Luís de Castro Faria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luís de Castro Faria
Nascimento 5 de julho de 1913
São João da Barra
Morte 16 de agosto de 2004 (91 anos)
Niterói
Cidadania Brasil
Ocupação antropólogo, arqueólogo, bibliotecário, museólogo
Empregador Universidade Federal do Rio de Janeiro

Luiz de Castro Faria (São João da Barra, 5 de julho de 1913Niterói, 16 de agosto de 2004) foi um antropólogo, arqueólogo, professor, biblioteconomista e museólogo brasileiro.

Foi um dos fundadores da Associação Brasileira de Antropologia, da qual foi o primeiro presidente e, até à data de sua morte, o único sócio honorário. Castro Faria formou uma geração inteira de antropólogos brasileiros na UFRJ e na UFF, universidades onde recebeu o título de professor emérito.

Figura de destaque no cenário internacional, na área de ciências sociais e humanas, por ter sido designado pelo governo brasileiro, através CFE e do Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, para participar, guiar e fiscalizar a que foi considerada, dentre as grandes expedições etnográficas do século XX, a última: a Expedição à Serra do Norte,[1] chefiada por Claude Lévi-Strauss em 1938.

Obras publicadas (seleção)[editar | editar código-fonte]

  • 1942 - A Antropologia no Brasil e na Tradição do Museu Nacional. Revista do Brasil., p. 84-90.
  • 1959 - A contribuição de Roquette Pinto para a Antropologia Brasileira. Boletim do Museu Nacional., n.º 25.
  • 1978 - Populações Meridionais no Brasil - ponto de partida para uma leitura de Oliveira Viana. Boletim do Museu Nacional., n.º 29.
  • 1987 - Sistemas de Ensino - Escolas de Direito e Genealogias Intelectuais., Rio de Janeiro: AJUP.
  • 1988 - Antropologia, Escritos Exumados.: Espaços Circunscritos - tempos soltos. Niterói, RJ: EDUFF, 1.º vol.
  • 1993 - Antropologia Espetáculo e Excelência. Rio de Janeiro: UFRJ.
  • 2000 - Antropologia, Escritos Exumados.:Dimensões do Conhecimento Antropológico. Niterói, RJ: EDUFF, 2.º vol.
  • 2001 - Um outro olhar. Diário da expedição à Serra do Norte. Rio de Janeiro: Ed. Ouro sobre Azul.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. A documentação etnográfica pessoal de Castro Faria, com o maior acervo fotográfico existente sobre esta expedição, foi doada, ainda em vida, ao Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST): a Coleção Castro Faria.
Precedido por
Newton Dias dos Santos
Diretor(a) do Museu Nacional
1964 — 1967
Sucedido por
José Lacerda de Araújo Feio


Ícone de esboço Este artigo sobre um antropólogo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.