Campineira Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2018). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes está sujeito a remoção.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Campineira
CampineiraFC.png
Nome Campineira Futebol Clube
Mascote Zorro
Fundação 01 de janeiro de 1975 (44 anos)
Extinção 26 de março de 1978
Localização Brasília, DF, Brasil
editar

O Campineira Futebol Clube foi um clube de futebol brasileiro, sediado em Brasília, no Distrito Federal. Foi fundado no dia 1º de janeiro de 1975, por funcionários de uma distribuidora de doces de mesmo nome e por empresários da região. Disputava o campeonato brasiliense nos anos de na sua era amadora. Ganhou o campeonato no ano de 1975.

Historia[editar | editar código-fonte]

Fundação[editar | editar código-fonte]

A Campineira Futebol Clube foi fundado em 1º de janeiro de 1975, por iniciativa de funcionários da Distribuidora Campineira de Doces e de outros empresários da Quadra 514 da W-3 Sul, em Brasília.

A reunião para sua fundação aconteceu na W-2 Sul, Quadra 514, Bloco C, Loja 52, Sala 104 e teve a presença de Waltinho Ferrari, Antônio Esteves Teixeira, Oddoni Luigi, Antônio Carlos Malaman, Alberto Luiz Esteves Teixeira, Jacy Bezerra de Araújo, José Ivan Lopes, Manuel Augusto de Melo, Adolpho Silvério Figueiredo, Djalma de Carvalho Silva, Ramon Monteiro Backy Van Buggenhout e João da Silva Araújo.

A primeira diretoria ficou assim composta: Presidente – Antônio Esteves Teixeira; Vice-Presidente – Waltinho Ferrari; 1º Secretário – Oddoni Luigi; 2º Secretário – Antônio Carlos Malaman, 1º Tesoureiro – Alberto Luiz Esteves Teixeira; 2º Tesoureiro – Jacy Bezerra de Araújo; Diretor Geral de Esportes – Sir Peres de Barros; Relações Públicas – Manuel Augusto de Melo; Diretor de Promoções e Consultor Jurídico – José Ivan Lopes; Diretor Administrativo – Ramon Monteiro Van Backy Buggenhout, Diretor de Patrimônio – Djalma de Carvalho Silva e Diretor do Departamento Médico – Francisco de Assis Dória Bastos.

Suas cores oficiais eram a preta e a branca e o uniforme semelhante ao do Botafogo, do Rio de Janeiro, ou seja, camisas com listras verticais pretas e brancas, calção preto e meias brancas.

Estréia no futebol[editar | editar código-fonte]

Sua estréia no futebol aconteceu em março do mesmo ano, quando teve início a I Copa Arizona de Futebol Amador, evento que reuniu 64 equipes amadoras de todo o Distrito Federal e era patrocinado pelos cigarros Arizona e pela Gazeta Esportiva. Em uma das semifinais, foi derrotado pelo Humaitá, única equipe filiada a Federação Metropolitana de Futebol – F.M.F. na época.

Logo depois, participou do campeonato promovido pelo Departamento Autônomo, que teve início em junho de 1975, e foi disputado por 9 equipes.

Alguns jogadores da Campineira atuariam mais tarde no campeonato oficial da F.M.F., tais como Sir Peres, Zé Afonso, Dázio, Zé Nunes, Vino, Dorival e outros.

Foi vice-campeã no Torneio Início e campeã da Chave B do Campeonato do Departamento Autônomo, classificando-se para a Fase Final.

Desligou-se deste Departamento antes de ser decidido o torneio e resolveu apostar no futebol oficial da Federação Metropolitana de Futebol.

No dia 12 de setembro de 1975 aconteceu a A.G.E. que aprovou a filiação da Campineira Futebol Clube nas categorias de profissional e amador.

Sua primeira competição oficial foi o Torneio Incentivo, com jogos nas preliminares dos encontros do Ceub no Campeonato Brasileiro de 1975, juntamente com Brasília e Humaitá. Sua estréia aconteceu no dia 13 de setembro de 1975, com derrota de 3 x 1 para o Humaitá. Ficou com a terceira e última colocação do torneio.

Logo depois, passou a participar do Campeonato Oficial da F.M.F., com mais sete equipes amadoras de Brasília.

Campeão Brasiliense de 1975[editar | editar código-fonte]

Antes do início do campeonato oficial, 13 jogadores que pertenciam ao Unidos de Sobradinho foram transferidos para a Campineira.

Após uma decisão extra com o CSU – Clube dos Servidores da Universidade de Brasília-UnB, sagrou-se campeã brasiliense de 1975.

Sua campanha: 17 jogos, 11 vitórias, 2 empates e 4 derrotas. 32 gols a favor e 18 contra.

Logo depois, em 17 de fevereiro de 1976, a Campineira comunicou não ter condições de participar do campeonato de futebol de profissionais na temporada daquele ano.

Continuou disputando competições de futebol amador. Em uma delas, depois de vencer a chave de Brasília, obteve o vice-campeonato nacional da Copa Arizona de Futebol Amador, evento que contou, inicialmente, com a participação de mais de mil equipes, com eliminatórias regionais e cujas finais foram disputadas na cidade de São Paulo. Na decisão, a equipe brasiliense foi derrotada pelo Golfinho, de Guarulhos (SP), por 1 x 0.

A partida, em seu tempo normal, terminou empatada em 0 x 0, sendo necessária a realização da prorrogação. Só no segundo período desta prorrogação é que o Golfinho chegou à vitória.

No jogo final, a Campineira contou com esses jogadores: Ari, Cláudio, Zezão, Sir Peres e Marcos; Peba (Dorival), Toti e Júlio; Vino, Dásio (Antônio Carlos) e Santos. No jogo decisivo, a Campineira atuou sem o seu melhor atacante, o goleador Zé Afonso.

Também no ano de 1976, a Campineira disputou o campeonato de juvenis. Um dos jogadores que revelou foi Kidão, zagueiro que defendeu por muitos anos outros clubes de Brasília.

Em 1977, a Campineira estava inscrita no Campeonato Regional de Sobradinho.

No dia 11 de março de 1978 aconteceu a Assembléia Geral Extraordinária que decidiu pela alteração da razão social de Campineira Futebol Clube para Sobradinho Esporte Clube. Foram mantidos nos principais cargos Antônio Esteves Teixeira (Presidente) e Waltinho Ferrari (Vice-Presidente).

O Torneio Incentivo, primeira competição oficial da Federação em 1978, iniciado em 26 de março, foi o primeiro disputado com  o nome Sobradinho. Seu primeiro jogo aconteceu no dia 29 do mesmo mês, com derrota de 3 x 2 para o Gama[1].

Títulos[editar | editar código-fonte]

Distritais
Competição Títulos Temporadas
Distrito Federal (Brasil) Campeonato Brasiliense 1 1975
Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «CLUBES DE BRASÍLIA (3): CAMPINEIRA». Consultado em 11 de março de 2018