cada sentido.[4]

Obras[editar | editar código-fonte]

O projeto para a implantação do teleférico foi iniciado em 2010, quando a comunidade recebeu o 7° UPP, uma Unidade de Polícia Pacificadora, tendo as obras sido iniciadas em fevereiro de 2012. As obras foram concluídas em maio de 2013,[5] porém houve um atraso de mais de um ano para o início da operação devido à dificuldades em encontrar alguma empresa privada que desejasse operar o sistema.[3] O sistema foi finalmente inaugurado no dia 2 de julho de 2014, sendo a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (CDURP) a operadora.[1]

Para a construção da Estação Américo Brum, uma quadra esportiva foi removida, gerando protestos por parte da população. Na ocasião a prefeitura alegou que reformou outra quadra para compensar a perda.

Estações[editar | editar código-fonte]

O sistema é composto por 3 estações em operação, sendo todas elevadas. A tabela abaixo lista o nome, a data de inauguração, o bairro, os meios de transporte que são integrados, a posição e as coordenadas geográficas de cada estação:

Nome Inauguração Bairro Integração Posição Latitude Longitude
Central do Brasil 2 de julho de 2014 Centro Terminal rodoviário Estação de Trem Urbano Estação de Metrô Estação de VLT Elevada 22° 54' 08"
S
43° 11' 30"
O
Américo Brum 2 de julho de 2014 Gamboa - Elevada 22° 53' 57"
S
43° 11' 39"
O
Gamboa 2 de julho de 2014 Gamboa Estação de VLT Elevada 22° 53' 51"
S
43° 11' 46"
O

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Teleférico da Providência é reaberto nesta quarta-feira após abandono». G1. 2 de julho de 2014. Consultado em 1 de maio de 2017 
  2. a b Ribeiro, Gustavo (28 de maio de 2017). «Teleférico do Alemão está prestes a voltar». O Dia. Consultado em 2 de julho de 2017 
  3. a b c Constancio, Thaise (2 de julho de 2014). «Prefeitura do Rio inaugura Teleférico da Providência». Estadão. Consultado em 1 de maio de 2017 
  4. «Teleférico». Porto Maravilha. 30 de abril de 2015. Consultado em 1 de maio de 2017 
  5. «Teleférico da Providência sem data de inauguração». Brasil 247. 25 de junho de 2014. Consultado em 7 de maio de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]