Alice Ruiz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alice Ruiz
A poeta Alice Ruiz durante Ato realizado em São Paulo em 18 de janeiro de 2018.
'
Nascimento 22 de janeiro de 1946 (75 anos)
Curitiba, Paraná, Brasil
Nacionalidade brasileira
Cidadania Brasil
Cônjuge Paulo Leminski (3 filhos)
Filho(s) Estrela Ruiz Leminski
Ocupação Poeta, letrista e tradutora,
Prémios Prémio Jabuti 1989
Género literário Poesia
Obras destacadas Desorientais
Página oficial
Site oficial

Alice Ruiz Scherone (Curitiba, 22 de janeiro de 1946) é uma poeta, haicaista, letrista e tradutora brasileira. Possui mais de 20 livros publicados, com poemas traduzidos e publicados em vários países.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alice nasceu em Curitiba, em 1946. Começou a escrever contos aos 9 anos de idade e aos 16 anos, começou a escrever seus primeiros versos. Mas durante muitos anos divulgou seus poemas apenas em revistas e jornais. Publicou seu primeiro livro aos 34 anos de idade. "Compõe letras desde os 26 anos e lançou, em 2005, seu primeiro CD, o Paralelas, em parceria com Alzira Espíndola, pela Duncan Discos, com as participações especialíssimas de Zélia Duncan e Arnaldo Antunes" [1]. Ao todo, possui 21 obras publicadas, dentre elas estão: livros, poemas, traduções, canções e histórias infantis.

Em 1993 foi homenageada pela comunidade nipónica brasileira com o nome de haicaista[2].

Foi casada com o também poeta Paulo Leminski, com quem teve três filhos: Miguel Ângelo Leminski, Áurea Alice Leminski e Estrela Ruiz Leminski. "Foi ele quem descobriu que Alice escrevia haicais (forma poética de origem japonesa), o que levou a autora pesquisar e estudar essa forma de fazer poesia." [3]

No final da década de 1970, na editora Grafipar de Curitiba, o casal roteirizou histórias em quadrinhos eróticas, desenhadas por artistas como Claudio Seto, Júlio Shimamoto, Flávio Colin e Itamar Gonçalves.[4]

Em 2009, recebeu o Prêmio Jabuti pelo livro Dois em um.

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Navalhanaliga (1980)
  • Paixão Xama Paixão (1983)
  • Pelos Pêlos (1984)
  • Hai-tropikai (1985)
  • Rimagens (1985)
  • Nuvem Feliz (1986)
  • Vice Versos (1988)
  • Desorientais (1996)
  • Haikais (1998)
  • Poesia Pra Tocar no Rádio (1999)
  • Yuuka (2004)
  • Dois em Um (2008)
  • Conversa de Passarinho (2008)
  • Três linhas (2009)
  • Boa Companhia (2009)
  • Nuvem Felix (2010)
  • Jardim de Haijin (2010)
  • Proesias (2010)
  • Dois Haikais (2011)
  • Estação dos bichos (2011)
  • Luminares (2012)

Traduções[editar | editar código-fonte]

  • Dez Haiku (1981)
  • Céu de Outro Lugar (1985)
  • Sendas da Sedução (1987)
  • Issa (1988)

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Alice Ruiz - Release». www.aliceruiz.mpbnet.com.br. Consultado em 8 de outubro de 2018 
  2. Revista Cândido n.º 80 (Março de 2018). Roteiro Literário de Helena Kolody, pág. 29.
  3. «Biografia de Alice Ruiz - eBiografia». eBiografia 
  4. «Livro reúne HQs eróticas de Alice Ruiz e Paulo Leminski feitas na ditadura - 31/10/2015 - Ilustrada». Folha de S.Paulo. Consultado em 21 de dezembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]