Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Vista interna do edifício sede da FAUUSP em São Paulo.

A Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (ou simplesmente FAU ou FAUUSP) é uma unidade da Universidade de São Paulo responsável pelo ensino de graduação, pós-graduação, pesquisa e extensão de serviços à sociedade na área de Design e de Arquitetura e Urbanismo e nos campos de conhecimento que lhes são correlatos, como o Paisagismo entre outros.

Foi fundada em 1948 por um conjunto de professores da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - entre os quais destacam-se João Batista Vilanova Artigas e Luís Inácio de Anhaia Melo - e logo tornou-se referência no ensino da arquitetura moderna no Brasil, estando entre as principais escolas do gênero no país e na América Latina.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Edifício-sede da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo.

Inicialmente instalada na Vila Penteado (edifício projetado por Karl Ekman no início do século XX para servir de residência à família de Armando Álvares Penteado, localizado na zona central de São Paulo), a faculdade passou por uma extensa reforma curricular na década de 1960, o que também acabou levando à expansão de suas atividades e a uma inevitável necessidade de maiores espaços. A agitação estudantil da região em que a escola estava (próxima a uma série de instituições de ensino superior, principalmente a Universidade Presbiteriana Mackenzie, desde a Batalha da Rua Maria Antônia ) levou o governo ditatorial da época a apressar as obras da Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira (distante do centro da cidade).

Seu atual edifício-sede, projetado pelo Professor Vilanova Artigas, está localizado na Cidade Universitária (zona oeste de São Paulo) e foi entregue em 1969. É considerado um dos principais representantes do modernismo arquitetônico no Brasil. O edifício reflete as influências brutalistas de seu autor e é a fiel representação de seu pensamento espacial.

Perfil de ensino[editar | editar código-fonte]

Ao longo de sua trajetória, a FAU assumiu uma posição de defesa de um ensino de "arquitetura total", cujo resultado seria um profissional apto a responder por todos os campos da arte, construção, design, política e história. A ênfase que se dava à Programação Visual, Sociologia e ao Desenho Industrial são referências nítidas deste pensamento.

Alguns dos principais nomes da Arquitectura, do Urbanismo, do Design, e das Artes brasileiras estudaram ou lecionaram na FAU.

Durante o início da década de 2000, ocorreram discussões internas na faculdade que levaram à criação de um curso de Bacharelado em Design, cuja implantação se deu em 2006. O curso de graduação em Design criado visa não focar em habilitações específicas em Desenho Industrial ou Programação Visual, seguindo o caminho de uma formação abrangente.

De acordo com seu mentor incial, Vilanova Artigas (formado na Escola Politécnica da USP) a FAU, não visa formar somente arquitetos, mas sim dar ao discente uma noção aplicada de sociedade, em outras palavras conhecer o funcionamento do mundo, para que, não importando em qual entidade ou profissão o formado da FAUUSP possa influenciar positivamente, conhecendo a realidade e contribuindo para a melhoria da mesma.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A FAU está dividida em três departamentos, cada um deles responsável por uma parte da grade curricular do curso de Arquitetura e Urbanismo.

  • Departamento de História da Arquitetura e Estética do Projeto (AUH)
  • Departamento de Projeto (AUP)
  • Departamento de Tecnologia da Arquitetura (AUT)

Desta forma, a divisão administrativa da faculdade corresponde à forma como o curso foi pensado. Esta configuração remete à reforma curricular realizada na década de 1960 e conduzida pelo professor Vilanova Artigas. Atualmente há críticas quanto à eficácia da manutenção desta divisão e da necessidade de estabelecer instâncias interdepartamentais.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • vários autores; Cadernos dos Riscos Originais do Edifício da FAUUSP; São Paulo: FUPAM/FAU, 1998.
  • vários autores; Anistia na FAUUSP - A Reintegração dos Professores Cassados pelo AI5; São Paulo: FUPAM/FAU, 1998.
  • BATTAGLIA, Antônio Domingos (org.); Canteiro Experimental da FAUUSP; São Paulo: FUPAM/FAU, 1998

Ligações externas[editar | editar código-fonte]