Half-Life 2: Episode Two

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Half-Life 2: Episode Two
Produtora Valve Software
Editora(s) EA Games
Motor Source
Plataforma(s) Macintosh,PC,Xbox 360 e PS3
Data(s) de lançamento 10 de Outubro de 2007
Gênero(s) FPS
Modos de jogo Single Player
Número de jogadores 1

Half-Life 2: Episode Two é a segunda parte de uma trilogia de expansões para o jogo de tiro em primeira pessoa da Valve software para PC, Half-Life 2. O Episode Two foi lançado no dia 10 de outubro de 2007 em versões para PC, PlayStation 3 e Xbox 360.[1] [2]

O jogo de tiro multiplayer "Team Fortress 2" e o quebra-cabeças "Portal" foram lançados juntamente com o segundo episódio. Naturalmente, os usuários de PC poderão baixar o jogo via Steam, enquanto a versão convencional (leia-se "em caixinha"), intitulada "The Orange Box", será distribuída pela Electronic Arts para as três plataformas - vale lembrar que o pacote inclui ainda "Episode One" e o original "Half-Life 2".

História[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

De volta às arriscadas investidas de Gordon e Alyx para salvar o mundo, o jogo começa aonde o Episode One encerrou, em um trem em direção a White Forest, aonde se localiza a base da resistência humana. Após a explosão do reator do portal dos Combine, o planeta enfrenta a devastação de tempestades de portais e a City 17 está destruída e inabitável. O jogo também dá a introdução de um novo tipo de inimigo, o Hunter (Caçador) que é um pouco maior que um humanóide. E quando um deles fere Alyx gravemente, cabe então a Gordon, com a ajuda de vortigaunts aliados, salvá-la. Dado o desafio de escapar de uma colônia inteira de formigas-leão, os antlions vistos no primeiro jogo (só que mostrando duas novas formas da espécie, uma que ataca atirando esporos tóxicos, as antlion workers e os "suculentos" e luminosos vermes), eles conseguem um extrato de larvas que pode salvá-la depois de fugir do Antlion Guardian venenoso, e levá-lo para Alyx. Enquanto eles realizam o ritual de cura aparece G-Man que fala que estava esperando que algo mantivesse os vortigauns ocupados. Ele explica que houve um tempo em que os vortigaunts não se importavam com Alyx quando a única experiência deles com a humanidade era um pé-de-cabra vindo na sua direção num corredor de ferro e que quando a retirou da Black Mesa enfrentou muitas objeções por ser somente uma criança na época sem uso prático para ninguém, mas que ele sabia que ela valia muito mais do que só na aparição. Ele pede para que Gordon leve-a para a base de White Forest em segurança e fala para Alyx enquanto ela está inconsciente para que quando encontrar seu pai dizer para ele: "Prepare-se para consequências imprevistas". Depois de Alyx ser curada, eles vão para a superfície e veem um enorme pelotão dos Combine atravessando uma ponte. O vortigaunt diz que eles rumam para o norte, na direção de White Forest, e que há um veículo esperando por Gordon e Alyx em um local próximo, e este os levaria a White Forest na frente dos Combine. Mas, para chegar ao veículo, eles precisam enfrentar dois Antlion Guardian.

No local, Gordon consegue um veículo que é uma espécie de junção de um carro com alguns restos de outro carro antigo. Ele e Alyx partem para a base da resistência do qual planeja uma forma de conter a explosão do portal dos Combine e salvar a Terra. Durante a viagem, Gordon e Alyx se encontram com seres alienígenas que parecem vermes grandes que usam poderes telecinéticos, os Advisors (Conselheiros), e que possuem um tentáculo com cerca de um metro de comprimento que serve para atravessar corpos enquanto eles estão imobilizados, destruindo a coluna vertebral dos mesmos. Há também a introdução de um dispositivo explosivo especialmente feito para destruir os Striders criado pelo Dr. Magnusson (que aparece pela primeira vez na história do jogo), que está trabalhando com Dr. Kleiner e com Eli Vance na construção de um foguete que seria capaz de destruir a reação em cadeia dos portais e fechá-los de uma vez. Dog está também presente nesse jogo, numa curta porém importante participação.

No final do jogo, Gordon luta contra dúzias de Striders para impedi-los de se aproximar do foguete, que depois é lançado e consegue selar o portal. Alyx conseguiu reparar um helicóptero dos Combine e planeja usá-lo para resgatar a Dra. Mossman a pedido de Eli, mas, antes que eles embarquem na aeronave, a base da resistência é invadida por dois Advisors que foram vistos no caminho de White Forest e estes matam Eli em uma cena bastante chocante (e só não matam Gordon e Alyx porque Dog os ataca). O interessante é que Eli também conhecia G-Man e sempre o mencionava como um "amigo mútuo" e dizia que ele e Gordon precisavam conversar. A história então toma outro rumo quando descobrem, através de dados roubados da City 17 no Episode One por Alyx, uma espécie de navio (conhecido como Borealis, da empresa Aperture Science, onde seu complexo foi apresentado no jogo Portal) considerado uma lenda por não saber ao certo se ele ainda existia ou não, fruto de pesquisas de um arquivo conseguido na cidadela dos Combine, do qual Kleiner insistia em usá-lo mas Eli discordava e dizia que o navio precisava ser destruído para não cair em mãos erradas (ele, inclusive, instrui Gordon e Alyx para destrui-lo, antes de ser morto). As respostas e o futuro dos heróis só vão dar as caras em Episode Three (ainda sem data de lançamento).

Notas[editar | editar código-fonte]

A atualização da arma de gravidade e uma série de outras cenas que foram vistas em imagens não foram incluídas nesta versão do jogo.

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Pontuação geral
Agregador Pontuação
GameRankings 90.68%[3]
Metacritic 90/100[4]
Resultados das análises
Publicado por Resultado
1UP A+[5]
Computer and Video Games 9/10[6]
Eurogamer 9/10[7]
GameSpy 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[8]
IGN 9.4/10[9]
PC Gamer UK 93%[10]
New York Times 86%[11]

O jogo teve uma pontuação média de 90,68%, com base em 22 opiniões sobre o agregador de revisão GameRankings.[3] No Metacritic, o jogo teve uma pontuação média de 90 de 100, com base em 21 avaliações.[4]

Dan Adams, da IGN, avaliaram o jogo com 9.4 em 10, e elogiou seus gráficos melhorados e ambientes expansivos, mas citou a curta duração de seis horas como uma desvantagem.[9] [12] Ele disse: "De qualquer jeito que você olhar para ele, o Episode Two destaca-se, mesmo entre a série Half-Life, como algo especial ... uma experiência corpulenta, embalada em cerca de seis horas ou mais, que oferece toda a diversidade, nível de design, e jogabilidade pensativa que conhecemos enquanto certifica-se de impulsionar a história pra frente e nos deixar querendo mais. "[9] Bit-tech.net premiou o jogo com nota máxima de 10, citando a aprovação de como a história se transforma, e a introdução de histórias paralelas e novos personagens.[13] 1UP.com elogiou o jogo, lembrando que "toda a experiência de cinco horas" era "vívid, emocionalmente envolvente, e praticamente insuperável."[5] PC Gamer UK também aplaudiu o Episode Two, observando que "é o mais sumtuouso capítulo da saga Half-Life."[10] The New York Times gostou da jogabilidade, dizendo "As batalhas no Episode 2 de Half-Life 2 requerem engenhosidade e reflexos rápidos."[11]

Computer and Video Games comentou sobre os gráficos do jogo, dizendo que, embora a engine do jogo estivesse "começando a envelhecer", sua "maravilhoso design de arte, e singular bocado de spit-shine técnico garantem que Episode Two [...] não perde nenhum dos seus fatores "uau"" Eles também perceberam que o jogo "conserta um monte de reclamações miúdas que tínhamos sobre o Episode One," e especialmente aplaudimos as florestas abertas e montanhas rochosas de' Episode Two.[6]

Vários revisores observaram deficiências. The New York Times comentou sobre a história de Episode Two, acrescentando que " Embora semeie algumas sementes para o episódio final da trilogia, o jogo não tem a força motriz do episódio anterior." [11] GameSpy criticou o jogo, dizendo que era "um pouco mais inconsistente que seus predecessores," e que os segmentos de abertura do jogo eram "as partes mais fracas".[8]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. GameSpot
  2. UOL
  3. a b Half-Life 2: Episode Two — PC GameRankings. Página visitada em 2012-04-14.
  4. a b Half-Life 2: Episode Two Metacritic. Página visitada em 2012-04-14.
  5. a b Elliott, Shawn (2007-10-10). Half-Life 2: Episode 2 (PC) 1UP.com. Página visitada em 2008-08-03.
  6. a b Review: Half-Life 2: Episode Two Computer and Video Games (2007-10-10). Página visitada em 2008-05-09.
  7. Reed, Kristan (2007-10-10). Half-Life 2: Episode Two Eurogamer. Página visitada em 2008-05-09.
  8. a b Accardo, Sal (2007-10-10). Half-Life 2: Episode Two (PC) GameSpy. Página visitada em 2008-05-12.
  9. a b c Adams, Dan (2007-10-09). IGN: Half-Life 2: Episode Two Review IGN. Página visitada em 2007-10-10.
  10. a b Half-Life 2: Episode Two PC Gamer UK (2007-10-10). Página visitada em 2008-05-09.
  11. a b c Herold, Charles (2007-10-25). In 1 Box, 3 New Games Filled With Puzzles and Fights The New York Times.. Página visitada em 2008-05-12.
  12. Múltiplos reviews no GameFaqs
  13. Martin, Joe (2007-10-11). Half-Life 2: Episode Two bit-tech.net. Página visitada em 2008-05-09.
Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.