Língua flamenga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Flamengo (Vlaams)
Falado em: Países Baixos, Bélgica
Total de falantes: 6,1 milhões na Bélgica e 16,2 milhões nos Países Baixos
Família: Indo-europeia
 Germânica
  Ocidental
   Saxônica baixa
    Francônia baixa
     Flamengo
Estatuto oficial
Língua oficial de: Bélgica (neerlandês)
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: vls

Flamengo (Vlaams) é o nome dado à língua neerlandesa falada na Bélgica. Não existe nenhuma língua flamenga excepto o próprio neerlandês, que é a língua oficial principal na Bélgica: 60% dos belgas vivem numa zona onde o neerlandês é a única língua oficial. O francês e o alemão também são línguas oficiais no sul do país.

O neerlandês é falado em toda a Flandres, da costa até Limburgo, embora Bruxelas, no centro da Flandres, seja oficialmente bilíngue (neerlandês e francês em condição de igualdade), o resto da Flandres é unilíngue.

História[editar | editar código-fonte]

O termo dialeto flamengo é uma denominação regional para o neerlandês falado na Bélgica. Linguisticamente é mais correto utilizar o termo neerlandês, porque os dialetos não têm tradição escrita. Escreve-se simplesmente em neerlandês.

Em 1579, as regiões norte e sul dos Países Baixos se separaram politicamente e se constituiu um governo independente ao norte, as Províncias Unidas. Durante a união entre Bélgica e Países Baixos formando um só reino (até 1831), os habitantes do sul (zona entregue pela França) permaneceram falando dialetos do francês (conhecido por valão). Esta mesma situação linguística persistiu após a independência da Bélgica, em 1831, e se mantém até os dias atuais.

Após uma longa luta, em 1938 o neerlandês tornou-se a única língua oficial do norte da Bélgica, exceto no distrito federal de Bruxelas (neerlandês e francês). No sul da Bélgica a língua oficial é o francês e no leste o alemão.

Dialetos flamengos[editar | editar código-fonte]

Comunidades:
  Comunidade flamenga / Área linguística holandesa
         Comunidade Flamenga e Francesa / Área linguística bilíngue
  Comunidade Francesa / Área linguística francesa
  Comunidade Germanófona / Área linguística alemã

Os dialetos flamengos são falados na histórica região de Flandres (que compreendia o que hoje é o norte da Bélgica, partes dos Países Baixos e da França). O neerlandês é a principal língua oficial da Bélgica, onde é falado por cerca de 60% da população, o que significa por volta de 6 milhões de pessoas. Além disso, uns dialetos flamengos também são usados em uma pequena região francesa próxima à fronteira belga.

Tanto na Bélgica como nos Países Baixos, o neerlandês subdivide-se em centos de dialetos que, conforme a localização geográfica, recebem o nome da sua cidade, zona ou aldeia. Cada cidade ou aldeia tem dialeto próprio, quase sempre em declínio rápido.

Há quatro dialetos neerlandeses principais em Flandres: brabantiano, limburguês, flamengo do leste e flamengo do oeste. Entre os linguistas, o termo flamengo refere-se a dois dialetos do neerlandês - o flamengo do leste e o flamengo do oeste - e eventualmente também ao chamado tussentaal, um socioleto neerlandês, também falado na Bélgica. O brabantiano é o principal contribuinte do tussentaal.

Gramática[editar | editar código-fonte]

Muitos dialetos flamengos incorporaram diversos préstimos do francês. A norma literária é a do neerlandês.