Cine-Teatro Batalha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cinema Batalha (Porto).JPG

O Cinema Batalha foi uma sala de espectáculos localizada na Praça da Batalha, na cidade do Porto, em Portugal.

Neste local funcionou anteriormente, e desde 1908, a sala de projecção de cinema Salão High Life. Em 1947 foi transformada, pelo arquitecto Artur Andrade, no Cinema Batalha.

Foi inaugurado em 3 de Junho de 1947, sendo constituído por dois auditórios, um com capacidade para 950 lugares sentados (plateia 346, tribuna 222, balcão 382) e o outro para 135 pessoas. Tem ainda dois bares e um restaurante com esplanada.

Na fachada apresenta um baixo-relevo de Américo Soares Braga (1909-1991) e alvo da censura.

O edifício é propriedade da empresa Neves & Pascaud.

No ano 2000 fechou.

Voltou a abrir ao público em Maio de 2006, por arrendamento ao Comércio Vivo a uma parceria da Câmara do Porto e Associação de Comerciantes com diversas valências bar, restaurante, sala de espectáculos com 935 lugares, e Sala Bebé com pouco mais de 100 cadeiras.

O Comércio Vivo foi criado para gerir os cinco milhões de euros disponibilizados pelo grupo Amorim para compensar os comerciantes pela inclusão de um shopping no Plano de Pormenor das Antas.[1]

Em 31 de Dezembro de 2010, o Gabinete Comércio Vivo entregou as chaves aos proprietários, no último dia do contrato de gestão.[2]

Em 2012 foi classificado como monumento de interesse público.

Em 2016, a precisar de uma intervenção, o espaço está fechado e sem destino.

Em janeiro de 2007 foi anunciado que Câmara do Porto vai arrendar o Cinema Batalha. A mensalidade a pagar pela Autarquia será de dez mil euros e o contrato irá vigorar por 25 anos. O imóvel vai ser utilizado para a instalação de um cinema municipal e para a promoção de um projeto cultural, que passará a integrar salas de exibição, de estudo e investigação.[3]

Em julho de 2017, a Câmara pretende que cumpridos os trâmites processuais, as obras de reabilitação do Cinema Batalha devem ter início em 2018 e a sala estará em condições de reabrir no verão de 2019. Os custos estimados para as obras são cerca de dois milhões de euros, para o equipamento e mobiliário são 500 mil euros, funcionamento, manutenção e recursos humanos custará 550 mil euros anuais e a programação ficará por 250 mil euros anuais.[4]

Eventos[editar | editar código-fonte]

  • 8 de Março de 2014: TEDxOporto, sob o tema "À Flor da Pele".

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cine-Teatro Batalha
Ícone de esboço Este artigo sobre Património, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.