Aeroporto de Jacarepaguá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Aeroporto de Jacarepaguá
Aeroporto
Aeroporto Roberto Marinho
IATA: RRJ - ICAO: SBJR
Características
Tipo Público
Administração Infraero
Serve Região Metropolitana do Rio de Janeiro
Localização Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Inauguração 19 de janeiro de 1971
Altitude 3 m (10 ft)
Movimento de 2009
Passageiros 134 247 passageiros
Aéreo 69 368 aeronaves
Capacidade anual 400 000 passageiros
Website oficial Página oficial
Pistas
Cabeceira(s)
Comprimento
Superfície
21/03
900  m (2 953 ft)

O Aeroporto de Jacarepaguá - Roberto Marinho,[1] é um aeroporto brasileiro localizado em Jacarepaguá, no município do Rio de Janeiro, no estado do Rio de Janeiro.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O atual Aeroporto de Jacarepaguá surgiu em meados de 1920, como um campo de pouso auxiliar ao Campo dos Afonsos (Base Aérea dos Afonsos - BAAF (SBAF), da Força Aérea Brasileira) quando este tivesse nebulosidade prejudicial ao tráfego aéreo. O Aeroporto começou a ser edificado em 1969, sendo inaugurado em 19 de janeiro de 1971[2].

Localização e características[editar | editar código-fonte]

Está localizado na avenida Ayrton Senna, uma das principais vias da Baixada de Jacarepaguá, e é administrado pela Infraero. Seu nome deriva do fato de estar situado na posição geográfica da Baixada de Jacarepaguá – limitada pelo oceano Atlântico e pelos maciços rochosos da Pedra Branca e da Tijuca, a aproximadamente 30 quilômetros do centro da cidade.

A dimensão de sua pista é 900 x 30 metros, sendo mais frequentemente utilizado por particulares, por empresas de propaganda aérea que fazem publicidade nas praias da Barra da Tijuca e na zona sul da cidade, e pelo Aeroclube do Brasil (atual). Dentre as grandes companhias, apenas a Gol Linhas Aéreas tem um balcão de check-in, cujos vôos são realizados por sua parceira Two Flex. O aeroporto tem sua área patrimonial limitada ao norte pela lagoa de Jacarepaguá, ao sul por uma área de reserva biológica (Bosque da Barra) e, a leste pela Avenida Ayrton Senna (arrendamentos cedidos pela INFRAERO) e a oeste, por terras de terceiros.

Denominação[editar | editar código-fonte]

Seu nome é derivado da denominação da lagoa às margens da qual está situado, a Lagoa de Jacarepaguá, compreendida entre os maciços da Pedra Branca e da Tijuca.

Em 2008, foi batizado como Roberto Marinho, em homenagem ao jornalista e empresário, proprietário das Organizações Globo.

Frequência[editar | editar código-fonte]

  • Frequência da torre: 118,40 MHz
  • Frequência do solo: 121,60 MHz

Obras[editar | editar código-fonte]

Para os Jogos Pan-americanos de 2007, a pista ganhou iluminação. Além disso, o terminal de passageiros passou por reformas e a torre de controle recebeu um novo sistema de rádio.

Referências

  1. «LEI Nº 11.702, DE 18 DE JUNHO DE 2008. -->». Consultado em 4 de fevereiro de 2014 
  2. «INFRAERO: Aeroporto de Jacarepaguá - Roberto Marinho. -->». Consultado em 4 de fevereiro de 2014. Arquivado do original em 22 de fevereiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Aeroporto de Jacarepaguá
Ícone de esboço Este artigo sobre um aeroporto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.