Krisiun

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Krisiun
Informação geral
Origem Ijuí, Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul
País Brasil Brasil
Gênero(s) Death metal
Período em atividade 1990 — atualmente
Gravadora(s) Century Media
Página oficial Krisiun.com.br
Integrantes Alex Camargo
Max Kolesne
Moyses Kolesne
Ex-integrantes Altemir Souza
Maurício Nogueira

Krisiun é uma banda brasileira de death metal formada em 1990 na cidade de Ijuí, no Rio Grande do Sul.

É um dos precursores do brutal death metal mundial, sendo um das bandas do Brasil de maior reconhecimento internacional, sempre evoluindo sonoramente em seus álbuns, sem nunca perder seu peso e brutalidade.

História[editar | editar código-fonte]

Formação e carreira[editar | editar código-fonte]

A construção da banda começou em 1990 quando o trio de irmãos morava em Ijuí, no Rio Grande do Sul. O gosto pelo metal foi herdado do irmão mais velho, que já ouvia bandas como Black Sabbath e Dio. De tanto vê-lo com seus discos os três gostaram do som e dos desenhos nas capas. Como todo fã de heavy metal, a adolescência deles foi marcada pela compra de discos dos grupos preferidos. E, para aumentar a coleção, era preciso investir boa parte do salário que ganhavam nos primeiros empregos. Alex Camargo só esperava receber para ir direto a Megaforce, uma das primeiras lojas especializadas em Porto Alegre. De lá, ele trazia grande parte daquelas que viriam a ser as influências do Krisiun. E entre estas influências surgiram Show No Mercy do Slayer e Altars of Madness do Morbid Angel.

Os dois discos que transformariam de vez a vida da família Krisiun, mostrando uma face nova e fascinante do velho e bom metal. A agressividade dos vocais e os instrumentos tocados com tanta energia e velocidade provocaram uma reação imediata. Era chegada a hora de unir-se aos ídolos de alguma forma. Sem dinheiro para adquirir equipamentos de qualidade, foi preciso se contentar com instrumentos mais simples e muito limitados. O movimento metal já vivia uma fase de empolgação no Brasil e fanzines circulavam de um estado para outro, ampliando o underground. O Krisiun logo entrou neste mundo, correspondendo-se com bandas e fanzines de todo o país. A ideia era ganhar espaço no cenário e mostrar os conceitos da banda mundo afora: tocar o verdadeiro metal. Logo o estilo foi sendo moldado, com a velocidade e o peso do que foi rotulado como death metal. Ainda aprendendo praticamente tudo "na raça", o Krisiun fez seu primeiro registro oficial em 1991, a demo tape "Evil Age" (1991). No ano seguinte foi gravada uma segunda fita, "Curse of the Evil One" (1992), e, a partir daí, as respostas do underground não pararam mais de chegar.

O sucesso[editar | editar código-fonte]

Cientes de que as portas para um trabalho realmente profissional só se abririam em São Paulo, os irmãos decidiram mudar de estado e viver longe da família. Já na capital paulista, os músicos precisaram redobrar o esforço para conseguir gravar o autofinanciado mini-álbum "Unmerciful Order" (1993). A partir deste trabalho, o Krisiun rapidamente ganhou status de grupo cult por causa da hipervelocidade das composições e pela impressionante performance ao vivo. No ano de 1995 saiu o primeiro full lenght, "Black Force Domain", que só chegou a um maior público por meio da gravadora alemã Gun Records em 1997. O CD recebeu excelentes notas na imprensa especializada e levou o Krisiun aos palcos europeus pela primeira vez num nível totalmente underground. Durante o mês de maio de 1997 a banda fez 20 apresentações na Alemanha. Com isso, o Krisiun rapidamente ganhou mais e mais fãs e muitas portas se abriram colocando o trio de uma maneira mais visível. Em dezembro do mesmo ano aconteceu o retorno à Europa, onde mais 30 shows ao lado de Kreator e Dimmu Borgir foram realizados. Com a chegada de 1998, o Krisiun aproveitou para gravar seu segundo disco, "Apocalyptic Revelation", na Alemanha, dentro do estúdio de Harrys Johns (que produziu Kreator, Sodom, Tankard).

Na tour, os brasileiros tocaram com Cradle of Filth, Napalm Death e Borknagar por toda a Europa. Em seguida vieram outros 30 shows como headliners pela Alemanha tendo o Soilwork como suporte. Outros fatos que ajudaram na divulgação do Krisiun foram suas participações nos tributos ao Sodom e ao Kreator. Apesar de não se interessarem muito por este tipo de modismo que tomou conta da música pesada nos últimos anos, os três gostaram da idéia de homenagear duas das suas influências. "Total Death", clássico do disco "Endless Pain" do Kreator ganhou uma versão ultra-rápida e "Nuclear Winter" foi indicada ao Krisiun pelo próprio líder do Sodom, Tom Angelripper. Além disso, o Krisiun atravessou os Estados Unidos com sucesso acompanhando o Angelcorpse e o Incantation em fevereiro de 1999 para as 30 primeiras apresentações na América do Norte. Na mesma tour surgiu uma grande oportunidade para os brasileiros.

Conquerors of Armageddon[editar | editar código-fonte]

Um dos produtores do Milwaukee MetalFest (um dos maiores festivais underground do mundo) os viu em ação. Antigo fã do grupo, o produtor os convidou para ser uma das atrações do festival em julho daquele ano. Na mesma fase, a Century Media Records ofereceu um contrato que possibilitou o lançamento de "Conquerors Of Armageddon". Indiscutivelmente, o melhor disco até agora com uma produção poderosa e precisa, cortesia da cooperação entre Erik Rutan (guitarrista de Morbid Angel, Hate Eternal e ex-Ripping Corpse) como produtor e Andy Classen (Rotting Christ, Holy Moses) trabalhando como engenheiro de som. O material foi gravado no Stage One Studios, na Alemanha, durante o inverno de 1999. A batida imposta por Max na bateria é extremamente pesada e violenta, enquanto a guitarra de Moyses é refinada e avassaladora ao mesmo tempo. Já os vocais guturais de Alex são tão impressionantes quanto a sua marcação precisa no baixo. Ao final de 1999 os integrantes do Krisiun realizariam um sonho ao tocarem com o Morbid Angel, uma das suas maiores influências. Para Alex, Max e Moyses, dividir o palco e fazer amizade com os ídolos compensou boa parte das dificuldades enfrentadas durante todo este tempo de dedicação ao metal.

Turnê mundial[editar | editar código-fonte]

O ano de 2000 foi o mais agitado na história do Krisiun. Com a agenda lotada, a banda fez mais de 120 shows no eixo Estados Unidos-Europa-Estados Unidos-Brasil-Estados Unidos, tornando esta a mais extensa tour de um grupo do Brasil no exterior em todos os tempos. Em abril foram 30 apresentações ao lado de Satirycon, Immortal e Angel Corpse na América do Norte. Direto para o Velho Mundo, eles tocaram com Old Man's Child, Gorgoroth e Soul Reaper em 25 shows em maio. No mês seguinte, o Krisiun voltou aos Estados Unidos para outras 30 datas, agora com Kataklysm e Dismember. Outro momento de glória pessoal para os brasileiros foi ter Kerry King em um dos seus shows. Melhor: o guitarrista do Slayer veio cumprimentá-los no backstage. Esta não era a primeira vez que eles encontraram com o ídolo, pois o Krisiun tocou anteriormente com o Slayer na Alemanha, durante o festival With Full Force, que também teve o Iron Maiden como atração, diante de sete mil pessoas. Finalmente de volta ao Brasil, o Krisiun pôde realizar uma grande tour nacional, tocando nas regiões Sul, Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste do país. A partir de novembro, a banda entrou em fase de composição para o disco Ageless Venomous. O trabalho foi gravado no primeiro trimestre do ano 2001 e lançado em agosto. Paralelamente à nova excursão mundial, os novos planos do Krisiun incliram a produção do seu primeiro vídeo clipe.

Works of Carnage - AssassiNation[editar | editar código-fonte]

Passando pelas Américas do Norte e do Sul, Europa e Japão, o Krisiun conquistou uma legião de fiéis seguidores ao redor do mundo, graças a sua sonoridade, marca registrada da banda, apesar das tendências musicais atuais.

Após terminar a turnê promocional de seu último LP "Works Of Carnage" (2003), o Krisiun decidiu usar canções compostas recentemente assim como os clássicos do EP debut "Unmerciful Order", resultando no surpreendente "Bloodshed". Lançado em 2004 pela Century Media, este álbum demonstra claramente a impressionante evolução pela qual a banda passou. Desde sua forma inicial áspera até a "máquina mortal" que são hoje.

Logo após seus "ataques globais" promovendo este lançamento especial, a banda se ocupou em fazer seu material videográfico para o primeiro DVD, cujo lançamento aconteceu no início de 2006 pela Metal Mind na Europa e Century Media na América do Norte. O DVD inclui gravações ao vivo de shows realizados no Metal Mania Festival (Polônia), em São Paulo (Brasil), e no Wacken Open Air Festival (Alemanha). O DVD ainda tem videoclipes e cenas dos bastidores da gravação do álbum. Aproveintando sua passagem pela Europa, por causa dos festivais de verão de 2005, o Krisiun decidiu entrar no Stage One Studios (Alemanha) com o produtor Andy Classen (com quem trabalharam em "Conquerors Of Armageddon" em 1999) para gravar em seu novo álbum intitulado "Assassination". As 12 músicas desse trabalho têm uma produção cristalina e brutal e ainda contém os melhores elementos que levaram a banda à fama: um ataque rápido e direto, groove de médio tempo, uma condução sólida e num nível perfeito durante todas as faixas.

Destaca-se "Bloodcraft," que abre o álbum assim como a eficiente "Natural Genocide," a implacável "Vicious Wrath" e a mortal "United In Deception" que são temperadas por obras instrumentais atmosféricas ("Doomed", "Summon") e coroadas com a versão "Sweet Revenge" de Motörhead, demonstrando a admiração de Krisiun para com o Metal Old School (que influenciou a banda a iniciar sua carreira musical).

Southern Storm - Great Execution[editar | editar código-fonte]

Krisiun lançou seu oitavo álbum de estúdio Southern Storm, pela Century Media Records, em 21 de julho de 2008.[1] O álbum foi gravado no Stage One Studios em Borgentreich, Alemanha com o produtor Andy Classen, que anteriormente trabalhou com o grupo em Conquerors of Armageddon (1999) e AssassiNation (2006).[1]

Em 2009 excursionaram com Nile pela Europa e em 2010 com Nile e Immolation pelos Estados Unidos.

Em 2011 lançam seu mais recente álbum, The Great Execution, pela Century Media, e iniciaram a turnê "The Great Execution Tour 2012" passando pelo Brasil, América do Norte e toda a Europa[2] . Alguns show contaram com a presença do Malevolent Creation[3] [4] e do Sepultura.[5]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Formação atual[editar | editar código-fonte]

Ex-membros[editar | editar código-fonte]

  • Altemir Souza - (guitarra) (1990-1993)
  • Mauricio Nogueira - (guitarra) (1994)
  • Lenon Platenetti - (bateria) (1994)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Krisiun: New Album Details Revealed (em Inglês) Blabbermouth.net. Roadrunner Records (15/05/2008). Página visitada em 23/01/2009.
  2. Costábile Salzano Jr (31/07/12). Krisiun: com Century e shows nos EUA, Europa e Brasil Whiplash.Net. Página visitada em 26/10/12.
  3. Krisiun: apresentação junto com o Malevolent Creation Whiplash.Net. Página visitada em 26/10/12.
  4. http://www.warmetalbr.com/2012/12/resenha-krisiun-vital-remains-e.html
  5. Sepultura e Krisiun: longa tour pela América do Norte Whiplash.Net. Página visitada em 26/10/12.