(500) Days of Summer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(500) Days of Summer
Cartaz do filme
No Brasil (500) Dias com Ela
Em Portugal (500) Dias com Summer
(500) Dias com Verão
 Estados Unidos
2009 •  cor •  95 min 
Direção Marc Webb
Produção Mason Novick
Jessica Tuchinsky
Mark Waters
Steven J. Wolfe
Roteiro Scott Neustadter
Michael H. Weber
Narração Richard McGonagle
Elenco Joseph Gordon-Levitt
Zooey Deschanel
Gênero comédia dramático-romântica
Música Mychael Danna
Rob Simonsen
Cinematografia Eric Steelberg
Edição Alan Edward Bell
Companhia(s) produtora(s) Dune Entertainment
Distribuição Fox Searchlight Pictures
Lançamento Estados Unidos 17 de janeiro de 2009 (Sundance Film Festival)
Estados Unidos 7 de agosto de 2009
Brasil 13 de novembro de 2009
Idioma inglês
Orçamento US$ 7,5 milhões[1][2]
Receita US$ 60,7 milhões[1]
Site oficial

(500) Days of Summer (bra: (500) Dias com Ela[3][4][5]; prt: (500) Dias com Summer[6], ou (500) Dias com Verão[7]) é um filme estadunidense de 2009, do gênero comédia dramático-romântica, dirigido por Marc Webb, com roteiro de Scott Neustadter e Michael H. Weber.[4]

Produzido por Mark Waters e estrelado por Joseph Gordon-Levitt e Zooey Deschanel, o filme emprega uma estrutura narrativa não linear, com a história centrada no protagonista masculino e em seu olhar nostálgico de um relacionamento fracassado.[8]

Como produção independente, foi pego para distribuição pela Fox Searchlight Pictures e estreado em 2009 no Sundance Film Festival. Foi um sucesso de público e recebeu uma ovação de pé no festival. Ele mais tarde passou a ser lançado nos EUA em 7 de agosto de 2009,[9] em 2 de setembro de 2009, no Reino Unido e Irlanda, e em 17 de setembro de 2009, na Austrália.[10]

O filme chegou a alcançar o sucesso generalizado. Ele recebeu a aclamação da crítica e se tornou um sucesso "sleeper hit", ganhando mais de US$ 60 milhões em rendimentos em nível mundial, ultrapassando o seu orçamento de US$ 7,5 milhões. Muitos críticos elogiaram o filme como um dos melhores de 2009, vendo-o destaque em muitas listas de fim de ano e fazendo comparações a outros filmes aclamados como Annie Hall e High Fidelity.[8][11][12]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Rapaz conhece garota e se apaixona por ela, mas não é correspondido. Então ele propõe ficarem 500 dias juntos para tentar compreender o que há de errado.[7]

Produção[editar | editar código-fonte]

O filme começa com um aviso: "Qualquer semelhança com pessoas vivas ou mortas é mera coincidência … Especialmente você, Jenny Beckman …"[13] O corroteirista Scott Neustadter admitiu que o filme foi baseado numa história real. Ele explica que, quando ele conheceu a garota que inspirou a personagem Summer como uma estudante da London School of Economics em 2002, ele estava se recuperando de uma separação ruim de volta para casa, e rapidamente caiu "loucamente, loucamente, perdidamente apaixonado" com a garota que "retornou seus beijos, mas não seu ardor." O término do relacionamento foi "doloroso e inesquecivelmente horrível", que o levou a coescrever o filme com Michael H. Weber. Quando Neustadter mais tarde mostrou o roteiro para ela, ela disse que ela relacionou mais ao personagem de Tom.[14][15] Weber também declarou que: "todos nós temos estado nas trincheiras do amor, todos nós já passamos por altos e baixos, por isso Scott e eu sentimos que a única maneira de contar esta história foi chegar a ela de um lugar completamente real. Foi muito interessante para nós porque Scott estava apenas passando por uma separação eu estava em um relacionamento de longa data, de modo que cada um trouxe uma perspectiva totalmente oposta, vivendo-a e não vivendo-a, e eu acho que essa tensão contribuiu para a mais da comédia".[16]

Direção[editar | editar código-fonte]

O director Webb descreveu o filme como mais uma história de "maioridade" em oposição a uma "rom-com". Ele afirmou: "Chegamos a uma conclusão diferente, de uma coisa. Além disso, a maioria das comédias românticas são mais leais a uma fórmula que a verdade emocional. Trata-se de felicidade e de aprendizagem que você vai encontrar dentro de si mesmo, em vez de nos grandes olhos azuis da moça no cubículo do corredor. Eu queria fazer um filme sentimental e um filme não cínico. Em minha mente, eu queria que fosse algo que você pudesse dançar. É por isso que nós colocamos um parêntese no título - é como uma canção pop em forma de filme. Não é um grande filme. Não se trata de guerra ou pobreza. Trata-se de 500 dias na relação de um cara jovem, mas não é menos merecedor de atenção. Quando seu coração é partido primeiro, ele consome você. E é uma emoção que eu queria fazer sobre um filme, antes que eu esquecesse como se sentia".[16] Webb também declarou que a personagem de Deschanel, Summer, é baseada em um tipo de personagem; "Sim, a Summer é uma visão imatura de uma mulher. Ela é a visão de Tom de uma mulher. Ele não vê sua complexidade e a consequência para ele é o desgosto. Aos olhos de Tom, Summer é a perfeição, mas a perfeição não tem profundidade. Summer não é uma garota, ela é uma fase."[16] Gordon-Levitt explicou que ele foi atraído para o papel de Tom por causa de sua relatabilidade com o personagem. "Eu tive meu coração partido antes. Verdadeiramente, verdadeiramente quebrado. Mas quando eu olho para trás de mim na minha fase de coração partido, é muito divertido, porque ele sentiu muito mais extremo do que realmente era. Uma das coisas que eu adoro sobre (500) Days of Summer é que ele não faz luz sobre o que passamos nos romances, mas é honesto sobre ele e mostra-o para o que ele é, que é muitas vezes profundamente engraçado".[16]

Locais[editar | editar código-fonte]

Bradbury Building.

David Ng do Los Angeles Times descreve a arquitetura como uma estrela do filme.[17] O filme foi originalmente filmado em San Francisco mas foi mais tarde mudado para Los Angeles com o roteiro reescrito para fazer melhor uso do local.[18] Edifícios utilizados incluem o Los Angeles Music Center (que inclui o Dorothy Chandler Pavilion) e as torres do California Plaza.[17] O velho Fine Arts Building é caracterizado no filme, na cena onde Tom mostra ele a Summer e menciona seus designers, Walker e Eisen, dois de seus arquitetos favoritos.

Christopher Hawthorne do Los Angeles Times descreveu o filme como tendo "sentido finamente afiado de bom gosto" ao incluir a construção Bradbury Building onde Tom vai para sua entrevista de emprego.[19][20]

Áudio[editar | editar código-fonte]

O filme apresenta uma sequência musical depois que Tom e Summer passam a noite juntos. Como Tom caminha para o trabalho, ele está muito feliz e atravessa a rua em uma grande série de filmagens musicais com a canção de Hall & Oates, "You Make My Dreams", e outros se juntam a sua dança.[2]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

(500) Days of Summer
Trilha sonora de Vários Artistas
Lançamento 14 de julho de 2009[21]
Gênero(s) Indie rock
Rock alternativo
Folk
Duração 52:26
Gravadora(s) 20th Century
Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Rock on Request Favorável

A trilha sonora do filme foi lançada em 14 de julho de 2009. Ela alcançou o #42 na parada americana Billboard 200.[22]

(500) Days of Summer (52:26)
TítuloArtista Duração
1. "A Story of Boy Meets Girl"  Mychael Danna e Rob Simonsen 1:35
2. "Us"  Regina Spektor 4:49
3. "There Is a Light That Never Goes Out"  The Smiths 4:03
4. "Bad Kids"  Black Lips 2:08
5. "Please, Please, Please Let Me Get What I Want"  The Smiths 1:52
6. "There Goes the Fear"  Doves 6:56
7. "You Make My Dreams"  Hall & Oates 3:05
8. "Sweet Disposition"  The Temper Trap 3:53
9. "Quelqu'un m'a dit"  Carla Bruni 2:44
10. "Mushaboom"  Leslie Feist 3:44
11. "Hero"  Regina Spektor 3:31
12. "Bookends"  Simon & Garfunkel 1:20
13. "Vagabond"  Wolfmother 3:47
14. "She's Got You High"  Mumm-Ra 3:25
15. "Here Comes Your Man"  Pixies 3:13
16. "Please, Please, Please Let Me Get What I Want"  She & Him 2:12

Marketing[editar | editar código-fonte]

Para ajudar a promover o filme, Gordon-Levitt e Deschanel atuaram no episódio de estreia da Microsoft Zune e da série Mean Magazine, "Cinemash". No episódio, eles "misturaram" os personagens do filme Sid and Nancy com elementos da história de 500 Days of Summer.[23]

Marc Webb criou um videoclipe como um complemento para o filme, intitulado "The Bank Heist". Ele apresenta Deschanel e Gordon-Levitt dançando com "Why Do You Let Me Stay Here?", uma canção do grupo de folk de Deschanel, She & Him.[2]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O filme fez sua estreia em 2009 no Sundance Film Festival. Ele provou ser um enorme sucesso e recebeu uma ovação da multidão no festival.[24] Na Europa, 500 Days of Summer estreou na Suíça como o filme de abertura do 62º Locarno Film Festival.[25]

Filmado de forma independente, foi pego para distribuição pela Fox Searchlight Pictures e abriu nos EUA e Canadá o lançamento limitado em 17 de julho de 2009, expandindo posteriormente para lançamento amplo nos EUA em 7 de agosto de 2009.[9] Mais tarde foi lançado também em 2 de setembro de 2009, na República da Irlanda e no Reino Unido, e abriu na Austrália em 17 de setembro de 2009.[10]

Mídia caseira[editar | editar código-fonte]

(500) Days of Summer foi lançado em DVD e Blu-Ray em 22 de dezembro de 2009 na América do Norte.[26] Em outubro de 2010, o formato em DVD vendeu 759,081 cópias, ganhando US$ 11,382,604 em receitas de consumo.[27] Foi lançado no mesmo formato no Reino Unido em 18 janeiro de 2010,[28] e na Austrália em 10 de fevereiro de 2010.[29]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Após o lançamento inicial limitado do filme nos EUA, era esperado que se tornar-se "a revelação indie de sucesso do verão".[30] Posteriormente, durante seu primeiro fim de semana inteiro, o filme faturou 27 vezes o seu custo original do orçamento,[16] tornando-o um dos mais bem sucedidos "sleeper hits" do ano.[31] Em 8 de setembro, o filme obteve US$ 1.9 milhões de 318 telas no Reino Unido. Este foi considerado como uma abertura de sucesso de cinco dias pela Fox Searchlight, ganhando cerca da metade do que o blockbuster de ficção científica District 9, que arrecadou US$ 3,5 milhões.[32] A partir de 25 de fevereiro de 2010, o filme tinha arrecadado US$ 32,391,374 nos Estados Unidos e Canadá e US$ 60,045,304 em todo o mundo.[27]

Resposta da crítica[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu elogios da crítica em seu lançamento. Baseado em mais de 200 comentários profissionais, obteve um selo "Certified Fresh" no Rotten Tomatoes com uma média de aprovação de 87%. O consenso descreve o filme como "inteligente e excêntrico", bem como "refrescante, honesto e totalmente encantador". Além disso, 89% dos 35 sites selecionados, notáveis críticos deram ao filme críticas positivas.[8] Mais tarde, nos sites de fim de ano "Golden Tomato Awards", que homenageou os melhores filmes revisados de 2009, o colocou em segundo na categoria romântica.[33] No Metacritic, que atribui uma média normalizada de 100 as opiniões dos críticos do mainstream, o filme recebeu uma pontuação média de 76 com base em 36 análises.[34]

A resposta na imprensa americana foi muito positiva. O crítico de cinema Roger Ebert do Chicago Sun-Times deu ao filme quatro estrelas de quatro. Ele descreveu o filme como "uma deliciosa comédia, viva com a invenção". Ele particularmente elogiou o forte desempenho de Gordon-Levitt e Deschanel e resumiu sua opinião, acrescentando: "Aqui é um raro filme que começa por nos dizer como ele acabará e é sobre como o heroi não tem ideia do porquê".[35] A revista Premiere também concedeu ao filme quatro estrelas de quatro, afirmando que: "Assim como o verão real, nós nunca queremos que acabe".[36]

Michael Ordoña do Los Angeles Times deu uma opinião positiva. Ele escreveu: "(500) Days of Summer é algo raramente visto: uma comédia romântica original. Ela eriça-se com energia, emoção e intelecto, uma vez que esvoaça sobre os altos e baixos de um emaranhado apaixonado".[37] Dana Stevens da revista Slate também elogiou o filme e descreveu-o como "um guardião. É divertido tanto para ver e falar depois, e possui a condição rom-com sine qua non: duas levas igualmente atraentes que saltam maravilhosamente umas contra as outras".[38]

Lou Lumenick do New York Post premiou o filme com três estrelas de quatro. Ele elogiou a direção de Marc Webb, afirmando: "é a história mais antiga agridoce no livro, é claro, mas o diretor de videoclipes Marc Webb se aproxima de sua estreia com grande confiança, talento e um mínimo de sentimentalismo. Esse é o ponto central de um cara completo de (500) Days of Summer, no entanto. Às vezes, você nunca, nunca realmente descobre por que essas criaturas misteriosas quebram seu coração".[39]

O crítico do Entertainment Weekly, Owen Gleiberman, deu ao filme um "A" e também elogiou a originalidade da história; "A maioria das comédias românticas têm meia dúzia de situações na melhor das hipóteses. (500) Days of Summer é sobre os vários momentos inclassificáveis entre elas. É uma proeza de estrelas atuando, e ajuda a fazer (500) Days não apenas amargo ou doce, mas tudo entre elas".[40]

O crítico da Film Threat, Scott Knopf, deu ao filme uma classificação máxima de cinco estrelas e chamou o roteiro de "fantástico". Ele também elogiou os filmes de caráter inovador; "É claro que eles se encontram. É claro que caem um para o outro. É claro que existem problemas. Parece clichê, mas o que é notável sobre 500 Days é como o filme explora novas formas de contar a história mais antiga do mundo". Ele concluiu que o filme foi "a melhor comédia romântica desde Love Actually."[41]

Peter Travers da Rolling Stone deu ao filme três estrelas e meia de quatro. Ele escreveu: "Garoto conhece garota, garoto perde garota. Foi feito para a morte emo. Por isso, o sublime inteligente-sexy-alegre-triste (500) Days of Summer bate como um sopro de oxigênio romântico puro" e conclui: "(500) Days é contrário a um tipo diferente de história de amor: um honesto que leva um pedaço de você."[42] O crítico da IGN, Eric Goldman, deu ao filme 9.0/10 na sua última análise do lançamento em blu-ray. Ele elogiou o filme como "um dos melhores de 2009" e, em particular elogiou o caráter inovador da história em um gênero muitas vezes clichê; "(500) Days of Summer mostrou que há uma maneira de trazer algo novo e fresco a um dos mais clichês e muitas vezes frustrante gêneros – a comédia romântica".[43] O New York Times,[44] a Empire[45] e o The A.V. Club também deram análises favoráveis.[46]

A NPR foi mais desprezível: "Para toda sua retórica extravagância e enfeite hipster, (500) Days of Summer é um caso completamente conservador, como o status quo culturamente e romanticamente como qualquer veículo de Jennifer Aniston."[47] Joe Morgenstern do The Wall Street Journal também foi mais crítico, chamando-o de "sintético e derivado, um filme que está estourando com percepções enquanto procura por um estilo."[48]

O jornal britânico The Times também deu uma análise mista. Apesar de Toby Young premiar o filme com três estrelas de cinco, ele criticou: "É dificilmente a nova comédia romântica dos últimos 20 anos. Pegando os melhores pedaços de outros filmes e reorganizando-os em uma sequência não-linear não faz de um filme original."[49] O crítico de cinema do The Guardian, Peter Bradshaw, disse que o filme "decepcionou com clichês de comédia, e por ter estranha curiosidade sobre a vida interna de sua protagonista feminina."[50]

Mark Adams do Daily Mirror, porém, deu ao filme uma análise brilhante, atribuindo-lhe um total de cinco estrelas e escrevendo, "É um romance moderno para adultos… um conto de natureza doce, engraçado, profundamente romântico que transborda de energia e é abençoado com performances de alto nível de Deschanel e Gordon-Levitt, que são encantadoras e têm uma química real."[51] Chris Tookey do Daily Mail também ficou impressionado e descreveu o filme como "delicioso e agradável", premiando-o com quatro estrelas de cinco. Ele escreveu, "Para os jovens, este é um conto de pena de advertência. Se você está mais maduro, ele vai fazer você lembrar de como era ser ingênuo, energizado pelo primeiro amor e mortificado quando aquela pessoa que acabou por não te amar tanto quanto você gostaria".[52]

Reconhecimentos[editar | editar código-fonte]

O filme também foi incluído em várias listas "Top Dez" de fim de ano de 2009 por diversos críticos de cinema.

Publicação Posição Ref.
About.com 2 [53]
Associated Press 7 [54]
BBC Radio 1 3 [55]
Chicago Reader 8 [56]
Entertainment Weekly 6 [56]
Hollywood Reporter 7 [56]
Miami Herald 5 [56]
National Board of Review N/A [57]
New York Daily News 7 [56]
Premiere 7 [56]
Richard Roeper 4 [56]
Rolling Stone 9 [56]
St. Louis Post Dispatch 1 [56]
The Capital Times 2 [58]
USA Today 6 [56]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Scott Neustadter e Michael H. Weber receberam numerosos prêmios pelo seu roteiro, incluindo o Hollywood Film Festival Award de 2009 por Roteirista Revelação em 26 de outubro de 2009,[59] o Satellite Award por Melhor Roteiro Original,[60] o Southeastern Film Critics Association por Melhor Roteiro Original (com o filme também sendo nomeado nos 10 Melhores Filmes do Ano),[61] bem como o Las Vegas Film Critics Society por Melhor Roteiro.[62]

Alan Edward Bell ganhou o San Diego Film Critics Society por Melhor Edição,[63] bem como o filme sendo nomeado um dos dez melhores filmes do ano pela National Board of Review Awards 2009.[57] O filme também recebeu duas indicações ao 67º Golden Globe Awards anunciadas em 15 de dezembro de 2009, por Melhor Filme (Comédia ou Musical) e para Joseph Gordon-Levitt por Melhor Ator (Comédia ou Musical). Foi indicado para quatro Independent Spirit Awards e ganhou o prêmio por Melhor Roteiro. Ele recebeu uma indicação para o People's Choice Award.

Prêmios e Indicações
Premiação Categoria Destinatário(s) Resultado
Broadcast Film Critics Association Melhor Filme de Comédia Indicado
Melhor Roteiro Original Scott Neustadter
Michael H. Weber
Chicago Film Critics Association Cineasta Mais Promissor Marc Webb Indicado
Chlotrudis Society for Independent Film Melhor Roteiro Original Scott Neustadter
Michael H. Weber
Indicado
Denver Film Critics Society Melhor Roteiro Original Scott Neustadter
Michael H. Weber
Indicado
Detroit Film Critics Society Awards 2009 Melhor Filme Indicado
Melhor Diretor Marc Webb
Melhor Ator Joseph Gordon-Levitt
Globo de Ouro Melhor Filme - Musical ou Comédia Indicado
Melhor Ator – Filme Musical ou Comédia Joseph Gordon-Levitt
Hollywood Film Festival Award Roteirista Revelação Scott Neustadter
Michael H. Weber
Venceu
Houston Film Critics Society Melhor Filme Indicado
Independent Spirit Award Melhor Longa-Metragem Indicado
Melhor Roteiro Scott Neustadter
Michael H. Weber
Venceu
Melhor Ator Joseph Gordon-Levitt Indicado
Indiana Film Critics Association 10 Melhores Filmes do Ano
Las Vegas Film Critics Society Melhor Roteiro Scott Neustadter
Michael H. Weber
Venceu
National Board of Review 10 Melhores Filmes do Ano
Melhor Estreia Diretorial Marc Webb Venceu
Oklahoma Film Critics Circle Melhor Filme Indicado
Melhor Roteiro Original Scott Neustadter
Michael H. Weber
Venceu
People's Choice Award Filme Independente Favorito Indicado
San Diego Film Critics Society Melhor Edição Alan Edward Bell Venceu
Satellite Award 10 Melhores Filmes do Ano
Melhor Roteiro Original Scott Neustadter
Michael H. Weber
Venceu
Melhor Atriz - Filme Musical ou Comédia Zooey Deschanel Indicado
Southeastern Film Critics Association 10 Melhores Filmes do Ano
Melhor Roteiro Original Scott Neustadler
Michael H. Weber
Venceu
St. Louis Gateway Film Critics Association Melhor Filme Indicado
Melhor Comédia
Melhor Roteiro Scott Neustadter
Michael H. Weber
Venceu
Filme Mais Original, Inovador ou Criativo Indicado
Cena Favorita "Sequência de tela dividida 'Expectativas vs. Realidade'"
"Número de dança 'Manhã Seguinte'"
Utah Film Critics Association Melhor Roteiro Scott Neustadter
Michael H. Weber
Indicado
Washington D.C. Area Film Critics Association Melhor Roteiro Original Scott Neustadter
Michael H. Weber
Indicado

Referências

  1. a b «(500) Days of Summer (2009)». Box Office Mojo (em inglês). Amazon.com. Consultado em 26 de agosto de 2009. Cópia arquivada em 3 de setembro de 2009 
  2. a b c Fung, Lisa (15 de agosto de 2009). «A new dance video from '(500) Days of Summer' director Marc Webb» (video). Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  3. «(500) Dias com Ela». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 24 de março de 2020 
  4. a b «(500) Dias com Ela». Brasil: CinePlayers. Consultado em 24 de março de 2020 
  5. «500 Dias com Ela». Veja São Paulo 
  6. «(500) Dias com Summer». Portugal: CineCartaz. Consultado em 24 de março de 2020 
  7. a b «(500) Dias com Verão». Portugal: SapoMag. Consultado em 24 de março de 2020 
  8. a b c «500 Days of Summer (2009)». Rotten Tomatoes (em inglês). Flixster. Consultado em 7 de setembro de 2009 
  9. a b «500 Days of Summer» (em inglês). Fox Searchlight Pictures. Consultado em 8 de janeiro de 2010. Arquivado do original em 11 de dezembro de 2009 
  10. a b «Release Schedule June 2009.» (PDF). Press Release (em inglês). Fox Films. Consultado em 8 de janeiro de 2010. Arquivado do original (PDF) em 5 de agosto de 2009 
  11. Buchanan, Jason. «500 Days of Summer > Overview» (em inglês). Allmovie. Consultado em 7 de janeiro de 2010 
  12. Puig, Claudia (19 de julho de 2009). «Bask in the warmth of delightful '(500) Days of Summer'» (em inglês). USA Today. Consultado em 19 de julho de 2009 
  13. Davis, Erik. «500 Days of ... Jenny Beckman?». Cinematical (em inglês). Consultado em 22 de setembro de 2009. Cópia arquivada em 22 de setembro de 2009 
  14. Williams, Mary Elizabeth. «Suck on it, Jenny Beckman». Salon.com (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2010. Cópia arquivada em 22 de setembro de 2009 
  15. Scott Neustadter (28 de agosto de 2009). «(500) Days of Summer: Revenge is writing a film about the girl who dumped you». The Daily Mail (em inglês). London 
  16. a b c d e Wiseman, Eva (16 de agosto de 2009). «'Is there such a thing as "the one" - and what happens if you lose her?» (em inglês). London: The Guardian. Consultado em 16 de agosto de 2009 
  17. a b David Ng (9 de junho de 2009). «Downtown L.A. architecture stars in '(500) Days of Summer'». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  18. Gluck, Marissa. «Screenwriter explains '500 Days' Focus on Architecture, Downtown LA» (em inglês). Curbed LA. Consultado em 8 de junho de 2009 
  19. Hawthorne, Christopher (31 de julho de 2009). «L.A. as filtered by love in '(500) Days of Summer'» (em inglês). Los Angeles Times. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  20. Christopher Hawthorne (30 de agosto de 2009). «500 Days of architecture». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  21. «500 Days of Summer Soundtrack». 500DAYS.com (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  22. «500 Days of Summer - Original Soundtrack» (em inglês). Billboard.com. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  23. Billington, Alex (7 de julho de 2009). «Zooey Deschanel and Joseph Gordon-Levitt as Sid and Nancy» (video). Firstshowing.net (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  24. Douglas, Edward. «Exclusive CS Video: Directing (500) Days of Summer» (em inglês). Comingsoon.net. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  25. «Locarno Film Festival presents leaner bill». swissinfo.ch (em inglês). 15 de julho de 2009. Consultado em 1 de dezembro de 2010 
  26. «(500) Days of Summer (Blu-ray) with Digital Copy (2009)» (em inglês). Amazon. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  27. a b «(500) Days of Summer - Box Office Data». The Numbers (em inglês). Consultado em 22 de janeiro de 2010 
  28. «(500) Days of Summer (DVD) (2009)» (em inglês). Amazon. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  29. «(500) Days of Summer + (DIGITAL COPY)» (em inglês). JB Hi-Fi. Consultado em 12 de janeiro de 2010 
  30. Rosen, Christopher. «Box Office Breakdown: Harry Potter Wears the Crown, (500) Days of Summer Opens Strong, Brüno Takes a Bath» (em inglês). The New York Observer. Consultado em 20 de julho de 2009 
  31. Tallerico, Brian. «Blu-Ray Review: Clever '(500) Days of Summer' is Smart, Sexy Fun». New York Observer (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2010 
  32. Fletcher, Alex (9 de setembro de 2009). «'District 9' claims UK box office No.1». digitalspy.com (em inglês). Consultado em 1 de dezembro de 2010 
  33. «11th Annual Golden Tomato Awards - Romance». Rotten Tomatoes (em inglês). Consultado em 20 de janeiro de 2010 
  34. «(500) Days of Summer». Metacritic (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  35. Ebert, Roger (17 de julho de 2009). «500 Days of Summer». Chicago Sun-Times (em inglês). pp. Movies section, pp. 1, 5. Consultado em 8 de janeiro de 2010. Cópia arquivada em 16 de agosto de 2009 
  36. «500 Days of Summer. This is not a love story... but yet it is» (em inglês). Premiere. Consultado em 8 de janeiro de 2010. Arquivado do original em 20 de janeiro de 2010 
  37. Ordoña, Michael (17 de julho de 2009). «(500) Days of Summer». Los Angeles Times (em inglês). pp. D1, D8. Consultado em 10 de agosto de 2009 
  38. Stevens, Dana (16 de julho de 2009). «(500) Days of Summer». Slate (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  39. Lumenick, Lou (17 de julho de 2009). «Bittersweet symphony: '(500) Days' is a clinic of chemistry & classic rom-com». New York Post (em inglês). p. 37. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  40. Gleiberman, Owen. «Movie Review (500) Days of Summer». Entertainment Weekly (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  41. Knopf, Scott. «500 days of summer». Film Threat (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2010. Cópia arquivada em 13 de agosto de 2009 
  42. Travers, Peter. «(500) Days of Summer: Review» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 8 de janeiro de 2010 [ligação inativa] 
  43. Goldman, Eric. «(500) Days of Summer Blu-ray Review. A wonderful, fresh take on the romantic comedy gets the HD treatment». IGN (em inglês). News Corporation. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  44. Scott, A.O. (17 de julho de 2009). «Love at the Greeting Card Company: Best Wishes on Your Breakup». The New York Times (em inglês). p. C10. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  45. «500 Days of Summer (12A)» (em inglês). Empire. Consultado em 23 de janeiro de 2010 
  46. Tobias, Scott. «(500) Days Of Summer» (em inglês). The A.V. Club. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  47. Lee, Nathan. «'Days Of Summer': Ephron For The Hipster S» (em inglês). NPR. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  48. Morgenstern, Joe (24 de julho de 2009). «Love Cools in 'Summer'» (em inglês). The Wall Street Journal. Consultado em 1 de março de 2010 
  49. Young, Toby (4 de setembro de 2009). «(500) Days of Summer» (em inglês). London: The Times. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  50. Peter Bradshaw (3 de setembro de 2009). «(500) Days of Summer» (em inglês). London: The Guardian. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  51. Adams, Mark. «(500) Days of Summer» (em inglês). Daily Mirror. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  52. Tookey, Chris (4 de setembro de 2009). «(500) Days of Summer: You'll fall head over heels for this lopsided love story» (em inglês). London: Daily Mail. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  53. Rebecca Murray. «Top 10 Movies of 2009». About.com (em inglês). Consultado em 17 de janeiro de 2010 
  54. David Germain. «'Up,' 'Hurt Locker' among year's best films» (em inglês). Associated Press. Consultado em 13 de janeiro de 2010 
  55. James King. «2009 Movie Review». BBC Radio 1 (em inglês). Consultado em 26 de dezembro de 2009 
  56. a b c d e f g h i j «Film Critic Top Ten Lists 2009». Metacritic (em inglês). Consultado em 8 de janeiro de 2010. Arquivado do original em 20 de julho de 2011 
  57. a b «Awards for 2009» (em inglês). National Board of Review. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  58. Thomas, Rob. «Best movies of 2009». The Capital Times (em inglês). Consultado em 23 de dezembro de 2009 
  59. «Hollywood Fest Honors Carey Mulligan, Jeremy Renner, Lee Daniels, Gabourey Sidibe, and Scott Neustadter & Michael H. Weber» (em inglês). HollywoodAwards.com. Consultado em 8 de janeiro de 2010. Arquivado do original em 6 de agosto de 2012 
  60. «2009 14th Annual SATELLITE AWARDS» (em inglês). International Press Academy. Consultado em 17 de janeiro de 2010. Arquivado do original em 18 de julho de 2011 
  61. «2009 SEFCA Best Films of the Year» (em inglês). Southeastern Film Critics Association. Consultado em 21 de janeiro de 2010. Arquivado do original em 17 de dezembro de 2010 
  62. «2009 Las Vegas Film Critics Society Awards» (em inglês). www.altfg.com. Consultado em 21 de janeiro de 2010 
  63. «2009 Awards» (em inglês). San Diego Film Critics Society. Consultado em 21 de janeiro de 2010. Arquivado do original em 30 de junho de 2012