Horácio Costa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Dezembro de 2008). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Horácio Costa
Nome completo José Horácio de Almeida Nascimento Costa
Nascimento 1954 (65 anos)
São Paulo
Nacionalidade Brasileiro
Ocupação Poeta, tradutor, professor e ensaísta
Principais trabalhos Bernini (2013)

José Horácio de Almeida Nascimento Costa (São Paulo, 1954) é um poeta, tradutor, professor e ensaísta brasileiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Formou-se em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo em 1978[1]. Estudou, a partir de 1981, na Universidade de Nova Iorque, no Departamento de Espanhol-Português e doutorou-se, em 1986, na Universidade de Yale, em New Haven, com uma dissertação sobre José Saramago: do Neo-Realismo à Intertextualidade[2].

Foi professor na Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM); hoje, leciona Literatura Portuguesa na Universidade de São Paulo (USP).

Obras[editar | editar código-fonte]

Livros de poesia publicados no Brasil

  • 28 poemas / 6 contos (ed. do autor, 1981).
  • Satori (Iluminuras, 1989).
  • O Livro dos fracta (Iluminuras, 1990).
  • The Very Short Stories (Iluminuras, 1991).
  • O Menino e o Travesseiro (Geração, 1993).
  • Quadragésimo (Ateliê Editorial, 1999).
  • Fracta: antologia poética. seleção de Haroldo de Campos (Perspectiva, 2004).
  • Paulistanas / Homoeróticas (Lumme editor, 2007).
  • Ravenalas (Selo Demônio Negro, 2008).
  • Ciclópico olho (Selo Demônio Negro, 2011).
  • Bernini (Selo Demônio Negro, 2013).
  • 11/12 onze duodécimos (Lumme editor, 2014).
  • A hora e a vez de Candy Darling (Martelo, 2016).

É autor também do volume de ensaios Mar Abierto (1999) e de antologias com traduções de poetas latino-americanos como Gorostiza e Octavio Paz.

Referências

  1. http://www.antoniomiranda.com.br/iberoamerica/brasil/horacio_costa.html
  2. Revista COLÓQUIO/Letras n.º 107 (Janeiro 1989), Orelha da capa.