Joel Camargo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Joel Camargo (Santos, 18 de setembro de 1944 - Santos, 23 de maio de 2014) foi um ex-futebolista brasileiro.

Carreira como jogador[editar | editar código-fonte]

Ele chegou ao Santos aos 18 anos e tinha o apelido de "Açucareiro" por causa do hábito de abrir os braços ao correr em campo, de forma elegante. No fim da década de 60, o zagueiro era titular da seleção brasileira e reserva no Santos, bancado pelo técnico João Saldanha, um admirador de seu futebol. Já sob o comando de Zagallo, foi convocado para a Copa do Mundo de 1970, mas não entrou em nenhuma partida. No dia 22 de novembro do mesmo ano, sofreu um grave acidente automobilístico e ficou seis meses internado em um hospital. Depois disso, atuou somente dois jogos pelo PSG antes de deixar o clube e encerrou a carreira do CRB com apenas 29 anos. Foi um dos primeiros jogadores a lutar contra o racismo no Brasil.[1]

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Joel Camargo foi zagueiro da Seleção Brasileira e participou da Copa do Mundo de 1970. Ele atuou em 27 partidas pelo Brasil,entre 1964 e 1970 (mais 10 jogos não-oficiais).

Títulos como jogador[editar | editar código-fonte]

Homenagem do Santos[editar | editar código-fonte]

Joel Camargo foi homenageado pelo Santos, no último dia 11 de novembro de 2006, antes da partida do Campeonato Brasileiro entre Santos e Paraná, por ser mais um jogador do clube que conquistou a Copa do Mundo (1970). Após encerrar a carreira, ele trabalhou por mais de duas décadas no Porto de Santos.[1] Joel faleceu em 23 de maio de 2014, com 69 anos, de insuficiência renal.

  1. a b PIRES, Breiller. . "Coração amargo". Revista Placar. Visitado em 09/11/2014.