Radiolaria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaRadiolaria
Gravura de Ernst Haeckel, de 1904, na sua Kunstformen der Natur (Formas artísticas da Natureza), mostrando radiolários da superfamília  Stephoidea.

Gravura de Ernst Haeckel, de 1904, na sua Kunstformen der Natur (Formas artísticas da Natureza), mostrando radiolários da superfamília Stephoidea.
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Rhizaria
Superfilo: Retaria
Filo: Radiolaria
Müller 1858 emend.
Classes
Polycystinea

Acantharea
Sticholonchea

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Radiolaria

Os radiolários (Radiolaria) são protozoários amebóides (são, portanto, unicelulares) que dão origem a esqueletos minerais intricados, geralmente com um cápsula central que divide a célula em porções interiores e exteriores (endoplasma e exoplasma, respectivamente). Encontram-se no plâncton oceânico. Os seus esqueletos são fósseis importantes, datando a partir do Câmbrico. Em certos sistemas taxonómicos, os radiolários são considerados como uma subclasse dos Actinopoda (filo Sarcodina), subdividindo-se nas ordens Spumellaria e Nasselaria.

Os radiolários têm diversos pseudópodes com forma de agulha, suportados por microtúbulos, designados como axópodes, que os auxiliam na flutuação. A maior parte dos organitos, incluindo o núcleo celular, situam-se no endoplasma, enquanto que o ectoplasma está preenchido principalmente por vacúolos superficiais e e gotículas lipídicas, o que torna as células menos densas e, portanto, flutuantes. Por vezes contém também algas simbióticas, principalmente da família das zooxanthellae que fornecem grande parte da energia necessária a estes organismos. Tal organização encontra-se presente também entre os heliozoários, ainda que a estes falte a cápsula central e apenas produzam placas calcárias e espículas.

Radiolários de Haeckel[editar | editar código-fonte]

O biólogo alemão Ernst Haeckel foi autor de alguns desenhos (da sua Kunstformen der Natur), famosos, a respeito dos radiolários. Estes desenhos despertaram a admiração generalizada dos microscopistas da época Victoriana e provocaram um enorme surto de interesse científico por estas formas de vida, tal como a respeito dos foraminíferos e diatomáceas.

Ilustrações da Kunstformen der Natur (1904)[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Protozoários é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.



Nos radiolários, a célula apresenta uma capsula interna central, esférica e perfurada, constiutuída de quitina e ligada a um esqueleto formado por espículas de sílica ou sulfato estrônico. O citoplasma contém muitos vacúolos, varios deles armazenando óleos, importantes como reserva nutricionale na flutuação.