Ceratossauro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCeratossauro
Ocorrência: Jurássico Superior
153–148 Ma
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Clado: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Subordem: Theropoda
Família: Ceratosauridae
Género: Ceratosaurus
Marsh, 1884
Espécie-tipo
Ceratosaurus nasicornis
Marsh, 1884
Outras espécies
  • ?C. dentisulcatus
    Madsen & Welles, 2000
  • ?C. magnicornis
    Madsen & Welles, 2000
Sinónimos
  • Megalosaurus nasicornis
    (Marsh, 1884 [originalmente Ceratosaurus])

O Ceratossauro (do latim "lagarto de chifre nasal") foi um dinossauro terópode carnívoro que viveu no final do período Jurássico.Seu gênero foi descrito pelo paleontólogo americano Othniel Charles Marsh em 1884 baseado no esqueleto quase completo descoberto nas rochas da Formação Morrison.

Reconstrução de um C. nasicornis

Restos fossilizados deste gênero foram encontrados na América do Norte e em Portugal.[1]. O Ceratossauro era um terópode de médio porte, o tamanho de seu espécime original de C. nasicornis é estimado entre 5,3 a 5,7 metros de comprimento, já sua maior espécie, C. dentisulcatus, era maior, chegando próximo a 7 metros de comprimento. O Ceratossauro também tem características que o distingue dos demais carnívoros com a mesma distribuição paleogeográfica, como a presença de pequenas protuberâncias que lhe ornamentavam o crânio, 4 dedos nas patas dianteiras e uma fileira de pequenas osteodermas que iam do meio do pescoço até as costas e a cauda.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Comparação de tamanho de dois espécimes de C. nasicornis comparados a um humano, USNM 4735 em laranja e o maior espécime, UMNH VP 5278 em azul

O Ceratossauro segue o padrão de grandes dinossauros terópodes. Um animal bípede que movia-se sobre duas patas traseiras e seus braços eram reduzidos. Em seu tamanho, o holótipo USNM 4735, de C. nasicornis, era um indivíduo entre 5,3 metros de comprimento a 5,69 metros de comprimento de acordo com fontes separadas.[2] Isso acontece já que não é certo se este espécime era totalmente crescido. Mas em contas mais recentes, isso foi revisado para 418 kg, 524 kg ou 670 kg.[3]

Já na segunda metade do século 20 três esqueletos adicionais foram descobertos e eram substancialmente maiores. O primeiro deles, UMNH VP 5278, foi estimado informalmente por James Madsen como tendo cerca de 8,8 metros de comprimento[4], o que era muito maior que qualquer outro indivíduo de Ceratossauro, mas foi posteriormente estimado em 7 metros de comprimento e seu peso foi calculado entre 980 kg, 452 kg e 700 kg em artigos separados.[5][6] O segundo esqueleto, MWC 1, era um pouco menor do que o anterior e poderia ter até 275 kg de peso.[6] O terceiro, e ainda não descrito, foi o espécime BYUVP 12893, que foi considerado o maior Ceratossauro já descoberto, mesmo que suas estimativas não tenham sido divulgadas.[7] Outro espécime além desses, o ML 352, descoberto em Portugal no ano de 2000, foi estimado em 6 metros de comprimento e 600 kg de peso.[5]

Referências

  1. O Mateus, MT Antunes. 2000. Ceratosaurus sp. (Dinosauria: Theropoda) in the Late Jurassic of Portugal. 31st International Geological Congress. Rio de Janeiro, Brazil
  2. Gilmore, C.W. (1920). "Osteology of the carnivorous Dinosauria in the United States National Museum, with special reference to the genera Antrodemus (Allosaurus) andCeratosaurus" (PDF). Bulletin of the United States National Museum. 110 (110): 1–154. doi:10.5479/si.03629236.110.i. hdl:2027/uiug.30112032536010.
  3. Therrien, F.; Henderson, D.M. (2007). "My theropod is bigger than yours ... or not: estimating body size from skull length in theropods". Journal of Vertebrate Paleontology. 27 (1): 108–115. doi:10.1671/0272-4634(2007)27[108:mtibty]2.0.co;2.
  4. Glut, D.F. (1997). "Ceratosaurus". Dinosaurs: The Encyclopedia. McFarland & Company. pp. 266–270. ISBN 978-0-89950-917-4.
  5. a b Paul, Gregory S. (2016). The Princeton Field Guide to Dinosaurs(2nd ed.). Princeton University Press. p. 84. ISBN 978-0-691-16766-4.
  6. a b Foster, J. (2007). "Gargantuan to Minuscule: The Morrison Menagerie, Part II". Jurassic West: The Dinosaurs of the Morrison Formation and Their World. Indiana University Press. pp. 162–242. ISBN 978-0-253-34870-8.
  7. Carrano, M.T.; Sampson, S.D. (2008). "The Phylogeny of Ceratosauria (Dinosauria: Theropoda)". Journal of Systematic Palaeontology. 6 (2): 183–236. doi:10.1017/S1477201907002246. ISSN 1477-2019. S2CID 30068953.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre dinossauros é um esboço relacionado ao Projeto Dinossauros e Animais Pré-Históricos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.