Teleférico da Providência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Teleférico da Providência
Inauguração 2 de julho de 2014
Estações 3
Comprimento 721 m
Estado em operação parcial
mEstação
National railway Unknown route-map component "METRO" Unused urban interchange head
0Central do Brasil
Unknown route-map component "uexBHF"
0Providência
Unknown route-map component "METRO" Unknown route-map component "uexINTe"
721Gamboa

O Teleférico da Providência é um teleférico construído no Morro da Providência, primeira favela do Brasil, localizada no centro do Rio de Janeiro e inaugurado em 2 de julho de 2014. A obra faz parte do projeto de revitalização do porto do Rio, o Porto Maravilha.

Ao todo foram gastos R$75 milhões na construção do teleférico, que tem 16 gôndolas, e a capacidade de transportar cerca de mil passageiros por hora em cada sentido.[1]

Traçado[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos seus 721 metros de comprimento o teleférico conta com três estações:[2]

  • Central do Brasil: localizada na Praça Cristiano Otoni, ao lado da Estação Central do Brasil, serve de integração com os trens da SuperVia e com a Estação Central do metrô.
  • Américo Brum: na antiga praça Américo Brum, que foi demolida para a construção da estação, ao pé da escadaria que leva à parte alta do Morro da Providência. O projeto de reurbanização prevê a construção de um plano inclinado ao longo dessa escadaria.[3]
  • Gamboa: do outro lado do morro fica a terceira estação, na esquina das ruas Rivadávia Correia e Gamboa, aos fundos da Cidade do Samba, na região portuária, onde será integrado ao VLT.

Obras[editar | editar código-fonte]

O projeto para a implantação do teleférico foi iniciado em 2010 quando a comunidade recebeu o 7º Batalhão de Polícia Pacificadora, tendo as obras de fato, sido iniciadas em fevereiro de 2012.[4] A conclusão da construção estava originalmente prevista para maio de 2013,[5] mas atrasou mais de um ano devido a uma "ação civil pública para suspender o projeto Morar Carioca na Providência que previa a remoção de 832 famílias, sendo 351 delas em áreas consideradas de risco." [6]

Para a construção da Estação Providência uma quadra de esportes foi removida, gerando protestos da população. Na ocasião a prefeitura alegou que reformou outra quadra para compensar a perda.[7]

Referências

  1. Emanuel Alencar (16 de fevereiro de 2013). «Morro da Providência aguarda ansioso seu teleférico». O Globo. Consultado em 27 de fevereiro de 2013 
  2. «Teleférico da Providência funciona semana que vem». O Dia. Consultado em 9 de setembro de 2014 
  3. «Prefeitura do Rio inaugura Teleférico da Providência». Estadão. Consultado em 9 de setembro de 2014 
  4. Luiz Ernesto Magalhães (14 de janeiro de 2011). «Com teleférico no projeto, prefeitura começa obras de urbanização no Morro da Providência». O Globo. Consultado em 27 de fevereiro de 2013 
  5. Rogério Daflon (28 de março de 2013). «Morro da Providência será reurbanizado e ganhará dois teleféricos e plano inclinado». O Globo. Consultado em 27 de fevereiro de 2013 
  6. «Prefeitura do Rio inaugura Teleférico da Providência». Estadão. Consultado em 9 de setembro de 2014 
  7. «Teleférico da Providência começa a virar realidade». Cidade Olímpica. Consultado em 27 de fevereiro de 2013