Juno (sonda espacial)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Juno, veja Juno (desambiguação).
Current event marker.png
Este artigo ou seção contém material sobre uma missão espacial atual.
As informações podem mudar durante o progresso da missão.
CELstart-rocket.png


Juno
Juno Mission to Jupiter (2010 Artist's Concept).jpg
Representação artística da Juno em Júpiter.
Operação Estados UnidosNASA
Contratantes principais Lockheed Martin
Destino Júpiter
Tipo de missão Orbitador
Lançamento 5 de Agosto de 2011
Local do Lançamento SLC-41, Estados UnidosCabo Canaveral, Flórida, Estados Unidos da América
Veículo de Lançamento Atlas V 551
Duração da missão 6 anos
Designação COSPAR JUNO
Massa 3.625 Kg


Juno é uma sonda espacial movida a energia solar, planejada para viajar pelo espaço rumo à Júpiter. Com um custo de aproximadamente 500 milhões de euros, a espaçonave será colocada em uma órbita polar para estudar em detalhes a composição do planeta, seus campos gravitacionais e magnéticos e as regiões polares da magnetosfera jupiteriana.[1] Outros objetivos são o estudo do interior do planeta, sua formação, e os ventos que podem chegar a 600 km/h.

A sonda é o segundo equipamento participante do Programa New Frontiers da NASA a ser lançado, tendo sido precedido pela sonda New Horizons[2] . A nave irá orbitar o planeta por um período de 20 meses, realizando 37 voltas completas e realizará diversos estudos e medições[3] . Após o fim deste período, a sonda mergulhará na órbita do planeta até ser completamente destruída pela pressão dos gases ali existentes.

Após vários adiamentos, a espaçonave foi lançada de Cabo Canaveral, na Flórida, em 5 de agosto de 2011, sobre um foguete Atlas V, em direção à órbita joviana.[4]

A programação é de que a nave chegue ao destino em 04 de julho de 2016 (UTC -7), data de comemoração do Dia da Independência dos EUA.[5]

Objetivos da missão[editar | editar código-fonte]

Os principais objetivos da missão Juno são:

  • Determinar a quantidade de água existente na atmosfera de Júpiter, isso ajudará a determinar se as terorias de formação do planeta está correta, ou se novas teorias serão necessárias;
  • Olhar dentro da atmosfera de Júpiter e medir sua composição, temperatura, movimento das núvens e outras propriedades;
  • Mapear os campos magnéticos e de gravidade, revelando a estrutura do interior do planeta.
  • Explorar e estudar a magnetosfera próxima dos pólos de Júpiter, especialmente as auroras – gerando novos conhecimentos sobre como a enorme força do campo magnético afeta sua atmosfera;[6]

Referências

  1. «Juno - Spacecraft Overview». Consultado em 28-10-2009. 
  2. «Juno Overview». NASA. 2015-03-13. Consultado em 2016-06-20. 
  3. «Juno Overview». NASA. 2015-03-13. Consultado em 2016-06-20. 
  4. Dunn, Marcia. «NASA probe blasts off for Jupiter after launch-pad snags». MSN. 
  5. «Juno Overview». NASA. 2015-03-13. Consultado em 2016-06-20. 
  6. «Juno Overview». NASA. 2015-03-13. Consultado em 2016-06-20. 
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.