Família do Norte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Família do Norte
Fundação 2007
Local de fundação Periferias de Manaus
 Amazonas
Anos ativo 2007–presente
Território (s) Amazonas, Acre, Pará, Ceará, Rondônia, Rio Grande do Norte[1]
Atividades Assassinatos, assaltos, tráfico de drogas, extorsão ,rebeliões e Estupro
Aliados Nenhum
Rivais CV, PCC, ADA, TCP, GDE, PGC

A Família do Norte (FDN) criada em 2007 [2] é a maior organização criminosa do Amazonas sob a liderança dos narcotraficantes Zé Roberto da Compensa e Gelson Lima Carnaúba como reação ao controle exercido pelo Primeiro Comando da Capital (PCC) nas atividades do tráfico.[3] A partir de 2015 atritos entre PCC e FDN deram início a um confronto que eclodiu na Guerra entre PCC e CV em 2016.[4]

A Família do Norte  ( FDN ) é a 3° maior facção criminosa do Brasil contando com um efetivo de mais de 300 mil membros de acordo com a polícia federal.[5] FDN  chega a investir R$ 320 mil reais em seu time de futebol o Compensão. embora a (FDN) seja aliada do (CV) a (FDN) nunca aceitou ser subordinada a nenhuma outra organização. No inquérito que deu origem à operação da Policia Federal La Muralla, os investigadores perceberam que o (PCC) estava “batizando” criminosos amazonenses de modo a aumentar a presença do (PCC) no Estado. Essa ação desagradou a (FDN) que ordenou a morte de três traficantes ligados à facção Paulista. Na época, o (CV) e o (PCC) eram aliados e mantinham negócios juntos, e a (FDN) estava fragilizada pela Operação La Muralla. da Policia Federal Cerca de um ano após a (FDN) declarar guerra contra o (PCC) com o apoio do (CV) a (FDN) pôs em prática o plano de acabar com a facção Paulista no Amazonas. em outubro de 2016. Rebeliões causadas pela guerra entre as duas facções causaram 18 mortes em presídios dos dois Estados. Segundo o governo de Roraima, dez detentos foram mortos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, após uma ordem vinda do Rio. Investigadores acreditam que integrantes do (CV) pediram à (FDN) que executasse integrantes do (PCC) em Manaus. “Esse massacre foi um choque entre uma facção que se tornou internacional contra uma local. O Estado não pode admitir que o crime organizado conquiste espaço. Deve reprimir com dureza e não fazer acordos”, disse o procurador Marcio Sérgio Christino. Atualmente o (PCC) domina o tráfico de drogas nas fronteiras do País. o que aumenta a tensão com o (CV) no dia 1 de Janeiro de 2017 a (FDN) em uma rebelião violenta Em  Manaus, matou cerca de 56 presos do (PCC) no  Complexo Penitenciário Anísio Jobim

Há fortes indícios de que a FDN faça parte de uma rede internacional de tráfico de drogas com fortes conexões com as FARC na Colômbia, país que faz fronteira com o estado do Amazonas.[6] A FDN(Família do Norte) teve a união quebrada com o CVRL em 2018,por motivos pesoais

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Família do Norte

Referências

  1. Ponte Jornalismo, ed. (18 de outubro de 2016). «Guerra no crime: PCC começou hoje a rastrear os membros do CV em São Paulo». Consultado em 24 de dezembro de 2016. 
  2. Jose Divanilson Cavalcanti Junior e Lúcia Dídia Lima Soares (2016). «Crime organizado: uma nova luta pelo domínio da territorialidade (especialmente páginas 201 e 202)». Revista de Sociologia, Antropologia e Cultura Jurídica. Consultado em 25 de fevereiro de 2017.. Cópia arquivada em 25 de fevereiro de 2017 
  3. A Crítica, ed. (22 de março de 2014). «Segundo no comando da FDN, 'João Branco' é sangue e droga». Consultado em 24 de dezembro de 2016. 
  4. El País, ed. (1 de novembro de 2016). «Família do Norte, a facção que fez a guerra entre o PCC e o Comando Vermelho». Consultado em 24 de dezembro de 2016. 
  5. Gil Alessi (3 de janeiro de 2017). «Facção tem time de futebol campeão e opera rotas de tráfico internacional». El País. Consultado em 27 de dezembro de 2017. 
  6. «Facção que comanda tráfico no Norte tem conexões estreitas com as Farc, diz MPF - Notícias - Cotidiano». Cotidiano