A Alma do Homem sob o Socialismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Soul of Man under Socialism. Primeira publicação em Fortnightly Review Fevereiro de 1891, p. 292

The Soul of Man under Socialism (em português A Alma do Homem sob o Socialismo) é um ensaio de Oscar Wilde, escrito em 1891 e publicado na revista The Fortnightly Review. Nele, Wilde expõe uma visão de mundo socialista libertária e uma crítica à filantropia. A escrita de The Soul of Man ocorreu após a conversão de Wilde à filososfia anarquista, depois de ler as obras de Peter Kropotkin.[1][2]

Em The Soul of Man, Wilde argumenta que, sob o capitalismo, "a maioria das pessoas estraga suas vidas com um altruísmo insalubre e exagerado - são forçadas a isso, de fato, e assim são estragadas": ao invés de perceber seus verdadeiros talentos, gastam seus tempo resolvendo problemas sociais causados pelo capitalismo, sem eliminar a causa comum deles. Assim, pessoas preocupadas "seria e muito sentimentalmente dão a si mesmas a tarefa de remediar os diabos que veêm na pobreza, mas seus remédios não curam a doença: eles meramente a prolongam". Para Wilde, "o objetivo adequado é tentar e reconstruir a sociade de modo que a pobreza seja impossível".[3]

Referências

  1. Woodcock, George (1962). Anarchism: A History of Libertarian Ideas and Movements [S.l.: s.n.] p. 447. 
  2. Anarchism as a movement, 1870–1940 [S.l.: s.n.] 2007. 
  3. «The soul of man under socialism - Oscar Wilde». libcom.org. Consultado em 2015-11-01. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.