Esquerda revolucionária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Esquerda, dentro do conceito da existência de uma Esquerda e Direita (política), é o termo que tornou-se historicamente ligado aos movimentos libertários, nascidos na Revolução francesa que se sentavam no parlamento nesse lado. Posição mantida na câmara dos comuns (hoje câmara inferior) ocupou no início do parlamento britânico. Os "comuns", tais como os seus pares em França e na restante Europa, representavam as camadas trabalhadoras da sociedade em oposição aos "lordes", sentados à direita.

Diversos movimentos de esquerda autodirecionados em prol do operariado foram responsáveis por inúmeras mudanças sócio-econômicas desde então. O mais representativo ficou historicamente conhecido como Outubro vermelho, ocorreu na Rússia e culminou com a segunda parte da revolução de 1917, levando o Partido Bolchevique ao poder.

A esquerda, enquanto terminologia para designar os representantes do operariado, tornou-se uma palavra pouco representativa, em especial quando ideologias populistas como o fascismo na Itália e o nazismo na Alemanha se apropriaram de bandeiras historicamente libertárias para a defesa de uma elite militar, motivo pelo qual foi necessário que setores comprometidos com o operariado e cônscios da alienação geral em que este estava imerso cunhassem um novo termo para evidenciar a maneira pela qual as desigualdades de classes podem ser superadas, a revolução.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.