Yule

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura Sir Henry Yule, veja Henry Yule.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2018). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Jól (do nórdico antigo: Júl) ou yule (do inglês antigo: géol ou géola)[1] é uma comemoração do Norte da Europa pré-Cristã. Os pagãos Germânicos celebravam o yule desde os finais de dezembro até aos primeiros dias de janeiro, abrangendo o Solstício de Inverno. Foi a primeira festa sazonal comemorada pelas tribos neolíticas do norte da Europa, e é até hoje considerado o início da roda do ano por muitas tradições Pagãs. Atualmente é um dos oito feriados solares ou Sabá do Neopaganismo. No Neopaganismo moderno, o yule é celebrado no Solstício de Inverno, por volta do dia 21 de dezembro no hemisfério norte e por volta do dia 21 de junho no hemisfério sul. A passagem do yule foi mais tarde aderida pelos cristãos simbolicamente comemorando o aniversário de Cristo. Embora yule seja o nome do solstício de inverno no hemisfério norte, originalmente é um tronco de árvore, possivelmente parecido com um tipo de pinheiro. Yule, o menino da promessa; semente de luz; festa medieval que comemorava a chegada do inverno; na língua inglesa significa em torno do natal; natalício.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Tanto jól quanto yule provém de origem incerta, acredita-se derivar do proto-germânico jehwlą (celebração, festividade), possivelmente do proto-indo-europeu yekə- (brincadeira, piada).[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


  1. a b «Jól e o inverno». Heathenry & Liberdade. Consultado em 11 de dezembro de 2018