Gran Torino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gran Torino
Gran Torino (PT/BR)
 Estados Unidos
2008 •  Cor •  116 min 
Direção Clint Eastwood
Roteiro Nick Schenk
Dave Johannson
Elenco Clint Eastwood
Bee Vang
Ahney Her
Christopher Carley
Género Drama
Idioma Inglês
Hmong
Orçamento US$ 33 milhões[1]
Receita US$ 269.958.228[2]

Gran Torino é um filme de drama de 2008 dirigido, produzido e protagonizado por Clint Eastwood. Também foi dirigido por Bill Gerber e Robert Lorenz. [3][4]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Walter "Walt" Kowalski é um homem rabugento e solitário, ex-militar polaco-estadunidense veterano da Guerra da Coreia. Tem problemas familiares, realçados após a recente morte da esposa, com quem fora casado por mais de 50 anos - sem mencionar também um câncer recente e incurável, que o está matando gradativamente. Após tornar-se viúvo, continua a morar em sua casa, contrariando os desejos dos filhos, que expressam o desejo de ele ir morar em algum retiro para idosos.

Kowalski mantém uma rotina rígida: ele, veterano de guerra e ex-funcionário da Ford, faz ocasionalmente consertos em residências e suas distrações são saborear uma cerveja na varanda e ir mensalmente ao barbeiro. Não tem amigos (às exceções de Daisy, uma jovem cadela da raça labrador retriever; Janovich, o padre da cidade; e Martin, o barbeiro ítalo-americano que frequenta mensalmente) nem planos para o futuro. Sozinho no bairro Highland Park, nos subúrbios pobres de Michigan, Detroit - que antes era ocupado basicamente por famílias de trabalhadores caucasianos, agora predominante em imigração de asiáticos mais pobres -, nutre antipatia por seus vizinhos asiáticos, xenofobia essa que ele trouxe da guerra. Kowalski credita a esses imigrantes a devastação da economia e do modo de vida estadunidense (especialmente no tocante a proliferações de todos os tipos de gangues hispânicas, negras e asiáticas em seu bairro) e não esconde seu desprezo ao ver o filho dirigir um carro japonês (uma Toyota), bem como aos vizinhos da casa ao lado da sua.

Sua rotina muda após aproximar-se de uma família de asiáticos, os Vang Lor - especialmente dos jovens irmãos Thao e Sue, esta última é salva por Kowalski de ser estuprada por uma gangue de negros e como gratidão o introduz à cultura hmong, etnia do Sudeste Asiático da qual a família faz parte. Thao, garoto inteligente porém tímido, conheceu Kowalski após tentar roubar-lhe o carro, um Gran Torino 1972. O furto era parte de sua iniciação na gangue hmong liderada por seu primo, o sociopático Fong "Spider", que o pressiona a juntar-se a ela após salvar-lhe de uma gangue mexicana. Na ocasião, Kowalski surpreende Thao com uma arma usada na guerra. Ele volta a usá-la pouco depois, após a gangue hmong liderada por "Spider" invadir sua propriedade em meio a uma pancadaria com a família Vang Lor, que tenta impedir Thao de juntar-se ao grupo criminoso.

Envergonhadas, Sue e a mãe de Thao obrigam-no a prestar serviços a Walt, para compensar pela tentativa de roubo - como sendo uma forma de Thao reparar sua honra, conceito muito vigente entre as diversas etnias asiáticas. Com o tempo, Walt passa a desenvolver afeição pelo garoto e procura incentivá-lo a buscar um emprego honesto e afastar-se das más influências. Entretanto, "Spider" e sua gangue continuam a aterrorizar Thao e sua família, sem nem mesmo intimidar-se com as ameaças de Walt, o que os levarão às últimas consequências.

Referências

  1. Roger Friedman (2 de fevereiro de 2009). «Clint Eastwood's $110 Million Revenge». Fox News. Consultado em 2 de fevereiro de 2009 
  2. «Gran Torino (2008)». Box Office Mojo. 26 de março de 2009. Consultado em 26 de junho de 2009 
  3. Eastwood to direct Gran Torino
  4. IMDB section of Gran Torino