Michel Frank

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Michel Frank (? - Zurique, Suíça, 1989) foi um milionário de nacionalidade brasileira e suíça envolvido no assassinato de Claudia Lessin Rodrigues.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do industrial Egon Frank, dono da fábrica de relógios Mondaine, Michel Frank tornou-se conhecido em 1977 por seu envolvimento no assassinato de Claudia Lessin Rodrigues juntamente com o amigo e cabeleireiro Georges Khour. Frank era viciado em drogas, principalmente cocaína, desde os 16 anos.

O crime[editar | editar código-fonte]

Claudia foi violentada e estrangulada após uma festa ocorrida na casa de Frank onde drogas eram fartamente consumidas. O corpo de Cláudia foi encontrado nu na manhã do dia 26 de julho de 1977, no rochedo do Chapéu dos Pescadores, na Niemeyer, no Rio de Janeiro. O rosto estava completamente desfigurado e o corpo amarrado por arame e preso a uma mala cheia de pedras. O detetive Jamil Warwar foi encarregado do caso e descobriu tudo em apenas 48 horas. Segundo Warmar “Houve um embalo de tóxico na casa de Frank. No dia seguinte, Frank e Kour, cheios de cocaína, caminhavam em cima da mureta da avenida Niemeyer e resolveram então estuprá-la ali mesmo. Ela resistiu, ameaçou denunciar o que vira no apartamento no dia anterior (Michel vendendo bastante pó)”[1] . Após o assassinato, Frank e Khour tentaram se livrar do corpo, porém foram vistos por um operário que residia no local.

Prisão e fuga[editar | editar código-fonte]

Após o corpo ter sido encontrado, foi feito o exame toxicológico que nada encontrou. Egon Frank usou de seus contatos e influência para afastar Warwar do caso. Khour foi preso e foi condenado a três anos de detenção. Frank, que tinha dupla nacionalidade suíço-brasileira, fugiu para a Suíça. Lá, foi inocentado do crime devido à falta de provas consistentes da justiça brasileira. Se estabeleceu em Zurique, viveu nessa cidade por 12 anos, mas não largou o vício das drogas.

Morte[editar | editar código-fonte]

Em 1989, Michel Frank foi encontrado morto, com seis tiros na cabeça na garagem do prédio em que morava. As razões de sua morte ainda são obscuras, mas suspeita-se que foi devido ao seu envolvimento com o tráfico de drogas.

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]