Thierry Boutsen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Thierry Boutsen
Informações pessoais
Nome completo Thierry Marc Boutsen
Nacionalidade Bélgica Belga
Registros na Fórmula 1
Temporadas 19831993
Equipes 5 (Arrows, Benetton, Williams, Ligier e Jordan)
GPs disputados 164 (163 largadas)
Títulos 0 (4º em 1988)
Vitórias 3
Pódios 15
Pontos 132
Pole positions 1
Voltas mais rápidas 1
Primeiro GP Bélgica GP da Bélgica de 1983
Primeira vitória Canadá GP do Canadá de 1989
Última vitória Hungria GP da Hungria de 1990
Último GP Bélgica GP da Bélgica de 1993

Thierry Marc Boutsen (Bruxelas, 13 de Julho de 1957) é um ex-automobilista belga.

O início: Fórmulas 1600, 2 e 3[editar | editar código-fonte]

Boutsen começou a carreira nos monopostos, aos 20 anos, guiando um Fórmula Ford 1600. No ano seguinte (1978), ganhou o campeonato belga da categoria, com 15 vitórias em 18 corridas. Em 1979, foi para a Fórmula 3 européia, onde foi vice-campeão, perdendo para o italiano Michele Alboreto.

A sua ascensão continuou em 1981, ao correr na Fórmula 2, onde acabou vice-campeão europeu novamente, dessa vez sendo derrotado pelo inglês Geoff Lees. Em 1982, decidiu correr no Campeonato Europeu de Turismo e nos Sport-Protótipos, ganhando os 1000 km de Monza com o francês Bob Wollek (1943-2001).

A estréia na Fórmula 1: 1983-1986 / Arrows[editar | editar código-fonte]

Em 1983, Boutsen arranjou 500 mil dólares em patrocínios e comprou um lugar na Fórmula 1, ao serviço da Arrows. A sua primeira corrida foi no seu GP natal, em Spa-Francochamps, onde não chegou ao fim. No resto da temporada, o melhor que conseguiu foram dois sétimos lugares. Thierry, então com 26 anos, não pontuou na sua primeira temporada.

Em 1984, continuou na Arrows, onde obteve cinco pontos, ficando na 15ª posição do campeonato. No ano seguinte, novamente na Arrows, consegue seu primeiro momento de glória, ao terminar em segundo lugar no GP de San Marino, se beneficiando da desclassificação de Alain Prost, pelo fato do carro do francês estar abaixo do peso mínimo. Depois disso, pontuou mais três vezes, ficando com 11 pontos e o 11º lugar, com um pódio. Só que em 1986, o carro não foi bom, e nunca conseguiu pontuar nas corridas em que terminou, tendo conseguido quatro sétimos lugares.

1986 - 1988: a era Benetton[editar | editar código-fonte]

No final de 1986, Boutsen mudou de ares, indo para a Benetton, sucessora da Toleman, no lugar do austriaco Gerhard Berger, que tinha ido para a Ferrari. Nesse ano, terminou regularmente nos pontos, alcançando o terceiro lugar no GP da Austrália. Isto fez com que Boutsen terminar na oitava posição do Mundial, com 16 pontos e um pódio. Em 1988, as suas prestações melhoraram bastante, tendo ido ao pódio por cinco vezes, e conseguido 27 pontos, que lhe deram a melhor posição até ali alcançado: um quarto lugar.

1989-1990: o auge na Williams[editar | editar código-fonte]

Em 1989, Frank Williams dá-lhe um lugar para Thierry na sua equipe, que estava a estrear motores Renault atmosféricos, e o bruxelense faz companhia ao italiano Riccardo Patrese. No encharcado GP do Canadá, aproveita os azares dos demais pilotos e ganha a corrida, a primeira vitória de um piloto belga na F-1 desde 1972. Na corrida da Austrália, também disputada sob chuva, repete o feito. Os 37 pontos alcançados por Boutsen deram-lhe o quinto lugar na geral, com duas vitórias e mais três idas ao pódio.

No ano de 1990, continua a desenvolver os Williams-Renault, e os resultados são regulares. Consegue ser terceiro em Phoenix e segundo em Silverstone, mas vai ser na Hungria que ele conquista sua terceira e última vitória, agüentando todo o pelotão da F-1, incluindo seu amigo pessoal, Ayrton Senna, que terminou em segundo. No final, Boutsen ficou com 34 pontos, uma vitória, uma pole-position e uma volta mais rápida, com o sexto lugar no campeonato.

1991 - 1992: a decadência na Ligier[editar | editar código-fonte]

Após a temporada de 1990, quando a Williams está a atingir sua melhor forma, Boutsen sai do time e vai para a tradicional Ligier, cujos carros eram equipados com motores Renault. Mesmo assim, ele não conseguiu colocar o carro azul nos pontos. A péssima fase continua em 1992, mas um quinto lugar na Austrália (novamente sob chuva, a aliada de Boutsen) fez com que ele não ficasse mais um ano zerado. Ele fechou em 14º lugar na classificação.

1993: o adeus[editar | editar código-fonte]

Para 1993, aos 35 anos, Boutsen resolve disputar mais uma temporada, desta vez na Jordan. Depois de uma época frustrante e desmotivadora, Boutsen aproveita o GP belga para anunciar que estava abandonando a F-1.

Thierry Boutsen disputou 164 Grandes Prêmios, por dez anos (1983-1993), conquistou três vitórias, marcou uma pole-position e uma volta mais rápida, e somou 132 pontos.

A volta aos Sport-protótipos[editar | editar código-fonte]

Após a F-1, Boutsen decidiu dedicar-se aos Sport-Protótipos (categoria que não disputava desde 1982) nos Estados Unidos e na Europa, conseguindo alguns resultados de relevo, como um segundo lugar nas 12 Horas de Sebring. Em 1999, às vesperas dos 42 anos, quando guiava um Toyota oficial nas 24 Horas de Le Mans, Boutsen sofreu um acidente pavoroso, que lhe deixou sequelas físicas e mentais, tendo decidido parar de correr.

Carreira como empresário da aviação[editar | editar código-fonte]

Hoje, Thierry vive em Monte Carlo, em Mónaco, onde dirige a Boutsen Aviation, uma representante comercial de aeronaves executivas.

Carreira na F1[editar | editar código-fonte]

Os números obtidos por Thierry Boutsen na F-1:

  • 1983: Arrows-Ford: 10 corridas, nenhum ponto.
  • 1984: Arrows-Ford/BMW: 15 corridas, 5 pontos.
  • 1985: Arrows-BMW: 16 corridas, 11 pontos.
  • 1986: Arrows-BMW: 16 corridas, nenhum ponto.
  • 1987: Benetton-Ford: 16 corridas, 16 pontos.
  • 1988: Benetton-Ford: 16 corridas, 27 pontos (quarto na classificação geral do campeonato)
  • 1989: Williams-Renault: 16 corridas, 37 pontos (quinto na classificação geral do campeonato).
  • 1990: Williams-Renault: 16 corridas, 34 pontos (sexto na classificação geral do campeonato).
  • 1991: Ligier-Lamborghini: 16 corridas, nenhum ponto.
  • 1992: Ligier-Renault: 16 corridas, 2 pontos.
  • 1993: Jordan-Hart: 10 corridas, nenhum ponto.
  • Total: 163 corridas, 132 pontos.

Todos os Resultados de Thierry Boutsen na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

(legenda) (Corrida em negrito indica pole position, corridas em itálico indica volta mais rápida)

Ano Nome Oficial da Equipe Chassis Motor Pneus 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Pontos Posição
1993 Sasol Jordan Jordan 193 Hart 1035 V10 G EUR
Ret
SMR
Ret
ESP
11º
MON
Ret
CAN
12º
FRA
11º
GBR
Ret
ALE
13º
HUN
BEL
Ret
0 NC
(26º)
1992 Ligier Gitanes Blondes Ligier JS37 Renault RS3B V10 G AFS
Ret
MEX
10º
BRA
Ret
ESP
Ret
SMR
Ret
MON
12º
CAN
10º
FRA
Ret
GBR
10º
ALE
HUN
Ret
BEL
Ret
ITA
Ret
POR
JAP
Ret
AUS
2 14º
1991 Ligier Gitanes Ligier JS35 Lamborghini 3512
V12
G EUA
Ret
BRA
10º
SMR
MON
CAN
Ret
MEX
0 NC
(26º)
Ligier JS35B FRA
12º
GBR
Ret
ALE
HUN
17º
BEL
11º
ITA
Ret
POR
16º
ESP
Ret
JAP
AUS
Ret
1990 Canon Williams Team Williams FW13B Renault RS2 V10 G EUA
BRA
SMR
Ret
MON
CAN
Ret
MEX
FRA
Ret
GBR
ALE
HUN
BEL
Ret
ITA
Ret
POR
Ret
ESP
JAP
AUS
34
1989 Canon Williams Team Williams FW12C Renault RS1 V10 G BRA
Ret
SMR
MON
10º
MEX
Ret
EUA
CAN
FRA
Ret
GBR
10º
ALE
Ret
HUN
BEL
ITA
37
Williams FW13 POR
Ret
ESP
Ret
JAP
AUS
1988 Benetton Formula Ltd Benetton B188 Ford Cosworth
DFR V8
G BRA
SMR
MON
MEX
CAN
EUA
FRA
Ret
GBR
Ret
ALE
HUN
BEL
DSQ
ITA
POR
ESP
JAP
AUS
27
1987 Benetton Formula Ltd Benetton B187 Ford GBA
V6 Turbo
G BRA
SMR
Ret
BEL
Ret
MON
Ret
EUA
Ret
FRA
Ret
GBR
ALE
Ret
HUN
AUT
ITA
POR
14º
ESP
16º
MEX
Ret
JAP
AUS
16
1986 Barclay Nordica Arrows BMW Arrows A8 BMW L4 Turbo G BRA
Ret
ESP
SMR
MON
BEL
Ret
CAN
Ret
EUA
Ret
FRA
NC
GBR
NC
HUN
Ret
ITA
POR
10º
MEX
AUS
Ret
0 NC
Arrows A9 ALE
Ret
AUT
Ret
1985 Barclay Nordica Arrows BMW Arrows A8 BMW M12/13
L4 Turbo
G BRA
11º
POR
Ret
SMR
MON
CAN
EUA
FRA
GBR
Ret
ALE
AUT
HOL
Ret
ITA
BEL
10º
EUR
AFS
AUS
Ret
11 11º
1984 Barclay Nordica Arrows Arrows A6 Ford Cosworth
DFV V8
G BRA
AFS
12º
SMR
5 15º
Barclay Nordica Arrows BMW Arrows A7 BMW M12/13
L4 Turbo
BEL
Ret
FRA
11º
MON
NQ
CAN
Ret
USE
Ret
EUA
Ret
GBR
Ret
ALE
Ret
AUT
HOL
Ret
ITA
10º
EUR
POR
Ret
1983 Arrows Racing Team Arrows A6 Ford Cosworth
DFV V8
G BEL
Ret
USE
CAN
GBR
15º
ALE
AUT
13º
HOL
14º
ITA
Ret
EUR
11º
AFS
0 NC
(21º)
Ícone de esboço Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.