Paula Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paula Lima
Paulalima.JPG
Show Samba Chic no SESC Taubaté
Informação geral
Nascimento 10 de outubro de 1970 (44 anos)
Origem São Paulo, São Paulo
País Flag of Brazil.svg Brasil
Gênero(s) Samba, Soul, Funk, Samba Rock, Samba Funk, MPB
Ocupação(ões) cantora, compositora
Instrumento(s) voz
Período em atividade 1992 - presente
Outras ocupações apresentadora, atriz
Afiliação(ões) Funk Como Le Gusta, Thaíde & DJ Hum, Grêmio Recreativo Amigos do Samba, Rock, Funk & Soul, Ed Motta, Seu Jorge, Unidade Bop, Max de Castro, Zomba[1]
Influência(s) Elza Soares, Ella Fitzgerald, Cassiano, Jorge Ben Jor, Chaka Khan[2] , Michael Jackson[3]
Página oficial PaulaLima.com.br

Paula Lima (São Paulo, 10 de outubro de 1970) é uma cantora e compositora brasileira de MPB e funk.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Segundo a mãe de Paula, ela acordava cantando no berço quando tinha apenas três anos de idade. Ela teve aulas de piano dos sete aos dezessete anos e participava de festivais de canto na escola.

Paula formou-se em Direito no Mackenzie com a intenção de se tornar promotora. Após esse período, cursou também um ano de publicidade na FAAP.

Em 1992, no terceiro ano de faculdade, Paula participou da primeira banda, a Unidade Móvel, liderada por Eugênio Lima e Will Robson, que mais tarde gerou a Unidade Bop [2] , com Paulo Checolli. Com a banda, lançou o CD Quebrando o Gelo do Clube pela gravadora Eldorado[1] .

Em 1995, foi convidada por Skowa, a integrar o Grêmio Recreativo Amigos do Samba, Rock, Funk & Soul e, com a banda, participou do CD 23 de Jorge Ben Jor, nas faixas "Princesa" e "Engenho de Dentro". gravou com a dupla de Hip Hop Thaíde & DJ Hum a música Sr° Tempo Bom", no CD "Preste Atenção"[1] . Em 1997, fez parte da banda Zomba.

Entre 1998 e 2000, fez parte da Banda Funk Como Le Gusta participando do CD Roda de Funk. Foi convidada em 2000 por Bernardo Vilhena, diretor artístico da Regata Música, a gravar um CD solo intitulado "É Isso Aí" com Seu Jorge, que cede três músicas inéditas. O disco ainda conta com as participações de Gerson King Combo, Banda Black Rio, Ed Motta, Max de Castro, Ivo Meirelles, Funk'n'Lata e Xis.

No dia 19 de agosto de 2008, estreou como jurada no reality show Ídolos, na Rede Record, de onde saiu no ano de 2011, para dar lugar à cantora Luiza Possi.

Em julho de 2013, passou a integrar o corpo de jurados do "Mulheres que brilham" no Programa Raul Gil, do SBT.

Em 2010, Paula interpretou no Teatro Abril, em SP e no Vivo Rio, RJ, a protagonista Grizabella, no Musical Cats.[4]

Influências[editar | editar código-fonte]

As maiores influências de Paula são Quincy Jones (tanto na carreira de cantor quanto na de produtor de Michael Jackson), Ella Fitzgerald, Elza Soares, Ed Motta, Gilberto Gil, Jorge Ben Jor, Gerson King Combo entre outros.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Com o Unidade Bop[editar | editar código-fonte]

Com o Zomba[editar | editar código-fonte]

Com o Funk Como Le Gusta[editar | editar código-fonte]

Como Convidada[editar | editar código-fonte]

Solo[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Paula Lima
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.