Madame Satã Night Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde novembro de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Madame Satã
Conhecido por Satã, Madame, Casarão
Localização Rua Conselheiro Ramalho, 873 - Bela Vista - São Paulo/SP
Tipo Clube de música
Gênero New wave, pós-punk, rock gótico, dark wave, synthpop, rock alternativo e afins...
Inauguração 21 de Outubro de 1983 / 29 de fevereiro de 2012 (reabertura)
Encerramento Meados de Março de 2009
Proprietário Gé Rodrigues e Igor Calmona
Estilo de Arquitetônico dominante Arquitetura eclética e Art decô (exterior), Arquitetura pós-moderna (interior)
Antigos nomes The The e Morcegóvia
Website http://madameclub.com.br/

Madame Satã é um clube de música instalado no distrito ítalo-brasileiro Bela Vista, região central do município de São Paulo, Brasil.

A casa fechou suas portas em 2009, quando era administrada por José Maurício Penteado, mas, em outubro de 2011, foi anunciada a sua volta[1] que ocorreu em 29 de fevereiro de 2012.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Viveu seu momento áureo na década de 1980, quando a new wave começou a fazer sucesso no Brasil. Ficou conhecido principalmente pela "salada cultural". Ao mesmo tempo em que funcionava majoritariamente como discoteca, também acolhia manifestações artísticas/culturais de todos os tipos.

A convivência pacífica entre pessoas de postura, classe social, etnia e ideologias diferentes presentes em um mesmo lugar era comum, o que fugia à regra dos demais points da época; artistas, carecas, escritores, estudantes, góticos (mais conhecidos no Brasil desta época como darks), homossexuais assumidos, intelectuais, jornalistas, poetas, punks, socialites, transformistas, entre outros, faziam a clientela da casa.

Recebeu alguns dos primeiros shows de bandas da cidade como o RPM, Titãs, Ira!, entre outras.

A volta[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2011, os novos proprietários do Madame Satã, o DJ Gé Rodrigues e o empresário Igor Calmona, anunciaram oficialmente a volta da casa noturna em fevereiro de 2012.[3] A casa reabriu oficialmente em 29 de fevereiro de 2012, agora chamada apenas Madame.[4]

Principais artistas a se apresentarem no Madame Satã[editar | editar código-fonte]

Principais artistas a se apresentarem no Madame após sua reabertura[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]