Ídolos (Brasil)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ídolos
IdolosRecord.jpg
Informação geral
Formato
Criador(es) Simon Fuller
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Director(es) Wanderley Villa Nova e Fernanda Telles (Rede Record)
Daniela Beyruti e Ricardo Mantoanelli (SBT)
Apresentador(es) Marcos Mion
(2012)
Rodrigo Faro
(2008-2011)
Beto Marden
(2006-2007)
Lígia Mendes
(2006-2007)
Jurados Fafá de Belém
(2012)
Supla
(2012)
Luíza Possi
(2011)
Rick Bonadio
(2011)
Marco Camargo
(2008-2012)
Paula Lima
(2008-2010)
Luís Calainho
(2008-2010)
Arnaldo Saccomani
(2006-2007)
Cynthia "Cyz" Zamorano
(2006-2007)
Carlos Eduardo Miranda
(2006-2007)
Thomas Roth
(2006-2007)
Localização São Paulo, Brasil
Exibição
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Transmissão original 13 de dezembro de 2012
Nº de temporadas 2 (SBT)
5 (Rede Record)

Ídolos foi um programa de televisão brasileiro, derivado do programa britânico Pop Idol, que consistia em revelar o "novo ídolo musical do Brasil".

Exibido em 2006 e 2007 pelo SBT, era apresentado por Beto Marden e Lígia Mendes, e teve a participação de Arnaldo Saccomani, Carlos Eduardo Miranda, Cynthia "Cyz" Zamorano e Thomas Roth como jurados. Foi a primeira versão brasileira para o formato de reality show criado por Simon Fuller.

Em 2008, o formato, ainda no auge, foi comprado pela Rede Record, que produziu as versões posteriores. A primeira temporada estreou dia 19 de agosto de 2008,[1] tendo Rodrigo Faro como apresentador[2] e Luís Calainho, Paula Lima e Marco Camargo como júri.[3]

Em 2011, Luiza Possi e Rick Bonadio entraram para o júri, substituindo Paula e Calainho. Em 2012, entram para o júri Fafá de Belém e Supla, substituindo Luiza e Bonadio, que ficaram apenas uma temporada (2011). Também em 2012, o apresentador Rodrigo Faro deixou o comando do programa e foi substituído por Marcos Mion.

Em 2012, após o final da 7ª temporada ao todo, a Rede Record anunciou o fim da atração. No lugar, a emissora vai adaptar outro reality show de talentos, a versão brasileira do Got Talent.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Ídolos estreou sem muito alarde em 2006, exibido então pelo SBT, que anteriormente exibira o similar Popstars, onde jovens aspirantes a cantores concorriam uma vaga em um grupo musical. Logo Ídolos chamou a atenção, pois diferente de outros programas de calouros atuais, mostrava todo o processo de seleção, desde o início, até o momento final, incluindo até os cantores ruins. O programa seguiu com índices de audiência considerados interessantes pela emissora na fase das audições, seguindo o mesmo ritmo para a fase do teatro, onde o futuro vencedor Leandro Lopes já começava a se destacar.

Em Maio de 2006, criaram dentro do Programa, o "Show da Tidinha", apresentado por Tidinha ( Erothides Neves Mittozo), uma das candidatas que não passou, mas repercutiu bastante na Mídia . No Quadro, a Garota comentava sobre os Semi-Finalistas, usando uma pitada de Humor.

A última fase do programa já mostrava a provável vitória do carioca, assim como um crescimento em audiência para a emissora. Teve sua final exibida sem muita pompa, nos mesmos estúdios onde as finais foram apresentadas, confirmando o que todos já esperavam: Leandro Lopes como vencedor. Importante lembrar que a final do Ídolos 2006 foi gravada horas antes de ser exibida, fazendo assim com que o nome do vencedor fosse divulgado antes mesmo de o programa ir ao ar.

O sucesso da primeira temporada de Ídolos lhe rendeu uma sequência, exibida no ano seguinte. Ídolos 2007 seguiu os mesmos passos de seu antecessor, com os mesmos jurados e sem grandes novidades, perdendo assim um pouco da atenção dos telespectadores, mas ainda assim foi considerado satisfatório, porém, uma terceira temporada ainda era incerta. Thaeme Mariôto foi a vencedora da edição, sendo a única mulher até hoje a vencer o programa.

Quando em meados de outubro de 2007, especulou-se que a Rede Record (concorrente direta) da atual detentoras dos direitos de produção do Ídolos, havia feito uma proposta à Fremantle pela compra do formato no Brasil. Era o início de uma disputa acirrada na justiça pelo reality. O SBT alegava que, como era a atual dona dos direitos no Brasil, tinha prioridade na negociação de novas temporadas, a Fremantle por sua vez, alegava que a emissora mudara muito o formato do programa, e com isso havia quebrado regras do contrato, e assim, perdera a prioridade. Chegou a ser dito pela imprensa que Silvio Santos, dono do SBT, teria viajado aos Estados Unidos, disposto a manter o Ídolos no SBT a qualquer custo, mas a essa altura, a Rede Record já estava atrás da equipe para a produção da nova versão brasileira do American Idol, no momento, sem novo nome definido. Já no começo de 2008, as chamadas começaram a aparecer na programação da Rede Record para o que seria a nova versão do Ídolos no Brasil.

Em agosto de 2008 o Ídolos estreou na Rede Record como uma super produção, que custou milhões de reais à Rede Record. Na mesma época o SBT, como contra-ataque, lançou o "Novosídolos", programa semelhante ao antigo Ídolos de sua emissora. As chamadas lançadas pelo SBT anunciavam o programa como uma novidade em sua programação, e deixavam clara a tentativa da emissora, de manter um programa com os mesmos moldes do Ídolos, porém no dia de sua estréia, a Rede Record, junto à Fremantle, conseguiram na justiça que o nome "Novosídolos" fosse vetado, e o programa foi ao ar sem nome definido, a solução que o SBT encontrou foi lançar um concurso as pressas, onde os telespectadores enviariam uma sugestão de nome ao programa, e o melhor receberia um prêmio, eis que surge o "Astros".

Ídolos 2008 foi seguindo seu curso, com altos índices de audiência, liderando por diversas vezes sua faixa de horário. Teve sua final exibida ao vivo pela primeira vez, consagrando Rafael Barreto, que já vinha se destacando e mostrava grandes possibilidades de sair vencedor.

Em 2009, a Rede Record anunciou a segunda temporada do reality na casa, e seguiu, novamente, o curso natural do formato, sem grandes novidades, porém com grande destaque de seus finalistas, considerados até hoje, os melhores de todas as edições. Teve sua final também transmitida ao vivo, tendo Saulo Roston, que não havia avançado no ano anterior, como vencedor.

Em 2010, o programa já mostrava sinais de desgaste no Brasil, mas ainda assim foi lançado, obtendo recorde de inscritos. Teve sua final novamente apresentada ao vivo, onde foi declarado vencedor o jovem Israel Lucero. No final de 2010, surge na imprensa a notícia de que Luis Calainho, jurado do Ídolos desde 2008, abandonaria o reality. Calainho, que possui outras empresas ligadas à mídia, declarou que no ano seguinte, iria investir mais em suas empresas, e que o programa tomava muito seu tempo. Semanas depois, Paula Lima, também jurada desde 2008, também anunciou sua saída da atração. Coincidentemente, a versão americana do formato reformularia sua bancada de jurados no mesmo ano, trazendo novos jurados para o ano de 2011.

A Rede Record, então, começou a busca por dois novos jurados, já que Marco Camargo permaneceria em seu posto, já que além de jurado do programa Ídolos, Camargo também é diretor musical da emissora que detém os direitos do programa, tendo assim, de qualquer forma, um contrato com a mesma. Nomes como o de Rita Lee foram mencionados pela imprensa, mas nunca confirmados pela emissora, até que Luiza Possi, que já havia feito uma participação em 2010, foi confirmada como a presença feminina no júri, e logo depois foi divulgado o nome do produtor musical Rick Bonadio, que já havia trabalhado como jurado no extinto Popstars, similar exibido pelo SBT anos antes. A troca de jurados deu um novo gás ao programa, que em 2011 seguiu seu curso sem nenhuma novidade, a não ser pelo voto online, indisponível nas temporadas brasileiras anteriores. A final foi apresentada ao vivo, tendo como vencedor o jovem Henrique Lemes, e ainda durante a final, o apresentador Rodrigo Faro anunciou que as inscrições para a quinta temporada na Rede Record, e sétima ao todo, estavam abertas.

No final de 2011, no entanto, Rick Bonadio e Luiza Possi, jurados recém chegados no programa anunciaram sua saída da atração. Bonadio não se pronunciou oficialmente sobre o motivo de sua saída, já Luiza declarou que não concordava com alguns aspectos em relação ao investimento dado ao vencedor. A temporada 2012 terá então como jurados o roqueiro Supla, o veterano Marco Camargo (em seu quinto ano como jurado) e a cantora Fafá de Belém, que a princípio havia hesitado em participar do júri. Também na temporada de 2012, Rodrigo Faro deixa o comando do Ídolos após 4 anos para se dedicar a um programa diário. O novo apresentador será Marcos Mion. Rodrigo continuará a apresentar seu programa O Melhor do Brasil e Marcos Mion também continuará a apresentar o seu programa Legendários.

Ídolos Kids[editar | editar código-fonte]

Em 2012, a Rede Record lançou em sua festa de apresentação de programação do ano o reality Ídolos Kids, uma então novidade para tentar, mais uma vez, dar um novo gás à atração. Ídolos Kids estreou no dia 5 de setembro de 2012, um dia depois da estreia da 7ª temporada do formato original. Terá apenas a participação de crianças com idade inferior a 15 anos. Os jurados serão João Gordo, Kelly Key e Afonso Nigro, e será apresentado por Cássio Reis.[5] A primeira temporada obteve boa recepção e foi confirmada uma segunda temporada, diferentemente do formato original, que não seria mais renovado em 2013.

Fases[editar | editar código-fonte]

Audições[editar | editar código-fonte]

Estados que receberam audições em 2008

As audições são realizadas em regiões de grande concentração populacional do país.

Em sete temporadas, o programa passou pelas seguintes cidades: São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Uberlândia na região Sudeste, Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba na região Sul, Salvador, Recife e Fortaleza na região Nordeste, Belém do Pará na região Norte e Brasília e Goiânia na região Centro-Oeste.

Todos os candidatos inscritos são ouvidos pelos jurados individualmente. A chance de cantar frente à televisão leva um grande número de candidatos fracos e que só têm o intuito de fazer graça, sendo consequentemente satirizados pelos jurados. Isto dá leveza à competição. Nesta fase, o apresentador tem uma aparição menor apenas mostrando pontos turísticos do local de realização de gravação e entrevistando candidatos na fila de espera.

Teatro / Resort[editar | editar código-fonte]

Ídolos 2006 a Ídolos 2011: Teatro[editar | editar código-fonte]

Os candidatos aprovados nas audições são levados à fase do teatro, na cidade de São Paulo. Esta fase é considerada pelos candidatos a mais difícil e é feita em 3 etapas.

Na primeira, todos os candidatos são divididos em grupos de 10 pessoas e cantam individualmente e sem acompanhamento uma música de escolha livre. Eles são novamente julgados e alguns eliminados.

Em seguida, os participantes devem memorizar previamente canções escolhidas pelos jurados para se apresentar em trios (ou, menos comumente, em duplas ou quartetos). Novamente, alguns candidatos são eliminados.

Os aprovados têm, finalmente, que fazer uma apresentação solo à capela de uma música de escolha própria em frente a outros participantes. Em todas as etapas, mesmo cantando em grupos, os participantes são julgados individualmente.

Ídolos 2012: Resort[editar | editar código-fonte]

Na temporada de 2012, a segunda fase, que era sempre a fase do Teatro, passou a ser num resort no interior de São Paulo. Diferente do teatro, os competidores podiam aproveitar o resort e relaxar, diminuindo a tensão.

As etapas continuaram parecidas, com algumas modificações: Na primeira, os candidatos são divididos em grupos e cantam individualmente e sem acompanhamento uma música de escolha livre. Eles são novamente julgados e alguns eliminados. Porém, ao contrário do teatro, nesta etapa não precisaram participar os candidatos que foram aprovados por unanimidade nas audições.

Na segunda, os candidatos tiveram que se dividir apenas em duplas para apresentarem uma música da seleção dos jurados. Novamente, alguns foram eliminados.

Os aprovados têm, finalmente, que fazer uma apresentação solo de uma música da seleção, com acompanhamento de banda, aos jurados. Em todas as etapas, mesmo cantando em duplas, os participantes são julgados individualmente.

Semi-Finais[editar | editar código-fonte]

Ídolos 2006 e 2008[editar | editar código-fonte]

Nas temporadas de 2006 e 2008, 30 semifinalistas foram aleatoriamente divididos em 3 grupos de 10 candidatos. Cada concorrente cantaria na noite de seu respectivo grupo. Os três candidatos mais votados (independente de sexo) avançariam para as finais.

Ambas as temporadas também apresentaram o show da "Repescagem", no qual 6 candidatos (2 de cada grupo) que não conseguiram passar para a fase final foram escolhidos pelos jurados para se apresentarem novamente e disputarem a última vaga no Top 10.

Ídolos 2007[editar | editar código-fonte]

Na temporada de 2007, 32 semifinalistas foram divididos por sexo em 4 grupos de 8 candidatos. Cada concorrente cantaria na noite de seu respectivo grupo (2 noites de homens e 2 noites de mulheres). Os três candidatos mais votados avançariam para as finais, que ampliou de Top 10 para Top 12.

Ídolos 2009[editar | editar código-fonte]

Na temporada de 2009, 24 semifinalistas foram divididos por sexo em dois grupos. Foram 2 noites de apresentações, um do grupo masculino e outro do feminino. Os seis mais votados de cada grupo foram classificados para as finais. O grupo masculino se apresentou em 29 de setembro de 2009 e o grupo feminino em 7 de outubro de 2009, com os resultados sendo apresentados nas noites seguintes.

Ídolos 2010, 2011 e 2012[editar | editar código-fonte]

Nas temporadas de 2010, 2011 e 2012, os semifinalistas passaram a ser somente 15, que foram aprovados da última etapa do teatro/resort. Os 15 se apresentaram na mesma noite e, no episódio seguinte, os 5 mais votados pelo público foram revelados e automaticamente classificados para as finais. Mais tarde, durante o programa, os jurados escolhiam outros 5 restantes para completar o Top 10.

Finais[editar | editar código-fonte]

Tem a duração de 8-10 semanas. Cada finalista canta uma canção a partir de um tema semanal em apresentações, acompanhadas por banda ao vivo e para uma platéia maior. A partir das mais recentes temporadas, os finalistas passaram a viver temporariamente numa mansão, no bairro nobre do Morumbi em São Paulo, com tempo para ensaiar e encarar a grande final. Durante as primeiras semanas, os participantes cantam uma música cada. A partir do top 5 os competidores cantam duas músicas cada. O top 3 e 2 canta três músicas cada. O público vota em seu(s) preferido(s) através de SMS, telefone e internet (a partir do Ídolos 2011).

Após cada episódio de apresentações, há o episódio de resultados, onde são revelados os votos do público. Os três candidatos menos votados da noite são chamados ao centro do palco (nos rounds finais apenas são chamados 2). Depois, o 3º candidato é avisado que está salvo. Os 2 menos permanecem e o resultado é revelado; o participante eliminado deixa o programa, vendo sua retrospectiva e cantando pela última vez no palco.

Na temporada de 2012, foi introduzido o "veto dos jurados". Após a revelação do menos votado da semana, este tem a oportunidade de cantar mais uma vez. Caso haja consenso entre os jurados, eles podem salvar o eliminado, fazendo com que a competição continue intacta por mais uma semana. O veto pode ser usado apenas uma vez.

Grande Final[editar | editar código-fonte]

A grande final consiste na apresentação dos dois participantes restantes na disputa. Nas temporadas de 2006 e 2007, a final foi realizada no mesmo estúdio das apresentações do Top 10-12, enquanto na temporada de 2008 foi realizada no Complexo do Anhembi, em São Paulo. Do Ídolos 2009 ao Ídolos 2011, as finais ocorreram na Via Funchal, em São Paulo. No Ídolos 2012, a final foi realizada no mesmo estúdio dos concertos do Top 10 e teve três finalistas.

No final é anunciado o participante que recebeu mais votos, que se torna o vencedor do programa. Até a temporada de 2011, o prêmio principal era um contrato com uma gravadora para o lançamento de um disco. Na temporada de 2012, o prêmio passou a ser 500 mil reais para investir no sonho de se tornar um grande ídolo da música. O vencedor encerra o programa cantando a música de trabalho em meio à comemoração.

Temporadas[editar | editar código-fonte]

Finalistas
Ídolos 2006
Leandro Lopes Vencedor
Lucas Poletto 27 de julho
Osnir Alves 20 de julho
Vanessa Oliveira 13 de julho
Paulo Neto 6 de julho
Angel Duarte 29 de junho
Giovana Félix 22 de junho
Davison Batista 15 de junho
Thaís Moreira 8 de junho
Pollyana Papel 1 de junho
Ídolos 2007
Thaeme Mariôto Vencedora
Shirley Carvalho 16 de agosto
Lenny Bellard 9 de agosto
Tiago Faria 2 de agosto
Davi Lins 26 de julho
Naiara Terra 19 de julho
Karine Rodrigues 12 de julho
Dan Barros 5 de julho
Isaque Galvão 28 de junho
João Callaça 21 de junho
Dani Black 14 de junho
Júlio JL
Ídolos 2008
Rafael Barreto Vencedor
Rafael Bernardo 17 de dezembro
Maria Christina 10 de dezembro
Paulo Cremona 3 de dezembro
Nanda Garcia 26 de novembro
Lorena Chaves 19 de novembro
Cássia Raquel 12 de novembro
Amandí Cortez 5 de novembro
Pedrinho Black 29 de outubro
Tiago Mattos 22 de outubro
Ídolos 2009
Saulo Roston Vencedor
Diego Moraes 16 de dezembro
Hélen Lyu 9 de dezembro
Priscila Borges 2 de dezembro
Dani Morais 25 de novembro
Marcos Paulo 18 de novembro
Marcos Duarte 12 de novembro
Taíssa de Araújo 4 de novembro
Júlio César
Thaís Bonizzi 28 de outubro
Raquel Soares 21 de outubro
Evandro Elias 14 de outubro
Ídolos 2010
Israel Lucero Vencedor
Tom Black 23 de setembro
Nise Palhares 16 de setembro
Chay Suede 9 de setembro
Romero Ribeiro 2 de setembro
Maria Alice 26 de agosto
Rodrigo Valentim 19 de agosto
Tamires Santana
Agnes Jamille 12 de agosto
Juliani Fernandes 5 de agosto
Ídolos 2011
Henrique Lemes Vencedor
Higor Rocha 14 de julho
Hellen Caroline 7 de julho
Karielle Gontijo 30 de junho
Fernanda Portilho 23 de junho
Marjory Porto 16 de junho
Elson Júnior 9 de junho
Camila Morais
Mello Júnior 2 de junho
Raphael Diniz 26 de maio
Ídolos 2012
Everton Silva Vencedor
Leonardo Cavalcante 13 de dezembro
Quinara Vizeu
Raphael Leandro 6 de dezembro
Kim Lírio 29 de novembro
Thiago Thaylom 22 de novembro
Pryscilla Silva
Tiago Barbosa 15 de novembro
Ana Paula Nogueira 8 de novembro
Jéssica Campos 1 de novembro

Legenda:

     – Primeiro salvo
     – Último salvo
     – Eliminado
     – Salvo pelos jurados (veto dos jurados)
     – Desistente
     – Vencedor

Ídolos 2006[editar | editar código-fonte]

A primeira temporada exibida pelo SBT estreou em 5 de abril de 2006. As audições foram realizadas em cinco capitais: Recife, Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo e Porto Alegre.

Na final, exibida em 27 de julho de 2006, Leandro Lopes venceu Lucas Poletto. Na sua primeira audição, Leandro foi reprovado pelo jurado Arnaldo Saccomani, porém ele progrediu não ficando nunca entre os menos votados na fase final.

A candidata que ficou mais vezes entre os menos votados foi Vanessa Oliveira, por seis vezes, sendo eliminada na sexta vez. Foi a candidata de todas as temporadas que mais esteve nos menos votados.

Data Menos Votados
1 de junho Pollyana Papel Paulo Neto Vanessa Oliveira
8 de junho Thaís Moreira Vanessa Oliveira (2) Osnir Alves
15 de junho Davison Batista Vanessa Oliveira (3) Lucas Poletto
22 de junho Giovana Félix Vanessa Oliveira (4) Osnir Alves (2)
29 de junho Angel Duarte Lucas Poletto (2) Vanessa Oliveira (5)
6 de julho Paulo Neto (2) Osnir Alves (3)
13 de julho Vanessa Oliveira (6) Lucas Poletto (3)
20 de julho Osnir Alves (4)
27 de julho Lucas Poletto (4) Leandro Lopes

Ídolos 2007[editar | editar código-fonte]

A segunda e última temporada exibida pelo SBT estreou em 28 de Março de 2007. As audições foram realizadas em cinco cidades: Salvador, Belém, Belo Horizonte, Campinas e Florianópolis.

Essa temporada foi a primeira e única a ter um Top 3 apenas com mulheres. A final, exibida em 16 de agosto de 2007, consagrou a paranaense Thaeme Mariôto, que derrotou Shirley Carvalho, com 53% dos votos do público. Thaeme ficou entre os menos votados duas vezes, durante o top 12 e o top 6, sendo a única vencedora que esteve nos menos votados mais de uma vez. Thaeme também foi a única mulher a vencer o programa.

A candidata Lenny Bellard foi a que ficou mais vezes entre os menos votados, por cinco vezes, sendo eliminada na quinta vez.

Data Menos Votados
14 de junho¹ Júlio JL Dani Black Isaque Galvão Thaeme Mariôto
21 de junho João Callaça Dan Barros Isaque Galvão (2)
28 de junho Isaque Galvão (3) Dan Barros (2) Karine Rodrigues
5 de julho Dan Barros (3) Shirley Carvalho Lenny Bellard
12 de julho Karine Rodrigues (2) Naiara Terra Lenny Bellard (2)
19 de julho Naiara Terra (2) Thaeme Mariôto (2) Tiago Faria
26 de julho Davi Lins Lenny Bellard (3)
2 de agosto Tiago Faria (2) Lenny Bellard (4)
9 de agosto Lenny Bellard (5)
16 de agosto Shirley Carvalho (2) Thaeme Mariôto

¹ Nesta semana, o homem e a mulher menos votados abandonaram a competição. Também foram anunciados o 2º homem menos votado (Isaque Galvão) e a 2ª mulher menos votada (Thaeme Mariôto).

Ídolos 2008[editar | editar código-fonte]

A primeira temporada exibida pela Rede Record estreou em 19 de agosto de 2008. As audições ocorreram nas capitais de quatro estados de três diferentes regiões brasileiras: Porto Alegre, Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo.

Em 17 de dezembro de 2008, Rafael Barreto venceu Rafael Bernardo e conquistou o título. Barreto esteve apenas uma vez entre os menos votados, durante o top 7.

As candidatas Lorena Chaves, Nanda Garcia e Maria Christina estiveram mais vezes entre os menos votados, por três vezes, sendo que na terceira vez foram eliminadas.

Data Menos Votados
22 de outubro Tiago Mattos Amandí Cortez Lorena Chaves
29 de outubro Pedrinho Black Rafael Bernardo Lorena Chaves (2)
5 de novembro Amandí Cortez (2) Nanda Garcia Cássia Raquel
12 de novembro Cássia Raquel (2) Rafael Barreto Maria Christina
19 de novembro Lorena Chaves (3) Nanda Garcia (2) Paulo Cremona
26 de novembro Nanda Garcia (3) Rafael Bernardo (2)
3 de dezembro Paulo Cremona (2) Maria Christina (2)
10 de dezembro Maria Christina (3)
17 de dezembro Rafael Bernardo (3) Rafael Barreto

Ídolos 2009[editar | editar código-fonte]

A segunda temporada exibida pela Rede Record estreou em 18 de agosto de 2009. As audições ocorreram nas capitais de cinco estados: Curitiba, Belo Horizonte, Fortaleza, São Paulo e Rio de Janeiro. Nesta temporada houve pela primeira vez uma desistência no programa: Marcos Duarte desistiu da competição durante o top 7, mesmo não estando entre os 3 menos votados da noite.

No dia 16 de dezembro de 2009, Saulo Roston foi anunciado o novo ídolo do Brasil vencendo Diego Moraes. Saulo esteve apenas uma vez entre os menos votados, durante o top 9.

As candidatas Dani Morais e Priscila Borges estiveram mais vezes entre os menos votados, por quatro vezes, sendo que na quarta vez foram eliminadas.

Data Menos Votados
14 de outubro Evandro Elias Thaís Bonizzi Raquel Soares
21 de outubro Raquel Soares (2) Júlio César Marcos Paulo
28 de outubro¹ Thaís Bonizzi (2) Dani Morais Júlio César (2)
4 de novembro² Júlio César (3) Taíssa de Araújo Saulo Roston Marcos Paulo (2)
12 de novembro³ Marcos Duarte Dani Morais (2) Diego Moraes Priscila Borges
18 de novembro Marcos Paulo (3) Priscila Borges (2) Dani Morais (3)
25 de novembro Dani Morais (4) Priscila Borges (3) Hélen Lyu
2 de dezembro Priscila Borges (4) Diego Moraes (2) Hélen Lyu (2)
9 de dezembro Hélen Lyu (3)
16 de dezembro Diego Moraes (3) Saulo Roston

¹ Não foi especificado entre Dani Morais e Júlio César quem era o 2º e o 3º menos votado, apenas foi declarado que Thaís Bonizzi era a eliminada da noite.
² Foi divulgado que haveria dois eliminados, com isso foram anunciados quatro menos votados. Na eliminação não foi divulgado qual dos dois eliminados foi o menos votado, embora Júlio tenha sido anunciado antes.
³ Dani Morais, Diego Moraes e Priscila Borges foram os menos votados da semana, porém quando Rodrigo Faro divulgaria a eliminação, Marcos Duarte anunciou sua desistência alegando problemas físicos e emocionais. Com isso, Dani, Diego e Priscila continuaram na competição e não houve divulgação de qual dos três seria o 3º, 2º e menos votado da semana.

Ídolos 2010[editar | editar código-fonte]

A terceira temporada exibida pela Rede Record estreou no dia 10 de junho de 2010. As audições ocorreram em Fortaleza, Florianópolis, Rio de Janeiro e São Paulo.

No dia 23 de setembro de 2010, Israel Lucero foi anunciado o novo Ídolo do Brasil, vencendo Tom Black. Ambos nunca estiveram entre os menos votados na fase final, sendo a primeira vez que isso ocorre no Top 2. Israel era, até então, o candidato mais jovem a vencer o programa, com 16 anos e 10 meses. Henrique Lemes, em 2011, o ultrapassaria, com 16 anos e 3 meses.

A candidata Nise Palhares foi a que mais esteve entre os menos votados, durante cinco vezes, sendo eliminada na quinta vez.

Data Menos Votados
5 de agosto Juliani Fernandes Chay Suede Tamires Santana
12 de agosto Agnes Jamille Tamires Santana (2) Romero Ribeiro
19 de agosto¹ Tamires Santana (3) Rodrigo Valentim Maria Alice Nise Palhares
26 de agosto Maria Alice (2) Chay Suede (2) Nise Palhares (2)
2 de setembro Romero Ribeiro (2) Chay Suede (3) Nise Palhares (3)
9 de setembro Chay Suede (4) Nise Palhares (4)
16 de setembro Nise Palhares (5)
23 de setembro Tom Black Israel Lucero

¹ Foi divulgado que haveria dois eliminados, com isso foram anunciados quatro menos votados. Na eliminação não foi divulgado qual dos dois eliminados foi o menos votado, embora Tamires tenha sido anunciada antes.

Ídolos 2011[editar | editar código-fonte]

A quarta temporada exibida pela Rede Record estreou em 5 de abril de 2011. As audições foram realizadas em Florianópolis, Uberlândia, São Paulo e Rio de Janeiro.

No dia 14 de julho de 2011, Henrique Lemes foi anunciado o vencedor, contra Higor Rocha. Na final do programa foi constatado o recorde absoluto de votos nas edições do programa: mais de 7 milhões. Ambos com 16 anos, é o Top 2 mais jovem de todas as edições. Henrique não esteve nunca entre os menos votados durante as finais. Ele também se torna o candidato mais jovem a vencer, com 16 anos e 3 meses, superando Israel Lucero, da edição anterior.

A candidata Hellen Caroline foi a que mais esteve entre os menos votados, por cinco vezes, sendo eliminada na quinta vez. Hellen também é a quarta mulher consecutiva a ser eliminada no top 3, deixando 2 homens na final.

É a segunda vez que as finais do Ídolos tem uma participante deficiente visual, Marjory Porto. A primeira foi na edição de 2007, Karine Rodrigues.

Data Menos Votados
26 de maio Raphael Diniz Camila Morais Elson Júnior
2 de junho Mello Júnior Elson Júnior (2) Marjory Porto
9 de junho¹ Camila Morais (2) Elson Júnior (3) Fernanda Portilho Hellen Caroline
16 de junho Marjory Porto (2) Hellen Caroline (2) Higor Rocha
23 de junho Fernanda Portilho (2) Hellen Caroline (3) Higor Rocha (2)
30 de junho Karielle Gontijo Hellen Caroline (4)
7 de julho Hellen Caroline (5)
14 de julho Higor Rocha (3) Henrique Lemes

¹ Foi divulgado que haveria dois eliminados, com isso foram anunciados quatro menos votados. Na eliminação não foi divulgado qual dos dois eliminados foi o menos votado, embora Camila tenha sido anunciada antes.

Ídolos 2012[editar | editar código-fonte]

A quinta e última temporada exibida pela Rede Record estreou no dia 4 de setembro de 2012. As audições ocorreram em Salvador, Goiânia, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. As audições tiveram recordes de inscritos: cerca de 100 mil candidatos.

Essa temporada teve as finais mais curtas, com apenas 7 semanas. O jurado Marco Camargo destacou durante as finais que considerava esse Top 10 "o melhor de todas as edições do programa" (exibidos pela Rede Record). Ocorreram mudanças e fatos inéditos nessa edição, como a segunda fase que passou a ser num resort, a introdução do "veto dos jurados" que pôde ser usado para salvar um candidato da eliminação (foi usado para salvar Pryscilla Silva), a renovação dos jurados e do apresentador, o novo prêmio de 500 mil reais e, principalmente, a final pela primeira vez no Brasil com três candidatos. A final também teve outro fato inédito: Quinara Vizeu se tornou a primeira mulher a chegar na final do programa das temporadas da Rede Record, e apenas a terceira ao todo, contando com as temporadas do SBT, após Thaeme Mariôto e Shirley Carvalho, em 2007.

A final foi realizada em 13 de dezembro de 2012 e deu a vitória a Everton Silva. Everton foi o primeiro candidato do gênero samba a vencer o programa e não esteve nunca entre os menos votados, assim como Leonardo Cavalcante, que também chegou à final. O dia também marcou o fim do programa no Brasil.

Os candidatos Pryscilla Silva, Thiago Thaylom, Kim Lírio, Raphael Leandro e Quinara Vizeu (excluindo a final) foram os que ficaram mais vezes entre os menos votados, por três vezes.

Data Menos Votados
1 de novembro Jéssica Campos Kim Lírio Pryscilla Silva
8 de novembro¹ Ana Paula Nogueira Pryscilla Silva (2) Quinara Vizeu Thiago Thaylom
15 de novembro Tiago Barbosa Raphael Leandro Thiago Thaylom (2)
22 de novembro² Pryscilla Silva (3) Thiago Thaylom (3) Kim Lírio (2) Quinara Vizeu (2)
29 de novembro Kim Lírio (3) Raphael Leandro (2) Quinara Vizeu (3)
6 de dezembro³ Raphael Leandro (3)
13 de dezembro³ Quinara Vizeu (4) Leonardo Cavalcante Everton Silva

¹ Foi divulgado que haveria dois eliminados, com isso foram anunciados quatro menos votados. Ana Paula Nogueira e Pryscilla Silva foram as menos votadas da noite, porém os jurados decidiram usar o veto e salvaram Pryscilla. Com isso, apenas Ana Paula deixou a competição nessa semana.
² Foi divulgado que haveria dois eliminados, com isso foram anunciados quatro menos votados. Na eliminação não foi divulgado qual dos dois eliminados foi o menos votado, embora Pryscilla tenha sido anunciada antes.
³ Inicialmente, os dois mais votados do Top 4 iriam para a grande final e os dois menos deixariam a competição, porém ao anunciar os resultados, Marcos Mion anunciou que neste ano aconteceria uma mudança: pela primeira vez na história do formato brasileiro aconteceria uma final com três candidatos. Na final, foi revelado apenas que Everton Silva foi o campeão, não foi anunciado quem ficou em 2º e 3º lugar entre Leonardo e Quinara.

Referências