Final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1959–60

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde dezembro de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1959–60
Data 18 de maio de 1960
Local Hampden Park, Glasgow
Árbitro Jack Mowat
Público 127.621

Final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1959-1960 foi a quinta final da história da Liga dos Campeões e foi disputada entre o Real Madrid da Espanha e o Eintracht Frankfurt da Alemanha. É amplamente considerado como um dos maiores jogos de futebol já jogados.[1] O Madrid ganhou por 7-3 em um jogo com de mais de 127.000 pessoas no Hampden Park de Glasgow. O Frankfurt alcançou a final depois de uma impressionante vitória por 12-4 no agregado sobre o campeão escocês Rangers, enquanto o Madrid venceu os seus rivais Barcelona por 6-2 no agregado.

A partida estava inicialmente em dúvida, já que a federação da Alemanha Ocidental tinha proibido seus clubes de participar de jogos contra qualquer equipe que tivesse Ferenc Puskás depois que o húngaro alegou que o time da Alemanha Ocidental tinha usado drogas em 1954. Puskás teve que fazer uma desculpa escrita para que a partida pudesse ocorrer.

Puskás e Di Stefano são dois dos únicos três jogadores que marcaram um hat-trick em uma final de Liga dos Campeões (Puskas sendo o único a marcar quatro gols), sendo o outro Pierino Prati pelo AC Milan em sua vitória por 4 -1 sobre Ajax em 1969. Puskás repetiu a façanha na Final da Copa de Europa de 1962.

Detalhes do jogo[editar | editar código-fonte]

18 de Maio de 1960 Real Madrid Espanha 7 – 3 Alemanha Ocidental Eintracht Frankfurt Hampden Park, Glasgow

Di Stéfano Gol marcado aos 27 minutos de jogo 27', Gol marcado aos 30 minutos de jogo 30', Gol marcado aos 73 minutos de jogo 73'
Puskás Gol marcado aos 45+1 minutos de jogo 45+1', Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56' (pen.), Gol marcado aos 60 minutos de jogo 60', Gol marcado aos 71 minutos de jogo 71'
Kress Gol marcado aos 18 minutos de jogo 18'
Stein Gol marcado aos 72 minutos de jogo 72', Gol marcado aos 75 minutos de jogo 75'
Público: 127,621
Árbitro: Jack Mowatt
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Real Madrid
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Eintracht Frankfurt
GK 1 Argentina Rogelio Domínguez
RB 2 Espanha Marquitos
CD 5 Espanha Uruguai José Santamaría
LB 3 Espanha Pachín
MF 4 Espanha José María Vidal
MF 6 Espanha José María Zárraga (c)
RW 7 Brasil Canário
FW 8 Espanha Luis del Sol
FW 9 Argentina Espanha Alfredo Di Stéfano
FW 10 Hungria Ferenc Puskás
LW 11 Espanha Francisco Gento
Manager:
Espanha Miguel Muñoz
Real Madrid-Eintracht Frankfurt 1960-05-18.svg
GK 1 Alemanha Ocidental Egon Loy
DF 2 Alemanha Ocidental Friedel Lutz
DF 3 Alemanha Ocidental Hermann Höfer
MF 4 Alemanha Ocidental Hans Weilbächer (c)
DF 5 Alemanha Ocidental Hans-Walter Eigenbrodt
MF 6 Alemanha Ocidental Dieter Stinka
FW 7 Alemanha Ocidental Richard Kress
FW 8 Alemanha Ocidental Dieter Lindner
FW 9 Alemanha Ocidental Erwin Stein
FW 10 Alemanha Ocidental Alfred Pfaff
FW 11 Alemanha Ocidental Erich Meier
Manager:
Alemanha Ocidental Paul Oßwald

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referência[editar | editar código-fonte]

  1. Soccer, In association with World (3 de julho de 2007). «The greatest matches of all time» (em inglês). ISSN 0307-1235