Manuel António Vassalo e Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Manuel António Vassalo e Silva
Nascimento 8 de Novembro de 1899
Torres Novas
Morte 11 de Agosto de 1985 (85 anos)
Lisboa
Nacionalidade Portugal Português
Ocupação militar, administrador colonial

Manuel António Vassalo e Silva OAComAGOAOMAI (Torres Novas, 8 de Novembro de 1899Lisboa, 11 de Agosto de 1985) foi um general do Exército Português e o último governador do Estado Português da Índia.

Quando ainda capitão, foi feito oficial da Ordem Militar de Avis a 25 de Fevereiro de 1928, tendo sido elevado a comendador da mesma Ordem a 29 de Setembro de 1951, feito oficial da Ordem Civil do Mérito Agrícola e Industrial Classe Industrial a 2 de Novembro de 1954 e elevado a grande-oficial da Ordem Militar de Avis a 4 de Dezembro de 1958.[1]

Caiu, junto com a guarnição portuguesa em Goa, quando da invasão indiana do território, em 1961.

Vassalo e Silva, com cerca de três mil homens em armas, teve de se render (e ficaram temporariamente prisioneiros, e em «maus lençóis») perante as forças indianas que contavam com cerca de 40 mil soldados.

Teve, no entanto, ordem de Oliveira Salazar para que não se rendessem e lutassem até à morte, o qual chegou a enviar-lhe uma cápsula de cianeto[carece de fontes?]. Como Vassalo e Silva «decidiu» a rendição, em face das circunstâncias, foi expulso das Forças Armadas Portuguesas, tendo sido reintegrado após o 25 de Abril de 1974. Ganhou o epíteto de Vacila e Salva.

Referências

  1. Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas Presidência da República Portuguesa. Página visitada em 2013-04-05. "Resultado da busca de "Manuel António Vassalo e Silva"."

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Paulo Bénard Guedes
Governador-Geral da Índia Portuguesa
1958 — 1961
Sucedido por
Unificação da República da Índia


Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.