Fernando Meirelles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde janeiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Fernando Meirelles
Nome completo Fernando Ferreira Meirelles
Nascimento 9 de novembro de 1955 (58 anos)
São Paulo, SP
 Brasil
Ocupação Diretor
Produtor
Roteirista
IMDb: (inglês) (português)

Fernando Ferreira Meirelles (São Paulo, 9 de novembro de 1955) é um cineasta, produtor e roteirista brasileiro que ganhou notoriedade internacional com o filme Cidade de Deus (2002), pelo qual foi indicado ao Oscar de Melhor Diretor em 2004. Posteriormente, passou a dirigir filmes estrangeiros, como O Jardineiro Fiel (2005), baseado no romance homônimo de John Le Carré e pelo qual foi indicado ao Globo de Ouro de Melhor Diretor e ao BAFTA de Melhor Diretor; e Ensaio sobre a Cegueira (2008), baseado no romance homônimo de José Saramago.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Seu pai é médico gastroenterologista e viajava com razoável freqüência para a Ásia e a América do Norte, entre outras regiões do mundo, o que fez com que Fernando Meirelles mantivesse contato com diferentes culturas e locais, acompanhando o pai. Aos 12 anos de idade, foi presenteado com uma câmera de filmar, e esse passatempo nunca mais foi abandonado.

Cursou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo durante a década de 1980. Elaborou seu trabalho de graduação na forma de um filme, diferentemente dos tradicionais projetos preparados por outros graduandos: viajou ao Japão e comprou um equipamento de vídeo profissional para preparar o trabalho. Apresentou-o e recebeu a nota mínima para graduar-se.

Junto com quatro amigos (Paulo Morelli, Marcelo Machado, Dário Vizeu e Beto Salatini), Meirelles iniciou sua carreira com filmes experimentais. Com o tempo, fundaram uma produtora independente, Olhar Eletrônico.[1] Posteriormente, novos amigos se uniram ao grupo: Renato Barbiere, Agilson Araújo, Toniko e Marcelo Tas. Em 1982, a produtora levou ao ar programas de televisão sobre atualidades, assim como a série infantil Rá-Tim-Bum, com 180 episódio. Em Ernesto Varela, o Repórter, Meirelles fazia o câmera Valdeci[2] . Além de obterem uma alta popularidade, também introduziram nos noticiários uma informalidade humorística renovadora[3] .

Desde 1983, é casado com a bailarina Cecilia Teivelis. O casal tem dois filhos: Carolina (1984) e Francisco (1988).[4]

Nos fins da década de 1980, foi-se interessando cada vez mais pelo mercado publicitário. Em 1990, Meirelles e amigos fecharam a “Olhar Eletrônico”, abrindo uma empresa de propaganda, a O2 Filmes. Uma década foi o suficiente para que Meirelles se tornasse um importante e dos mais procurados produtores[1] publicitários.

Em 1997, Meirelles leu o livro Cidade de Deus, de Paulo Lins e decidiu adaptá-lo para o cinema, o que se concretizou em 2002. Os atores foram selecionados entre os habitantes de favelas. De 400 crianças, 200 chegaram à etapa final e trabalharam no filme. A filmagem foi feita com técnicos profissionais. O filme teve sucesso nacional e internacional. Em 2004, Meirelles concorreu ao Oscar de melhor diretor, por Cidade de Deus, mas não foi premiado. No mesmo ano, o filme recebeu quatro indicações no Festival de Cannes: Melhor Diretor (Fernando Meirelles), Melhor Argumento Adaptado, Melhor Fotografia e Melhor Montagem. [1]

Em 2005, Fernande Meirelles dirigiu seu primeiro filme em língua inglesa - O Jardineiro Fiel (The Constant Gardner), uma coprodução inglesa e alemã, estrelando Ralph Fiennes e Rachel Weisz. O filme foi selecionado para o Festival de Veneza, e Rachel Weisz ganhou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. O filme foi um grande sucesso internacional de bilheteria. Meirelles fez questão de que a trilha sonora fosse baseada na música de países africanos, e grande parte das filmagens foi feita no Quênia.

Em 2008, Meirelles lançou Ensaio sobre a Cegueira (Blindness), uma coprodução brasileira, canadense e japonesa. O filme, baseado no livro homônimo de José Saramago, foi selecionado para competição e abriu o Festival de Cannes, em maio de 2008.[5]

Em 2009, fez o vídeo de candidatura do Rio de Janeiro para sediar os jogos olimpicos.

Em 2012, Meirelles dirigiu 360, que tem no elenco Anthony Hopkins, Jude Law e Rachel Weisz.
 O filme custou 14 milhões de dólares e tem recursos de fontes inglesas, uma fonte austríaca e um investidor grego.[4]

Em 2013 ocorreu a estreia da série A Verdade de Cada Um no canal por assinatura NatGeo em que Fernando Meirelles atua com produtor.[6] Também foi anunciado a produção da série Os Experientes juntamente com a O2 Filmes para a Rede Globo. A série resgatará atores que não estão frequentes na contracenando. A atração tem previsão de lançamento para o segundo semestre de 2013.[7]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

TV[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Prêmios e nomeações[editar | editar código-fonte]

  • Recebeu quatro indicações ao Oscar, nas categorias de Atriz Coadjuvante, Montagem, Roteiro Adaptado e Trilha Sonora, para O Jardineiro Fiel (2006).[9]
  • Recebeu uma indicação ao prêmio da BAFTA de Melhor Diretor , por O Jardineiro Fiel (2005).
  • Recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Diretor, por Cidade de Deus (2002).
  • Recebeu uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Diretor, por O Jardineiro Fiel (2005).
  • Recebeu uma indicação ao BAFTA de Melhor Filme Estrangeiro, por Cidade de Deus (2002).
  • Recebeu uma indicação ao Independent Spirit Awards de Melhor Filme Estrangeiro, por Cidade de Deus (2002).
  • Recebeu duas indicações ao Grande Prêmio Cinema Brasil de Melhor Diretor, por Domésticas (2001) e Cidade de Deus (2002). Venceu em 2002.
  • Recebeu uma indicação ao Grande Prémio Cinema Brasil de Melhor Argumento, por Domésticas (2001).
  • Recebeu uma indicação ao Grande Prémio Cinema Brasil de Melhor Curta-Metragem, por Palace II (2001).
  • Ganhou o Prémio Panorama no Festival de Berlim, por Palace II (2001).
  • Ganhou o Prémio de Aquisição do Canal Brasil, no Festival de Brasília, por Palace II (2001).

Referências

  1. a b c Ana Lucia Santana (30 de julho de 2008). Fernando Meirelles (em inglês). InfoEscola. Página visitada em 9 de novembro de 2012.
  2. http://marcelotas.terra.com.br/trabalho-textos-interna.php?idConteudo=116
  3. Entrevista para a Sonhar TV (falando sobre Olhar Eletrônico)
  4. a b A terra de Meirelles. Às vésperas de lançar mais um filme internacional, o cineasta reflete sobre as diferenças entre trabalhar no exterior e no Brasil. Por Renato Terra. Revista Piauí, Edição 68. Maio de 2012.
  5. Exodus Movie. Fernando Meirelles – Produtor (dados biográficos).
  6. Fernando Meirelles produz série para o Nat Geo. Revista de Cinema. Universo Online (19 de março de 2013). Página visitada em 29 de março de 2013.
  7. Nova série de Fernando Meirelles na Globo terá elenco veterano. d24am. Agência Estado (28 de fevereiro de 2013). Página visitada em 29 de março de 2013.
  8. babado.ig.com.br/ Fernando Meirelles estréia o espetáculo teatral Cubo
  9. Fernando Meirelles comemora indicações ao Oscar. Estadão, 1 de Fevereiro de 2006

Ligações externas[editar | editar código-fonte]