Josué Bengtson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Josué Bengtson (Getulina, 27 de maio de 1944) é um político e pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular brasileiro. É deputado federal pelo Estado do Pará.[1]


Josué Bengtson
Deputado Josué Bengtson

Josué Bengtson
Deputado federal pelo Pará
Período 1° de fevereiro de 1999 até 31 de janeiro de 2007 (2 Mandatos consecutivos)
Período 1° de fevereiro de 2011 até atualidade (2 Mandatos consecutivos)
Dados pessoais
Nascimento 27 de maio de 1944 (75 anos)
Getulina, São Paulo.
Partido PTB
Profissão Pastor

Vida e trabalho pastoral[editar | editar código-fonte]

Josué Bengtson nasceu em Getulina, no estado de São Paulo, no dia 27 de maio de 1944, filho de João André Bengtson e Elza Luiza Bengtson. Em 1955 ele conheceu na cidade de Lins a “Tenda de Jesus”, que era parte da missão da Igreja do Evangelho Quadrangular, e que recebia caravanas de diversas cidades. Um tempo depois, em 1960, foi fundada a Igreja Quadrangular em sua cidade, Getulina, e sua família, que congregava na igreja Presbiteriana, ouvia no rádio o programa “Visita ao seu Lar”, na Rádio Difusora, com o pastor Harold Williams.

Porém apenas em 28 de janeiro de 1961 Bengtson veio a se converter, na igreja de Getulina, quando convidado por sua irmã mais velha, Ana Bengtson. [2] No dia seguinte ele foi batizado nas águas e logo colocado para ajudar na congregação e para fazer cultos nas casas. Em 1961 começou a pregar e foi elevado a obreiro pelo pastor João Ferreira de Souza. Josué então fundou igrejas em Rancharia, Paraguaçu Paulista e Martinópolis, no estado de São Paulo, bem como fazia campanhas evangelísticas em Tupã.

Em 14 de maio de 1966 se casou com Marilene Maestri Bengtson, com quem teve quatro filhos.

Bengtson foi superintendente, supervisor estadual e secretário executivo da Igreja. Fundou ainda a igreja nas cidades de Amambai e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul; Feira de Santana, Vitória da Conquista, Itambé, Jequié e Belo Campo na Bahia; Rio do Sul e Lages em Santa Catarina; além de oito igrejas em Belém, no Pará.[3] A igreja de Feira de Santana, no bairro Serraria Brasil, foi a primeira Quadrangular do Nordeste, aberta na época sob o nome “Prece Poderosa”. [4] Atualmente é presidente do Conselho Estadual de Diretores do estado do Pará,[5] e pastor titular da igreja do bairro da Pedreira, na capital Belém.


Carreira política[editar | editar código-fonte]

Josué Bengtson filiou-se em 1997 ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), disputando e sendo eleito ao cargo de deputado federal nas eleições de 1998. [6] Em 2000 candidatou-se a vice-prefeito de Belém na chapa de Zenaldo Coutinho, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), pela coligação "União por Belém". Não conseguiu vencer as eleições, ficando em terceiro lugar, enquanto conquistadas no segundo turno pela coligação "Frente Belém Popular" de Edmilson Rodrigues, do Partido dos Trabalhadores (PT), e que reunia partidos de esquerda.[7]

Em 2002,[8] 2010[9] e 2014[10] novamente se elegeu para a Câmara dos Deputados pelo estado do Pará, estando em seu quarto mandato, o da 55.ª legislatura (2015-2019).

Nas quatro legislaturas em que foi inserido, diversas vezes foi vice-líder do PTB na Câmara, e de blocos contendo o partido.[11] Integra a chamada bancada evangélica no Congresso. [12] Votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[13] Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[13]

Em abril de 2017 foi favorável à Reforma Trabalhista.[13] [14]

Votações contra a investigação de Michel Temer[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2017 votou contra o processo em que se pedia abertura de investigação do então presidente Michel Temer, ajudando a arquivar a denúncia do Ministério Público Federal.[13][15]

Na sessão do dia 25 de outubro de 2017, o deputado, mais uma vez, votou contra o prosseguimento da investigação do então presidente Michel Temer, acusado pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa. O resultado da votação livrou Michel Temer de uma investigação por parte do Supremo Tribunal Federal (STF). [16]

Referências

  1. «Informações do deputado». http://www2.camara.leg.br/. Consultado em 26 de Outubro de 2017 
  2. «Josué Bengtson – Vida e obra». http://rede300.webnode.com.br/. Consultado em 30 de Outubro de 2017 
  3. «Igreja Quadrangular festeja 40 anos no Mangueirão». http://www.diarioonline.com.br/. Consultado em 1 de Novembro de 2017 
  4. «Sessão comemora os 64 anos da Igreja do Evangelho Quadrangular no Brasil». http://www.feiradesantana.ba.leg.br/. Consultado em 24 de Outubro de 2017 
  5. «Conselhos Estaduais de Diretores». http://www.portalbr4.com.br/. Consultado em 1 de Novembro de 2017 
  6. «Consulta de Resultados Eleitorais». http://www.tse.jus.br/. Consultado em 30 de Outubro de 2017 
  7. «Divulgação de candidatos - Eleições 2000». http://www.tse.jus.br/. Consultado em 30 de Outubro de 2017 
  8. «Consulta de Resultados Eleitorais». http://www.tse.jus.br/. Consultado em 1 de Novembro de 2017 
  9. «ELEIÇÕES 2010 – APURAÇÃO 1º TURNO». https://www.terra.com.br/. Consultado em 25 de Outubro de 2017 
  10. «Resultados para Deputado Federal pelo Pará (1º turno)». https://www.eleicoes2014.com.br/. Consultado em 27 de Outubro de 2017 
  11. «Conheça os Deputados - Biografia». http://www2.camara.leg.br/. Consultado em 29 de Outubro de 2017 
  12. «Atualização da bancada evangélica: DIAP identificou 74 deputados**». http://www.diap.org.br/. Consultado em 28 de Outubro de 2017 
  13. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  14. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  15. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  16. G1. «Votação da rejeição da 2ª denúncia contra Temer». G1. Consultado em 30 de março de 2018