Carnotauro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade(desde março de 2013). Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCarnotauro
Ocorrência: Cretáceo Superior
72–69.9 Ma
Esqueleto montado no Museu Chlupáč em Praga, República Checa

Esqueleto montado no Museu Chlupáč em Praga, República Checa
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Clado: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Subordem: Theropoda
Família: Abelisauridae
Género: Carnotaurus
Bonaparte, 1985
Espécie-tipo
Carnotaurus sastrei
Bonaparte, 1985
Representação de um carnotauro.

O carnotauro (Carnotaurus sastrei, do latim "touro carnívoro") foi uma espécie de dinossauro carnívoro e bípede que viveu durante o período Cretáceo, principalmente na região que é hoje a América do Sul.[1] Ele também foi nomeado "Lagarto de Abel" quando em 1985 os paleontólogos argentinos (José Bonaparte e Fernando Novas) descobriram que ele era um carnívoro com o crânio diferente de todos os outros carnívoros que já haviam sido descobertos. O chamaram de Abelisaurus que significa "Lagarto de Abel".

O carnotauro foi um terópode mediano, atingindo em torno de 7 metros de comprimento e 2,5 de altura, pesava em torno de uma tonelada. Existe muita discussão sobre esse animal. Inicialmente, possuía patas anteriores extremamente curtas, sendo praticamente vestigiais. Por outro lado, as patas traseiras eram longas e o estudo da musculatura a partir dos vestígios dos músculos caudofemorais, indicava um animal adaptado para corrida, podendo ultrapassar 55 km/h.[2][3] Além disso, possuía mandíbulas curtas e um crânio alto, podendo indicar uma mordida rápida, porém não muito possante. Isso, aliado a alta velocidade, poderia indicar um pedrador de animais menores, especialista em presas velozes. Isso ainda seria corroborado por ter sido encontrado em conjunto com seus fósseis diversos pequenos animais como cobras, tartarugas e mamíferos. Outra teoria, entretanto, indicava que este animal podia predar saurópodes como Chubutisaurus de cerca de 20 metros de comprimento. É possível que o Carnotaurus atacasse esses grandes animais, quando jovens ou doentes. Foi descoberto por um paleontólogo em Chubut, na Argentina.

Várias características do carnotauro chamam a atenção dos cientistas. Embora fosse carnívoro, foi observado nele uma característica comum apenas em herbívoros, a presença de pequenos chifres, acredita-se que eles eram usados em lutas com indivíduos da mesma espécie, já que são pequenos demais para terem sido usados na caça. Outras características impressionantes eram os pequenos olhos apontados para frente e os ossos da coluna com projeções em forma de asa. O focinho maciço sugere órgãos olfativos grandes e olfato apurado. Em comparação com outros grandes terópodes, o Carnotaurus possuía características pouco comuns. Tinha pequenos chifres achatados na parte lateral superior da cabeça.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Carnotauro

Referências

  1. Paul C. Sereno, P. C., Wilson J. A. & Conrad J. L. (2004).New dinosaurs link southern landmasses in the Mid-Cretaceous; Proc. R. Soc. Lond. B
  2. «Predatory dinosaur was fearsomely fast». CBC News (em inglês) 
  3. «Butch tail made Carnotaurus a champion dinosaur sprinter - Not Exactly Rocket Science». Not Exactly Rocket Science (em inglês). 18 de outubro de 2011 
Ícone de esboço Este artigo sobre dinossauros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.