Final da Taça dos Campeões Europeus de 1960–61

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1960–61
Evento Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1960–61
Data 31 de Maio de 1961
Local Estádio Wankdorf, Berna
Árbitro Gottfried Dienst
Público 26,732

Final da Taça dos Campeões Europeus de 1960-61 foi realizada no Wankdorf Stadium, em Berna, em 31 de maio de 1961, e viu o Benfica jogar contra o Barcelona. Esta foi a primeira final a não incluir o Real Madrid, que disputou e venceu as cinco finais anteriores. O Benfica levantou o troféu pela primeira vez, batendo o Barcelona por 3-2.[1]

O meio-campista do Benfica, Mario Coluna, quebrou o nariz no oitavo minuto da partida; não querendo arriscar mais dano e ainda marcou o terceiro gol do Benfica no jogo. 

Caminho para a final[editar | editar código-fonte]

O cinco vezes campeão Real Madrid foi eliminado na primeira fase pelo Barcelona, o seu grande rival doméstico. Depois de derrotar o campeão da Tchecoslováquia Hradec Králové nas quartas de final, o Barcelona empatou 2 a 2 no total com o campeão da Alemanha Ocidental, o Hamburgo, na semifinal. Uma vez que isto foi antes de as competições da UEFA começarem a usar a regra dos golos fora de casa, para determinar quem iria avançar para a final, foi agendada uma partida de repetição para ser jogada num local neutro no dia 3 de Maio. O Barçelona qualificou-se para a final ao vencer a repetição por 1-0 no Estádio de Heysel, em Bruxelas, com Evaristo a marcar o golo decisivo.[2]

Enquanto isso, o SL Benfica chegou à final da competição ao eliminar o campeão Austríaco Rapid de Viena na semifinal, com uma vitória de 4-1. Esta foi a primeira vez que uma equipa de Portugal avançou tão longe na competição.

Portugal Benfica Fase Espanha Barcelona
Oponente Total 1º jogo 2º jogo Oponente Total 1º jogo 2º jogo
Escócia Hearts 5–1 2–1 (F) 3–0 (C) Fase preliminar Bélgica Lierse 5–0 2–0 (C) 3–0 (F)
Hungria Újpesti Dózsa 7–4 6–2 (C) 1–2 (F) Primeira fase Espanha Real Madrid 4–3 2–2 (F) 2–1 (C)
Dinamarca AGF Aarhus 7–2 3–1 (C) 4–1 (F) Quartas-de-final Checoslováquia Spartak Hradec Králové 5–1 4–0 (C) 1–1 (F)
Áustria Rapid Wien 4–1 3–0 (C) 1–1 (F) Semifinais Alemanha Ocidental Hamburger SV 2–2
(Repetição: 1–0)
1–0 (C) 1–2 (F)


Jogo[editar | editar código-fonte]

Detalhes[editar | editar código-fonte]

31 de Maio de 1961 Benfica Portugal 3 – 2 Espanha Barcelona Wankdorf Stadium, Berna

Águas Gol marcado aos 31 minutos de jogo 31'
Ramallets Gol marcado aos 32 minutos de jogo 32' (o.g.)
Coluna Gol marcado aos 55 minutos de jogo 55'
Kocsis Gol marcado aos 21 minutos de jogo 21'
Czibor Gol marcado aos 75 minutos de jogo 75'
Público: 26,732
Árbitro: Gottfried Dienst
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Benfica
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Barcelona
GK 1 Portugal Alberto da Costa Pereira
DF 2 Portugal Mário João
DF 3 Portugal Germano de Figueiredo
DF 4 Portugal Ângelo Martins
DF 5 Portugal José Neto
MF 6 Portugal Cruz
MF 7 Portugal José Augusto
MF 8 Portugal Joaquim Santana
FW 9 Portugal José Águas (c)
MF 10 Portugal Mário Coluna
FW 11 Portugal Domiciano Cavém
Manager:
Hungria Béla Guttmann
Benfica-FC Barcelona 1961-05-31.svg
GK 1 Espanha Antoni Ramallets (c)
DF 2 Espanha Foncho
DF 3 Espanha Enric Gensana
DF 4 Espanha Sígfrid Gràcia
DF 5 Espanha Martí Vergés
MF 6 Espanha Jesús Garay
MF 7 Espanha Hungria László Kubala
MF 8 Hungria Sándor Kocsis
MF 9 Brasil Evaristo de Macedo
FW 10 Espanha Luis Suárez
FW 11 Hungria Zoltán Czibor
Manager:
Espanha Enrique Orizaola

Referência[editar | editar código-fonte]