Blender Game Engine

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Blender Game Engine
Captura de tela
Captura de tela do Blender 2.79
Desenvolvedor Blender Foundation
Plataforma x86 e x86-64
Lançamento 1998
Versão estável 2.79 (11 de setembro de 2017[1])
Idioma(s) 25 idiomas
Linguagem C, C++ e Python
Sistema operacional Multiplataforma (veja abaixo)
Gênero(s) Motor de jogo
Licença GNU GPLv2+[2]
Estado do desenvolvimento Ativo
Página oficial www.blender.org

Blender Game Engine, também conhecido como BGE, Game Blender ou Ketsji,[3] é o motor de jogo do Blender, uma aplicação de código aberto popular. Ele foi desenvolvido para criação de aplicações interativas em 3D, tais como, jogos, apresentações, planejamentos arquitetônicos e outros. Está disponível sob a GNU GPL, versão 2 ou mais recente.[2] O Blender possui ainda partes licenciadas sob a Python Software Foundation License.[4]

A aplicação está disponível para diversos sistemas operacionais, incluindo Microsoft Windows, Linux, Mac OS X e FreeBSD. Inclui suporte à Python como linguagem de script, que pode ser usada tanto no Blender, quanto no Blender Game Engine.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Originalmente, o Blender foi desenvolvido como uma aplicação in-house pelo estúdio holandês de animação NeoGeo Studio, co-fundado por Ton Roosendaal em 1988. Em 1998, Ton Roosendaal fundou uma nova companhia chamada Not a Number (NaN) para desenvolver e distribuir o programa, fornecendo produtos e serviços comerciais relacionados ao Blender. Em 2002, a NaN faliu devido a pouca quantidade de vendas e a problemas financeiros. No mesmo ano, Ton fundou a Blender Foundation e em julho desse ano, iniciou-se uma campanha chamada “Free Blender”, para arrecadar 100.000 para os investidores do Blender concordarem em liberar o programa como código aberto. A campanha arrecadou os €100.000 em apenas sete semanas. Em 13 de outubro de 2002, o Blender foi lançado sob a GNU General Public License (GPL).[2][6]

Atualmente, o Blender é desenvolvido pela Blender Foundation, sendo suportado por doações da comunidade, e vendas de materiais relativos ao Blender, no e-Shop.[7] O Blender foi escrito inicialmente em C, e atualmente está escrito em C, C++ e, algumas partes, principalmente scripts embutidos, em Python.[8]

Em julho de 2009, Ton recebeu um Doutorado Honorário em Tecnologia pela Universidade Metropolitana de Leeds, por sua contribuição a tecnologia criativa.[6] O Blender já recebeu reconhecimento da mídia, incluindo revistas, sites e universidades.[9]

Plataformas[editar | editar código-fonte]

O Blender é multiplataforma, e portanto, está disponível para diversos sistemas operacionais. Oficialmente, ele é distribuído em versões de 32 e 64 bits, para os sistemas Microsoft Windows (Vista, 7, 8 e 10), macOS e Linux. Entretanto, há versões antigas para Windows XP, Mac OS X PowerPC, FreeBSD, Solaris (SPARC), IRIX, BeOS, Darwin e iPAQ.[10]

Características[editar | editar código-fonte]

Captura de tela do Blender 2.48a, enquanto editando o jogo Yo Frankie!

O Blender Game Engine usa OpenGL para os gráficos, OpenAL para som 3D, Bullet para física e detecção de colisão, e Python para scripts. O Blender Game Engine suporta nativamente apenas o formato WAV para sons.

Existe um plugin, chamado Echo Plugin,[11] que permite integração dos gráficos do OGRE com o Blender Game Engine. O uso do motor de jogo do Blender pode servir para diversas coisas, desde criação de jogos, apresentações, realidades virtuais, planejamento arquitetônico, a auxílio em animação (usando a física para dar movimentos mais reais aos objetos).[5]

Licença de uso[editar | editar código-fonte]

A Blender Foundation garante que o Blender/Blender Game Engine pode ser usado comercialmente. Porém, há uma restrição especial aplicável ao Blender Game Engine: o .blend File não deve ser embutido dentro do player.[12] Uma forma de contornar isso é carregar o .blend externamente.[13]

O .blend File pode conter, em seu interior, scripts Python que usem a Blender Python API, sem que o .blend File ou o script tenham que ser licenciados sob a GNU GPL. Os .blends Files, animações e renderizações, modelos, arquivos exportados e scripts, são unicamente propriedade de seu(s) criador(es), e podem ser licenciados sob qualquer licença que o proprietário desejar, mesmo usando a Blender Python API.[12]

A Blender Python API é um conjunto de módulos Python, que servem de interface para as funções do Blender, que vem inclusos com o Blender, e que necessitam ser importados, utilizando os comandos from, import e as, para serem utilizados.[14]

Requisitos de sistema[editar | editar código-fonte]

Captura de tela do Blender 2.42, enquanto editando o jogo ClubSilo

Sistemas operacionais suportados: Microsoft Windows (Vista, 7, 8 ou 10), Mac OS X 10.6 ou mais recente, e Linux. Requisitos de hardware:[10]

Hardware mínimo Hardware recomendado Hardware de produção
CPU 32 bits de 2 núcleos, 2 GHz, com suporte a SSE2 CPU 64 bits de 4 núcleos CPU 64 bits de 8 núcleos
2 GB de RAM 8 GB de RAM 16 GB de RAM
Resolução de 1280x768 e cores de 24 bits Resolução de 1920x1080 e cores de 24 bits 2 telas com resolução de 1920x1080 e cores de 24 bits
Mouse ou trackpad Mouse com 3 botões Mouse com 3 botões e mesa digitalizadora
Placa de vídeo compatível com OpenGL 2.1 com 512 MB de RAM Placa de vídeo compatível com OpenGL 3.2 com 2 GB de RAM 2 placas de vídeo compatíveis com OpenGL 3.2 com 4 GB de RAM

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikilivros Livros e manuais no Wikilivros
Commons Imagens e media no Commons

Referências

  1. «Blender 2.79» (em inglês). Blender Foundation. 11 de setembro de 2017. Consultado em 18 de setembro de 2017 
  2. a b c «License - blender.org». www.blender.org (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2017 
  3. «Ketsji» (em inglês). Not a Number (NaN). 21 de agosto de 2001. Consultado em 21 de outubro de 2011 
  4. «Python License» (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2010 
  5. a b «Recursos do Blender» (em inglês). Consultado em 28 de maio de 2010 
  6. a b «History - blender.org». www.blender.org (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2017 
  7. «Get Involved» (em inglês). Blender Foundation. Consultado em 7 de novembro de 2011 
  8. «Blender SVN» (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2010 
  9. «Media Exposure» (em inglês). Consultado em 5 de junho de 2010 
  10. a b «Requirements - blender.org». www.blender.org (em inglês). Consultado em 12 de novembro de 2017 
  11. Echo Plugin.
  12. a b «FAQ - bledner.org». www.blender.org (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2017 
  13. «Como carregar um jogo externamente no Blender». Consultado em 28 de maio de 2010 
  14. «Blender Documentation Contents — Blender 2.63.0 r45996 - API documentation» (em inglês). Blender Foundation. 27 de abril de 2012. Consultado em 16 de fevereiro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre motor de jogo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.