Grande Prêmio da Hungria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hungria Grande Prêmio da Hungria
Hungaroring
Hungaroring.svg
Mapa do circuito.
Informações da corrida
Localização Mogyorod, Hungria
Voltas 70
Percurso 4.381 km (2.722 mi)
Total 306.630 km (190.531 mi)
Curvas 14
Pole Alemanha Sebastian Vettel
Red Bull-Renault V8
1min 18s 773
2010
Volta mais rápida
na prova
Alemanha Michael Schumacher
Ferrari V10
1min 19s 071
2004
Anos disputados 28
Primeira disputa 1986
Última disputa 2013
Maior vencedor (pilotos) Alemanha Michael Schumacher (4)
Reino Unido Lewis Hamilton (4)
Maior vencedor (equipe) Reino Unido McLaren (11)
Última corrida (2013):
Pole Position
Piloto Reino Unido Lewis Hamilton
Mercedes V8
Tempo 1min 19s 388
Volta mais rápida
Piloto Austrália Mark Webber
Red Bull-Renault V8
Tempo 1min 24s 069
Pódio
Primeiro Reino Unido Lewis Hamilton
Mercedes V8
1h 42min 29s 445
Segundo Finlândia Kimi Raikkonen
Lotus-Renault V8
+10s 938
Terceiro Alemanha Sebastian Vettel
Red Bull-Renault V8
+12s 459

O Grande Prêmio da Hungria (Magyar Nagydíj, em húngaro) é uma corrida de automóveis, disputada anualmente, que hoje integra o Campeonato Mundial de Fórmula 1, promovido pela FIA.

A prova foi disputada pela primeira vez em 1936, no circuito urbano de Népliget, na cidade de Budapeste. Somente em 1986 voltou a ser disputado, quando entrou para o calendário da Fórmula 1, agora no sinuoso e travado circuito de Hungaroring.

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A história do automobilismo na Hungria principiou em 1901, ano em que o Királyi Magyar Automobil Club (KMAC) promoveu, entre os dias 20 e 23 de julho, uma corrida de carros chamada Tattersall, nas ruas de Budapeste. O vencedor na categoria carros leves foi Béla Fényi, com seu Peugeot 7hp, que terminou as 5 voltas em 13m28s8. A categoria de veículos pequenos foi vencida por Arnold Spitz, conduzindo um Darracq 6,5hp, enquanto a categoria de carros de turismo foi ganha por Bierenz de Viena, a bordo de um Daimler 10hp.

Graças à intervenção de Samu Haltenberger, o KMAC conseguiu, junto aos automóveis clube da Alemanha e da Áustria, que o Prinz Heinrich Fahrt (Desafio Príncipe Henrique) de 1909 passasse pelo território húngaro. Os veículos partiram de Munique e passaram por Tátrafüred, Budapeste, Gyõr e Viena, num acontecimento que representou um grande passo para o ingresso do automobilismo húngaro no cenário internacional, para o qual já havia se tornado notícia desde que Ferenc Szisz vencera o Grande Prêmio da França de 1906, o primeiro evento desse porte em toda a história das corridas de automóvel.

De 1920 a 1930, o KMAC promoveu o "Svab", prova realizada no Monte Suábio, que atraiu grande número de competidores estrangeiros. Também se destacaram, a partir de 1926, o "Guggerberg" e o "Jánosberg", disputados nas colinas de Gugger e János, respectivamente. Esses eventos, contudo, não eram de grande porte, quando comparados às corridas mais proeminentes da época. Desde o início da década de 1930, havia planos para a realização de uma prova de grande escala, mas nenhum deles seguiu adiante.

O cenário começou a mudar com o início da construção do circuito de Népliget, nas ruas de Budapeste, que viria a tornar-se palco do 1o Grande Prêmio da Hungria, o qual, como as competições anteriores, foi igualmente promovido pelo autómovel clube nacional.

O primeiro GP[editar | editar código-fonte]

Cerca de 100.000 pessoas compareceram ao circuito de Népliget para assistir ao evento.

Após a largada, Tazio Nuvolari tomou a frente, mas depois perdeu posições. O novo líder passou a ser Bernd Rosemeyer, que era seguido por Hans von Stuck, Manfred von Brauchitsch, Rudolf Caracciola e Nuvolari. Stuck começou a passar mal e teve de parar, dando lugar ao piloto-reserva Ernst von Delius, o que era possível naquela época. Von Brauchitsch também foi caindo volta após volta. Após esses contratempos, a ordem das primeiras posições era a seguinte: Rosemeyer, Caracciola e Nuvolari.

Depois de dez voltas, Caracciola ocupava a ponta, mas seu Mercedes começou a apresentar problemas no motor. O monegasco Louis Chiron foi o primeiro a abandonar, na volta 19. Mais tarde, foi acompanhado por Caracciola, quando a corrida já havia ingressado na segunda metade. Na volta 40, quando Nuvolari ultrapassava o retardatário von Brauchitsch, seus carros quase se tocaram. A Mercedes perdeu o controle e acabou colidindo com um poste de telégrafo. Com isso, todos os carros da Mercedes ficaram de fora da corrida.

Outro piloto a abandonar foi o britânico Charlie Martin, com problemas de transmissão em seu Alfa Romeo particular. Rosemeyer tinha uma vantagem de 37 segundos para Nuvolari, mas o líder começou a ter problemas e o italiano conseguiuu alcançá-lo em apenas três voltas, assumindo a liderança na volta 33. Nuvolari logo abriu uma diferença de 15 segundos, que se manteve até a bandeirada final. Rosemeyer ficou em segundo.

Completaram a corrida, com algumas voltas de atraso, o também italiano Achille Varzi, em terceiro, e seu compatriota Mario Tadini, da Alfa Romeo. Em quinto, a 4 voltas do vencedor, chegou von Delius e em sexto, a 5 voltas, o britânico Austin Dobson. O único piloto da casa, László Hartmann, chegou em sétimo e último lugar.

Cinqüenta anos depois[editar | editar código-fonte]

Ganhadores do GP da Hungria[editar | editar código-fonte]

Por ano[editar | editar código-fonte]

O fundo vermelho mostra quando a prova não fez parte do campeonato mundial de F1.

Ano Piloto Construtor Local Resumo
2013 Reino Unido Lewis Hamilton Mercedes Hungaroring Detalhes
2012 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes Hungaroring Detalhes
2011 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes Hungaroring Detalhes
2010 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault Hungaroring Detalhes
2009 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes Hungaroring Detalhes
2008 Finlândia Heikki Kovalainen McLaren-Mercedes Hungaroring Detalhes
2007 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes Hungaroring Detalhes
2006 Reino Unido Jenson Button Honda Hungaroring Detalhes
2005 Finlândia Kimi Räikkönen McLaren-Mercedes Hungaroring Detalhes
2004 Alemanha Michael Schumacher Ferrari Hungaroring Detalhes
2003 Espanha Fernando Alonso Renault Hungaroring Detalhes
2002 Brasil Rubens Barrichello Ferrari Hungaroring Detalhes
2001 Alemanha Michael Schumacher Ferrari Hungaroring Detalhes
2000 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes Hungaroring Detalhes
1999 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes Hungaroring Detalhes
1998 Alemanha Michael Schumacher Ferrari Hungaroring Detalhes
1997 Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault Hungaroring Detalhes
1996 Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault Hungaroring Detalhes
1995 Reino Unido Damon Hill Williams-Renault Hungaroring Detalhes
1994 Alemanha Michael Schumacher Benetton-Ford Hungaroring Detalhes
1993 Reino Unido Damon Hill Williams-Renault Hungaroring Detalhes
1992 Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda Hungaroring Detalhes
1991 Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda Hungaroring Detalhes
1990 Bélgica Thierry Boutsen Williams-Renault Hungaroring Detalhes
1989 Reino Unido Nigel Mansell Ferrari Hungaroring Detalhes
1988 Brasil Ayrton Senna McLaren-Honda Hungaroring Detalhes
1987 Brasil Nelson Piquet Williams-Honda Hungaroring Detalhes
1986 Brasil Nelson Piquet Williams-Honda Hungaroring Detalhes
Não houve de 1937 à 1985
1936 Itália Tazio Nuvolari Alfa Romeo Nepliget Detalhes

Por pilotos que mais venceram[editar | editar código-fonte]

(Última atualização: GP da Hungria 2013). Contabilizados somente os resultados válidos pelo mundial de F1.
O fundo verde mostra os pilotos que disputam a temporada atual.

Vitórias Pilotos Edições
4 Alemanha Michael Schumacher 1994, 1998, 2001, 2004
Reino Unido Lewis Hamilton 2007, 2009, 2012, 2013
3 Brasil Ayrton Senna 1988, 1991, 1992
2 Brasil Nelson Piquet 1986, 1987
Reino Unido Damon Hill 1993, 1995
Canadá Jacques Villeneuve 1996, 1997
Finlândia Mika Häkkinen 1999, 2000
Reino Unido Jenson Button 2006, 2011

Por equipes mais venceram[editar | editar código-fonte]

(Última atualização: GP da Hungria 2013). Contabilizados somente os resultados válidos pelo mundial de F1.
O fundo verde mostra as equipes que disputam a temporada atual.

Vitórias Construtor Edições
11 Reino Unido McLaren 1988, 1991, 1992 1999, 2000, 2005, 2007, 2008, 2009, 2011, 2012
7 Reino Unido Williams 1986, 1987, 1990, 1993, 1995, 1996, 1997
5 Itália Ferrari 1989, 1998, 2001, 2002, 2004

Por país[editar | editar código-fonte]

(Última atualização: GP da Hungria 2013). Contabilizados somente os resultados válidos pelo mundial de F1.

Vitórias País Edições
9 Reino Unido Reino Unido 1989, 1993, 1995, 2006, 2007, 2009, 2011, 2012, 2013
6 Brasil Brasil 1986, 1987, 1988, 1991, 1992, 2002
4 Alemanha Alemanha 1994, 1998, 2001, 2004
Finlândia Finlândia 1999, 2000, 2005, 2008
2 Canadá Canadá 1997, 1998
1 Bélgica Bélgica 1990
Espanha Espanha 2003
Austrália Austrália 2010

Recordes do Grande Prêmio da Hungria[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Fórmula 1 é um esboço relacionado ao projeto sobre Fórmula 1. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.