Discussão:Jair Bolsonaro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Artigo parcial

Esse artigo está muito parcial, tendencioso e de certa forma caluniador. Para ser sincero eu não conhecia o Bolsonaro e quando fiquei sabendo de sua existência vim, por confiança a Wikipédia, ler esse artigo. Conclui que o Bolsonaro era uma péssima pessoa até vê-lo em ação, mudei de ideia. Não digo que propaguem sua figura como um homem perfeito, mas esclareçam alguns pontos como seu conflito com Maria do Rosário onde ele apenas se defendeu do insulto (O artigo da Maria do Rosário lida mais imparcialmente ao narrar a discussão e ela também já atacou outros parlamentares, o que em outros artigos da Wikipédia seria citado, imparcialmente é claro), expliquem que a afirmação sobre sua filha foi em tom jocoso ao evidenciar que após quatro filhos do mesmo gênero sexual, o quinto veio a ser de um gênero diferente e que o contrário (Quatro mulheres e um homem também era possível e representaria uma "fraquejada" não pelo gênero, mas por mudar um padrão), isso tudo mostra a má interpretação de muitos para com frases irônicas, sarcásticas ou o uso de figuras de linguagem e metáforas. As alegações sobre homossexuais e negros também é parcial, já que não cita os negros e homossexuais que o apoiam (Inclusive figuras famosas) e o artigo também não cita sua relação com Olavo de Carvalho e Donald Trump e tenta aponta-lo como ignorante em argumentação, sendo que já "calou" vários entrevistadores e questionadores com poucas palavras, apesar de antigamente não respeitar o tempo de argumentação dos demais e perder a paciência facilmente (Mesmo considerando as provocações). O artigo também não cita o "controverso apoio" do Felipe Neto, que se considera um liberal, a Jair Bolsonaro e também esquece de citar o seu envolvimento até então nulo com corrupção e como foi citado nos últimos casos acerca destas. Esse artigo é menos imparcial que os vídeos sobre essa figura no Youtube. Tentem imitar o que foi feito nos artigos do Olavo de Carvalho e Alborghetti.

187.121.218.208 (discussão) 23h46min de 8 de dezembro de 2017 (UTC)

Sinta-se à vontade para criar uma conta e ajudar a fazer os reparos que achas necessário nos artigos que achas necessário. Quando não puder por proteção do artigo, faça um pedido de mudança específico na pg. de discussão, p.e. "alterar a frase exemplo 1 para exemplo 2 porque justificativa". Até lá, considere os méritos de WP:FORUM e de WP:OR. Você pode ter suas conclusões sobre determinado episódio e outro editor outras, o que importa é o que fontes fiáveis digam a respeito. Saturnalia0 (discussão) 00h30min de 9 de dezembro de 2017 (UTC)
Suas conclusões sobre a suposta "parcialidade" deste verbete são simplesmente risíveis. O exemplo sobre a "fraquejada" é o mais emblemático do que estou a dizer. Todas as informações presentes neste verbete são meramente descritivas e estão referenciadas por fontes fiáveis. Dito isto, nenhum conteúdo poderá ser modificado com base em argumentações enviesadas e subjetivas. Sugiro que entenda os regulamentos (como WP:PARCIAL e WP:POV) e o processo de edição (WP:EDITAR) desta enciclopédia online antes de se achar apto a vir dar conselhos à comunidade de editores. Não aceitamos qualquer tipo de proselitismo político neste projeto. Se quer defender seu ídolo, crie um blog. Chronus (discussão) 01h03min de 9 de dezembro de 2017 (UTC)

Faz sentido a tabela de posições políticas neste artigo?

Existe, no arquivo número 4 desta pg de discussão, uma proposta de remoção da tabela de posicionamentos políticos. Na época, eu inicialmente me opus à retirada, mas dada as respostas que outros editores me deram, deixei de me opor e sugeri que os editores que concordaram com a remoção o fizessem. Como aparentemente não houve consenso lá, e como a inconstância dos posicionamentos políticos do sujeito do artigo parece ter aumentado nos últimos meses, trago o debate novamente a tona, com o seguinte argumento: Dentre as posições da tabela temos "privatizações" - hoje marcada como "apoio", mas no passado já teve os valores "contra" e "indefinido". E aí, qual é? O posicionamento atual? Mas o sujeito é criticado por tal posicionamento ser midiático, segundo nosso próprio artigo. Outro item é a laicidade, marcado como "contra" - e que eu mesmo apoiei ser mantido como tal na discussão anterior, no início do ano - mas que o deputado hoje, pelo jeito, apoia (entrevista onde também diz o oposto do que disse antes em diversos outros temas). E aí, vale o posicionamento atual nesse caso também, por mais midiático que seja? Meu ponto é que, dado que o sujeito e seus posicionamentos não são apenas controversos como também parecem, em especial do meio do ano para cá, mudar com o tempo (seja na prática ou apenas no discurso), que sentido tem uma tabela fixa de posicionamentos políticos? Ela deixa de fora todo o contexto de posicionamentos passados e possíveis explicações sobre as mudanças, que já estão presentes no texto do artigo. Eu sugiro a remoção da tabela. Algum editor ainda se opõe? Nesse caso teria alguma sugestão diferente, ou não acha que as mudanças sejam um problema? Qual valor do campo "privatizações" e "laicidade" seria o mais adequado? Saturnalia0 (discussão) 17h12min de 9 de dezembro de 2017 (UTC)

É engraçado como a página deste político está redigida... parece que foi alvo de uma agenda política... Até tabelas simplistas rotulam este político. A wikipédia deveria usar artigos como este para reforçar a sua posição neutra e imparcial, mas parece que acontece justamente o contrário. Luís Almeida "Tuga1143 17h20min de 9 de dezembro de 2017 (UTC)
@Tuga1143: Sugiro que você evite disseminar a desconfiança sobre assuntos que você desconhece. Todo o conteúdo deste artigo é descritivo e está apoiado por fontes confiáveis. Se tem críticas a fazer, sugiro que cite problemas objetivos que possam ser resolvidos ao invés de fazer apontamentos genéricos que nada acrescentam à discussão em questão. Chronus (discussão) 18h32min de 9 de dezembro de 2017 (UTC)
Não é simples disseminação de desconfiança, é algo óbvio. O objetivo é denegrir a imagem do Bolsonaro. Não sei quem escreveu o artigo e para mim, não interessa. O que interessa é a parcialidade. Não cita, por exemplo, como começou a confusão com a Maria do Rosário. Faz pesquisa inédita por síntese no momento que alega que Bolsonaro condena publicamente a homossexualidade, ao colocar inclusive fontes como HuffPost, o qual não é confiável. Em diversas passagens, induz o leitor a ver Bolsonaro de forma negativa, tais como "O político postou um vídeo em seu canal do YouTube, onde explica que os 200 mil reais, metade do valor gasto em sua campanha, foram devolvidos como "doação ao partido". No entanto, na planilha do TSE, os mesmos recursos voltam à conta de Bolsonaro, agora numa doação feita pelo fundo partidário"" (Não há como dizer que o dinheiro, vindo do fundo partidário, veio da JBS e esse tipo de insinuação retira a credibilidade da Wikipédia), "Em uma entrevista para a revista Veja em 2 de dezembro de 1998, o parlamentar afirmou que a ditadura chilena de Augusto Pinochet, que matou mais de 3.000 pessoas63 e exilou outras 200.000,64 "devia ter matado mais gente" (induzindo o leitor a pensar o quanto o posicionamento é ruim, ao comparar números da ditadura de Pinochet com a fala do Bolsonaro. Inclusive a fonte é o Pragmatismo Político, não confiável e que tem forte viés anti-bolsonaro, inclusive). Suas representações no Conselho de Ética, que é citado no artigo, foram inclusive arquivadas e essa informação não aparece por aqui. O artigo todo é voltado com o único objetivo de denegrir o Bolsonaro, com informações enviesadas e extremamente parciais, mostrando apenas o lado de seus críticos e quando coloca a visão do Bolsonaro, ou se tenta insinuar de modo contrário ou então, é deixado apenas uma ou, no máximo, duas linhas, não respeitando a imparcialidade que deveria ser natural de todos os artigos daqui. Seus eleitores provavelmente percebem isso e atacam a Wikipédia, como que se tivesse um viés esquerdista. E olhando especificamente para este artigo, eles provavelmente têm certa razão. Esse artigo precisaria de uma bela revisão. Não o faço, pois me falta distanciamento para fazê-lo. Recomendo que alguém, com distanciamento e coragem para enfrentar eventuais pessoas que interessam o status quo, mudem, não para retirar as críticas, mas para melhorar a forma no qual é mostrada. E a coisa tá tão feia que até um português viu o óbvio. Desculpa o textão, mas é isso. Comuna de Paris (discussão) 01h29min de 10 de dezembro de 2017 (UTC)
Citação: Comuna de Paris escreveu: «Não cita, por exemplo, como começou a confusão com a Maria do Rosário.» A gravidade da fala do parlamentar à Maria do Rosário reside no fato de ele ter usado o termo "merecer", como se alguém, em qualquer dimensão, "mereça" um estupro. O artigo apenas descreve o ocorrido e os processos judiciais que se seguiram. De qualquer forma, o "começo" da discussão foi inserido. Citação: Comuna de Paris escreveu: «Faz pesquisa inédita por síntese no momento que alega que Bolsonaro condena publicamente a homossexualidade, ao colocar inclusive fontes como HuffPost, o qual não é confiável.» E quem disse que o HuffPost não é confiável? Você?! O deputado disse, em inúmeras oportunidades, que condena a homossexuais e seu comportamento. Afirmou, inclusive, que poderia agredir um casal de homossexuais se o visse na rua. Então me diga, por favor, onde está a "pesquisa inédita" nisto? A propósito, dizer que um ditador deveria "ter matado mais gente" é um posicionamento ruim perante qualquer código moral. Não há "indução" de opiniões aqui. As falas dele sobre essa temática são explicitamente óbvias. Sobre o arquivamento no Conselho de Ética, o dado também foi adicionado. Por fim, alerto que disseminar a desconfiança contra os editores que trabalharam neste artigo é algo passível de bloqueio. Chronus (discussão) 05h32min de 10 de dezembro de 2017 (UTC)
A pesquisa inédita por síntese é pegar várias fontes e chegar a uma conclusão. Se eu coloco que "Bolsonaro condena publicamente a homossexualidade", preciso de uma fonte que cita dessa forma. Ali há 5 fontes, onde ele fala as bobagens habituais, mas até onde eu vi, nenhuma cita que ele "condena a homossexualidade". Sim, isso parece bobagem, mas não é, ainda mais que perto de eleições, o biografado está sendo menos radical, o que faz com esse tipo de informação seja contestado, seja por ele ou por seu eleitorado. O HuffPost é um agregador de blogs, por isso que é uma fonte que não considero confiável. E me parece que melhorou o artigo. Não tenho nenhuma intenção de defender o biografado, apenas melhorar a qualidade daqui. Eu ainda acho que não seria necessário os números das vítimas da ditadura do Pinochet, pelo menos não neste artigo, mas isso é o de menos. E quanto à ameaça de bloqueio, vou facilitar pra você: WP:P/B. Criticar é natural da Wikipédia e se isso for proibido, pede por tempo indeterminado, porque vou criticar muito. Boas contribuições. Comuna de Paris (discussão) 06h38min de 10 de dezembro de 2017 (UTC)
Não há "bobagem habitual" alguma. São cinco fontes fiáveis com condenações públicas do parlamentar em relação a homossexualidade. É uma conclusão óbvia. E dizer que isto é "pesquisa inédita" beira subversão do sistema. Ah e quanto a "ameaça" de bloqueio, era só em relação a disseminação da desconfiança, não para "críticas". Como você amenizou o discurso na mensagem acima, não tenho motivo para comunicar administração por ora. Continue assim. :D Chronus (discussão) 07h14min de 10 de dezembro de 2017 (UTC)
Esse senhor quer se colocar como a solução, mas vive mais em cima do muro que qualquer outra coisa. Nem as fontes tradicionais são capazes de resolver, pois qualquer coisa considerada adversa é atacada por seus eleitores extremamente parciais e que sim estão por aqui também. Igor G.Monteiro (discussão) 17h29min de 9 de dezembro de 2017 (UTC)
Não entendi. Você acha que o artigo fica melhor com ou sem a tabela? Saturnalia0 (discussão) 17h59min de 9 de dezembro de 2017 (UTC)
Ainda Symbol declined.svg Discordo da remoção da tabela. Este tipo de conteúdo é usado em diversos artigos sobre personalidades políticas, que também mudam de opinião ao longo do tempo. O fato do parlamentar ter uma opinião volátil pode demonstrar falta de consistência de suas propostas, mas não a inviabilidade da apresentação de dados neste formato. As posições ambíguas sobre determinadas temáticas também podem ser explicitadas na tabela através da apresentação de dois valores. Chronus (discussão) 18h32min de 9 de dezembro de 2017 (UTC)
Chronus, o que você acha de adicionar uma nota na tabela em tais posições? P.e. Privatizações Symbol support vote.svg A favor[nota 1] Saturnalia0 (discussão) 18h34min de 9 de dezembro de 2017 (UTC)

Notas

  1. O deputado já se posicionou como X Y e Z[1][2]

Referências

  1. Fonte 1
  2. Fonte 2
Acho que é uma boa alternativa. Assim como seria colocar dois valores (positivo e negativo) em temas que ele se mostra ambíguo (como Estado laico). Chronus (discussão) 18h47min de 9 de dezembro de 2017 (UTC)
A solução que preserva a verdade é que aborda também o passado, portanto concordo com o modelo de notas. Igor G.Monteiro (discussão) 18h51min de 9 de dezembro de 2017 (UTC)