Nações cativas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Nações cativas é um termo geralmente usado nos Estados Unidos para descrever regimes sob governos autoritários. Durante a Guerra Fria, época em que o termo foi inventado e quando ele era utilizado com mais frequência, era utilizado para se referir às nações sob dominação comunista, primariamente com controle soviético.

Como uma parte da estratégia estado-unidense na Guerra Fria, um grupo de interesse anti-comunista, o National Captive Nations Committee, foi fundado em 1959 no mandato do presidente Dwight D. Eisenhower. O economista e diplomata americano de ascendência ucraniana Lev Dobriansky foi um personagem chave nesse processo.[1]

No pós guerra, as nações cativas fundaram a organização Liga Antibolchevique Mundial[2] com presença proeminente neonazi.[3][4] O grupo é reconhecido como entidade criminosa.[5]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Edwards, Lee (14 de fevereiro de 2008). «Remembering 'Mr. Captive Nations' Lev Dobriansky». Human Events. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 18 de março de 2008  |wayb= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |wayb= e |arquivourl= redundantes (ajuda)
  2. Encyclopedia of Ukraine.
  3. Stetsko, Yaroslav, in: Encyclopedia of Ukraine. Volume 5. St - Z. Toronto: University of Toronto Press, 1993, p.55
  4. Stetsko, Yaroslav, in: Encyclopedia of Ukraine. Volume 5. St - Z. Toronto: University of Toronto Press, 1993, p.55
  5. Meyssan, Thierry (2004). «La liga anticomunista mundial, una internacional del crimen». Icaria Editorial. Mientras Tanto (93): 133-139. ISSN 0210-8259  templatestyles stripmarker character in |ultimo= at position 1 (ajuda) pp.133-139
Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.