Everaldo Marques da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Everaldo
Everaldo 01 l.jpg
Informações pessoais
Nome completo Everaldo Marques da Siva
Data de nasc. 11 de setembro de 1944
Local de nasc. Porto Alegre (RS),  Brasil
Falecido em 27 de outubro de 1974 (30 anos)
Local da morte Cachoeira do Sul (RS),  Brasil
Altura 1,78 m
Ambidestro
Apelido Estrela Dourada
Informações profissionais
Posição Lateral-esquerdo
Clubes de juventude
1957–1964 Brasil Grêmio
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1964–1965
1964
1966–1974
Brasil Grêmio
Brasil Juventude (emp.)
Brasil Grêmio


85 (0)
Seleção nacional
1967–1972 Brasil Brasil 24 (0)

Everaldo Marques da Silva, mais conhecido apenas como Everaldo (Porto Alegre, 11 de setembro de 1944Cachoeira do Sul, 27 de outubro de 1974[1] ), foi um futebolista brasileiro, que atuou como lateral-esquerdo.

Foi o primeiro atleta atuando por um clube gaúcho a ganhar uma Copa do Mundo de Futebol. Por este feito, Everaldo ganhou uma estrela dourada na bandeira do Grêmio.

Jogava na lateral-esquerda, possuindo um estilo de jogo simples, mas eficiente, com uma grande capacidade de marcação. Jogando pelo Grêmio, conquistou o tricampeonato gaúcho nos anos de 1966, 1967 e 1968.

Faleceu em um acidente, em seu Dodge Dart, quando viajava com sua família, no ano de 1974, quando voltava de Cachoeira do Sul (interior do estado) para Porto Alegre. O carro fora um presente de uma concessionária de Porto Alegre, pelo tri conquistado com a Copa do Mundo de 1970.

No dia 30 de junho de 1970, seis dias após seu retorno do México, o Conselho Deliberativo do Grêmio, em uma sessão solene, perpetuou oficialmente a figura de Everaldo na história do Clube, dedicando ao atleta a famosa estrela dourada na bandeira. Na ocasião, o jogador recebeu também o título de Atleta Laureado, além de duas cadeiras quitadas no Estádio Olímpico.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Everaldo ingressou no Grêmio em 1957, passando pelas categorias infanto-juvenil e juvenil. Em 1964 foi emprestado ao Juventude de Caxias do Sul, retornando ao Olímpico Munumental dois anos depois. Em 1967, foi convocado pela primeira vez para defender a Seleção Brasileira de Futebol. Conquistou a Copa Rio Branco no Uruguai, assegurando vaga no selecionado que, em 1969, participaria das Eliminatórias que culminariam com o tricampeonato no México em 1970.

Além de todos os prêmios conquistados, foi agraciado com o Prêmio Belfort Duarte, concedido aos jogadores de defesa leais, em julho de 1972. Entretanto, três meses depois, deu um soco no árbitro José Faville Neto durante uma partida e acabou suspenso por um ano. Para impedir que novos casos parecidos ocorressem, duas décadas depois as regras do prêmio foram mudadas, e a partir de então apenas jogadores aposentados poderiam requerê-lo.[3]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Seleção Brasileira
Grêmio

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Sambafoot. Everaldo Sambafoot.com.br. Visitado em 7 de setembro de 2008.
  2. Everaldo: Uma estrela que brilha na bandeira tricolor Gremio.net. Visitado em 7 de setembro de 2008.
  3. "Onde anda o Prêmio Belfort Duarte", Placar número 1.160, fevereiro de 2000, Editora Abril, pág. 23
  4. RSSSFBrasil. Prêmio Belfort Duarte Terra Networks Paginas.terra.com.br. Visitado em 7 de setembro de 2008.


Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.