Nick Kyrgios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tenista Nick Kyrgios
Kyrgios WM14 (1) (14641395554).jpg
Nick Kyrgios no Torneio de Wimbledon de 2014
País  Austrália
Residência Melbourne,  Austrália
Data de nasc. 27 de abril de 1995 (22 anos)[1]
Local de nasc. Camberra,  Austrália
Nassau, Bahamas[2]
Altura 1,95 m[3]
Peso 83 kg
Treinado por Joshua Eagle e Todd Larkham[4]
Profissionalização 2013
Mão Direita, backhand de duas mãos
Prize money US$ 4,501,645
Página oficial http://www.nickkyrgios.org/
Simples
Vitórias-Derrotas 106–62
Títulos 3
Melhor ranking Nº 13 (24 de Outubro de 2016)
Ranking atual simples Nº 20 (26 de Junho de 2017)
Resultados de Grand Slam
Open da Austrália QF (2015)
Júnior V (2013)
Roland Garros 3R (2015)
Júnior 2R (2012, 2013)
Wimbledon QF (2014)
Júnior QF (2012)
US Open 3R (2014, 2016)
Júnior QF (2012)
Duplas
Vitórias-Derrotas 22–25
Títulos 0
Melhor ranking Nº 68 (19 de Junho de 2017)
Resultados de Grand Slam de Duplas
Open da Austrália 1R (2013, 2015, 2016)
Roland Garros 1R (2015)
US Open 3R (2016)
Última atualização em: 8 de julho de 2017.

Nicholas Hilmy Kyrgios, mais conhecido como Nick Kyrgios, (em grego: Νίκος Κύργιος; Camberra, 27 de Abril de 1995) é um tenista australiano destro que venceu o evento de "Simples Júnior" do Open da Austrália de 2013 e o de "Duplas Júnior" do Torneio de Roland-Garros de 2012 e do Torneio de Wimbledon de 2012 e de 2013.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Kyrgios nasceu em Camberra, Austrália. Ele é filho de um pai grego, Giorgos ("George"), e uma mãe malaia, Norlaila ("Nill"), que vem da cidade malaia de Gombak, Selangor.[5][6][7] Seu pai é um pintor de casas independente e sua mãe é uma engenheira de computação.[8] Sua mãe nasceu na Malásia como uma princesa, mas perdeu o título quando ela se mudou para a Austrália com vinte anos.[5][9] Ele é o terceiro de três crianças; seu irmão, Christos, é um advogado, e sua irmã, Halimah, é uma atriz.[10] Kyrgios frequentou o Radford College até o ano 8 e completou o seu certificado no ano 12 em 2012 no Daramalan College em Camberra.[11] Ele é da ortodoxo grego[12][13] e sempre usa um colar de ouro com uma cruz sobre ele.[14]

Kyrgios era um jogador de basquete promissor e tinha representado ACT e Austrália no basquetebol, até que ele tomou a decisão de se concentrar exclusivamente em seu tênis quando tinha 14 anos de idade.[15] Dois anos depois, ele ganhou uma bolsa de estudos integral no Australian Institute of Sport, onde ele foi capaz de desenvolver ainda mais o seu tênis. Em 2013, Kyrgios mudou com sua base de treinamento de Camberra para Melbourne Park, numa tentativa de continuar a sua carreira com melhores instalações e sparrings.[16] Um ano depois Tennis ACT anunciou uma renovação de $27 milhões do Centro de Tênis Lyneham em Camberra para atrair Kyrgios de volta para casa e ser a sede da Copa Davis e Fed Cup.[17] Kyrgios confirmou em janeiro de 2015 que iria voltar para casa e basear-se fora de Camberra. Ele também doou $10.000 para o redesenvolvimento do Centro de Tênis Lyneham.[18]

Kyrgios é um ávido fã dos Boston Celtics da NBA[19] e Tottenham Hotspur Premier League.[20] Seu ídolo esportivo é jogador da NBA Kevin Garnett.[21] Seus ídolos durante o crescimento foram Roger Federer, Jo-Wilfried Tsonga, Tamika Baker, Lebron James, e Michael Jordan.[22]

Carreira Júnior[editar | editar código-fonte]

Kyrgios venceu seu primeiro título ITF júnior, em Fiji, em Junho de 2010, com 15 anos.[24] Ele começou a competir com mais regularidade no circuito júnior em 2011, fazendo sua estreia no Grand Slam júnior no Open da Austrália de 2011. Em 2012, ele ganhou dois títulos de Grand Slams em duplas júnior, e levantou-se a número três do mundo, embora ele teve que retirar-se do Wildcard Playoff para o Open da Austrália de 2013 devido a uma lesão.[25] Durante 2013, ele ganhou o número 1 do ranking júnior ao derrotar Wayne Montgomery em Traralgon, Austrália; antes do Aberto da Austrália,[26] onde, como cabeça-de-chave 3, ele chegou à final contra o compatriota Thanasi Kokkinakis. Depois de salvar dois set points no primeiro set, Kyrgios saiu vitorioso por 7-6 (7-4) e 6-3 para conquistar seu primeiro título de Grand Slam júnior, em simples.[27]

Torneio 2011 2012 2013 V–D
Grand Slam Júnior
Australian Open 3R 2R V 9–2
Roland-Garros A 2R 2R 2–2
Wimbledon 1R QF 3R 5–3
US Open A QF A 3–1
Vitórias–Derrotas 2–2 11–5 9–2 22–9

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

2012[editar | editar código-fonte]

Kyrgios teve uma boa chance de vencer sua primeira partida pré-eliminatória na Open da Austrália de 2012 depois de vencer o primeiro set em um tiebreak. No entanto o seu adversário Mathieu Rodrigues passeou no segundo e terceiro sets para eventualmente derrotar Kyrgios. Kyrgios então competiu no Circuito Masculino ITF de 2012 durante o resto da temporada. Competiu em torneios na Austrália, Alemanha, Japão e Eslovênia. Seus destaques no circuito vieram no final da temporada, onde ele alcançou uma semifinal e quartas-de-final em torneios australianos. Ele encerrou o ano como 838 do mundo no ranking de simples.

2013[editar | editar código-fonte]

Kyrgios começou o ano classificado como o número 838 e jogou seu primeiro torneio profissional do ano, Brisbane International de 2013, perdeu na primeira rodada da fase de qualificação para James Duckworth. Perdeu na primeira rodada do qualifying do Open da Austrália de 2013 para Bradley Klahn em dois sets. Depois disso, venceu o simples júnior, Kyrgios mencionou que ele queria fazer o top 300 até o final do ano.[28]

Depois de sua vitória no Aberto da Austrália Juvenil, recebeu um wildcard em seu primeiro evento challenger ATP no Charles Sturt Adelaide International de 2013. Ele abriu com uma vitória contra o sexto cabeça-de-chave, Brydan Klein, na primeira rodada. Passou então a derrotar Suk-Young Jeong e Greg Jones em dois sets para chegar à semifinal. Ele acabou perdendo para o jogador inglês James Ward em três sets na semifinal. Ele, então, jogou dois torneios Futures consecutivos. O Austrália F1, onde chegou à quartas depois de derrotar Ryan Agar, em dois sets, e Jose Statham, em três sets. Ele caiu para Michael Venus, nas quartas de final. Em seguida, ele perdeu para Brydan Klein na primeira rodada da Austrália F2 em dois sets. Ele ganhou um wildcard em seu próximo torneio, o Nature's Way Sydney Tennis International de 2013. Ganhou do cabeça 6, Brydan Klein, em dois sets, na primeira rodada. E chegou a derrotar Ivo Klec, Greg Jones, e o cabeça-de-chave cinco, Stéphane Robert, para alcançar sua primeiro final de Challenger. Na final, ele derrotou o compatriota Matt Reid em dois sets para vencer o seu primeiro título de challenger, com a idade de 17.[29]

Kyrgios recebeu um wildcard para a fase de qualificação do Roland-Garros de 2013. No entanto, em 20 de maio, foi anunciado que John Millman foi forçado a retirar-se da chave principal, devido a lesão, o que significava wildcard de Kyrgios foi criado para a atração principal. Isso significava que ele iria competir em uma chave principal de um torneio de Grand Slam pela primeira vez.[30] Na primeira rodada, Kyrgios teve a maior vitória de sua carreira até agora contra o ex-número 8 do mundo, Radek Stepanek, em três sets, cada um deles terminando em desempates, dando-lhe sua primeira vitória a nível de um ATP Tour na carreira.[31] Embora isso, acabou perdendo para Marin Cilic na rodada seguinte, o seu ranking subiu para 213; Kyrgios, mais tarde, qualificou-se para o US Open de 2013. Onde foi derrotado pelo cabeça 4, David Ferrer, em seu jogo de abertura. Ele alcançou um novo recorde na carreira de número 186 no dia 9 de setembro de 2013.[32] Em outubro, Kyrgios fez a semifinal do Sacramento Challenger de 2013, antes de cair para Tim Smyczek. Ele encerrou o ano como 182 do mundo no ranking de simples.

2014: Quartas de final em Wimbledon[editar | editar código-fonte]

Kyrgios era para começar a temporada de 2014, fazendo sua estreia no Brisbane International de 2014 depois de receber um wildcard,[33] no entanto, ele retirou-se antes do início, devido a uma lesão no ombro.[34] Em 8 de janeiro, Kyrgios foi premiado com um wildcard para o Open da Austrália de 2014.[35] Kyrgios depois ganhou sua primeira partida rodada contra Benjamin Becker em quatro sets.[36] Ele perdeu na segunda rodada para o cabeça 27, Benoit Paire, em cinco sets, apesar de ganhar os dois primeiros sets.[37]

Kyrgios recebeu um wildcard para o EUA National Indoor Tennis Championships de 2014 onde perdeu seu primeiro jogo para Tim Smyczek em três sets.[38] Kyrgios foi então forçado a retirar-se inúmeros torneios ATP, em Delray Beach e Acapulco, devido a uma lesão no cotovelo.[39]

Kyrgios voltou no Sarasota Open de 2014, onde ele chegou à final derrotando Jarmere Jenkins, Rubén Ramírez Hidalgo, Donald Young e, de virada, Daniel Kosakowski. Ele precisou derrotar Filip Krajinović em dois sets para conquistar seu segundo título de challenger da carreira.[40] Kyrgios chegou à final do Savannah Challenger de 2014 e derrotou o segundo cabeça Jack Sock pelo título. Kyrgios recebeu um wildcard para o Torneio de Roland-Garros de 2014. Ele foi derrotado na primeira rodada pelo cabeça 8, Milos Raonic por 6-3, 7-6(7-1), 6-3. Kyrgios conquistou seu quarto título de challenger, sendo três em 2014, quando ganhou o Aegon Nottingham Challenger de 2014 batendo o companheiro australiano Sam Groth no tie-break.

Em junho, Kyrgios recebeu um wildcard para os Torneio de Wimbledon de 2014. Na primeira rodada, ele derrotou o francês Stephane Robert em quatro sets para avançar a segunda rodada, onde venceu o cabeça 13 do torneio, Richard Gasquet, em cinco sets, depois de salvar nove match points. Na terceira rodada, Kyrgios bateu o tcheco Jiří Veselý em quatro sets, antes de bater o recorde de maior vitória de sua carreira ao bater o número um do mundo Rafael Nadal em quatro sets para se tornar o primeiro tenista masculino estreante a chegar às quartas-de-final desde Florien Mayer em 2004. O tiro desta partida foi um rear-forehand, half-volley winner entre as pernas de Kyrgios que David Polkinghorne do The Canberra Times descreveu como "bizarro" e "audacioso".[41] Kyrgios subsequentemente perdeu para o cabeça oito Milos Raonic em quatro sets. Alcançando as quartas de final, Kyrgios (n° 144 da época) entrou para o top 100 do ranking da ATP pela primeira vez na carreira.[42] Seguindo sua performance em Wimbledon, o ranking de Kyrgios subiu para 66.[43] Ele recebeu AU$409,806 como premiação em dinheiro por atingir as quartas de final — tendo recebido até então apenas $248,000 desde o início de sua carreira até o torneio.

Na Rogers Cup, em Toronto, Kyrgios conquistou sua primeira vitória em um evento de ATP World Tour Masters. Na primeira rodada, ele venceu o colombiano Santiago Giraldo em sets diretos.[44] Kyrgios perdeu na segunda rodada para o cabeça 8, Andy Murray, ganhando apenas quatro games.[45] No US Open, Kyrgios chegou até a terceira rodada, derrotando Mikhail Youzhny (cabeça 21) em quatro sets e Andreas Seppi em sets diretos, antes de perder para Tommy Robredo (cabeça 16) em quatro.

Mais tarde, Kyrgios jogou o Malaysian Open, mas perdeu na primeira rodada. Ele decidiu ignorar o resto da temporada, citando "burnout" como sua razão. Ele terminou o ano como 52 do ranking mundial, sendo assim o número 2 da Austrália, ficando atrás apenas de Lleyton Hewitt.

2015: Segunda quartas de final em majors, final de ATP e Top 30[editar | editar código-fonte]

Kyrgios em 2015

Nick Kyrgios começou sua temporada no Sydney International, mas perdeu o jogo de abertura contra Jerzy Janowicz em três sets disputados. Isto foi seguido por uma aparição no Australian Open, onde recebeu a entrada direta devido a sua classificação pela primeira vez. Ele derrotou Federico Delbonis em um jogo de cinco sets em sua partida de abertura, antes de bater o cabeça de chave 23, Ivo Karlovic, na segunda rodada e, em seguida, Malek Jaziri em sets diretos na terceira. Ele, então, enfrentou Andreas Seppi, que tinha acabado de vencer Roger Federer em seu jogo anterior, na quarta rodada. Kyrgios caiu em dois sets atrás e enfrentou um ponto no final do quarto set jogo, mas se recuperou para vencer em cinco sets, o set final com duração de 14 jogos. Assim, ele se tornou o primeiro adolescente homem a alcançar duas quartas de finais em Grand Slam desde Federer em 2001,[46] e o primeiro homem australiano a chegar às quartas de final desde Lleyton Hewitt em 2005 e primeiro australiano de qualquer gênero desde Jelena Dokić em 2009.[47] Kyrgios perdeu para o eventual finalista Andy Murray nas quartas de final em três sets. Após o torneio, ele alcançou seu maior ranking na carreira, o de 35 no mundo.[48] Mais tarde ele foi excluído de torneios em Marselha e Dubai, devido a uma lesão nas costas que ele vinha sofrendo durante o Aberto da Austrália.[49] Em Indian Wells, serviu para a partida contra Dimitrov, mas torceu o seu tornozelo e acabou perdendo. Ele afirmou que estaria fora de 4-6 semanas devido à lesão no tornozelo.

Ele retornou no Barcelona Open de 2015. Depois de receber um bye na primeira rodada, ele iria perder em três sets diretos para o Elias Ymer, de 19 anos. No Estoril Open de 2015, Nick chegou a final de um torneio ATP pela primeira vez em sua carreira, depois de derrotas Albert Ramos em três sets e em duas horas, Filip Krajinovic em dois sets, Robin Haase em menos de uma hora e Pablo Carreno-Busta em próximo de duas horas. Ele então perdeu para o cabeça número cinco Richard Gasquet na final, em sets diretos. Durante o torneio, Kyrgios fez propagandas para promover o evento, uma sessão de autógrafos e fotos[50] e fez 20 anos de idade.

No Madrid Open, uma semana depois, Kyrgios derrotou o número dois do mundo e vencedor de 17 Grand Slams Roger Federer na segunda rodada, salvando dois match points do tie-break em processo.[51] Ele, então, teve uma perda em três sets para John Isner na terceira rodada.[52] Antes de sua aparição finalista em Estoril e chegar entre os 16 melhores em Madrid, Kyrgios teve a distinção única de ter vencido mais jogos em Grand Slams (10 vitórias) do que no regulares ATP tour (2 vitórias).

Mais tarde, em maio, no Aberto da França, Kyrgios foi o cabeça 29, sua primeira cabeça-de-chave em um Grand Slam. Ele venceu em dois sets na primeira rodada contra o uzbeque Denis Istomin.[53] Em seguida, ele recebeu um walkover para a terceira rodada depois de seu oponente na segunda rodada, Kyle Edmund, retirar-se por lesão.[54] Na terceira rodada, ele perdeu em dois sets para o cabeça três Andy Murray.[55] Nas duplas, Kyrgios e seu parceiro Mahesh Bhupathi perderam em dois sets na primeira rodada para os wildcards Thanasi Kokkinakis e Lucas Pouille.[56]

Cabeça 26 em Wimbledon, Kyrgios começou vencendo em sets diretos os argentinos Diego Schwartzman e Juan Mónaco na primeira e na segunda rodadas, respectivamente.[57][58] Na terceira rodada, apesar de perder o primeiro set, ele avançou passando o cabeça sete Milos Raonic antes de perder para Richard Gasquet na quarta rodada, desperdiçando set points no quarto. Kyrgios saiu do top 40 do ranking após o torneio.[59]

2016: Campeão da Copa Hopman e Top 15[editar | editar código-fonte]

Nos primeiros dias de 2016, Nick Kyrgios e Daria Gavrilova acaba com um jejum de 17 anos da Austrália sem um título da Copa Hopman. Os dois venceram as respectivas partidas de simples na final contra a Ucrânia e nem precisaram do jogo de duplas mistas para selar a vitória na decisão. Embora não contasse pontos para a ATP, Kyrgios vibrou com a conquista da Hopman e declarou: "Significa muito para mim, é meu primeiro título (como profissional). É a melhor maneira possível de se começar a temporada".[60]

No dia 21/02/2016, Kyrgios conquistou seu primeiro título de nível ATP. Jogando no piso duro e coberto de Marselha, ele então número 41 do ranking, surpreendeu ao mostrar consistência do primeiro ao último jogo do campeonato. Pelo caminho, deixou dois cabeças de chave, ambos integrantes do Top 10: o local Richard Gasquet e o checo Tomas Berdych. Na final, bateu, o croata Marin Cilic, campeão do US Open de 2014, por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 7/6 (7/3). Foi apenas a sua segunda final no circuito profissional da ATP.[61] Já na semana seguinte, Kyrgios desiste do jogo que valia vaga na decisão do ATP 500 de Dubai. Em partida que teve apenas 0h44min, o suíço Stan Wawrinka, 4º do mundo, liderava por 6/4 e 3/0, quando ele com dores nas costas, anunciou a desistência.[62]

No início de abril, depois de chegar pela primeira vez em uma semifinal de Masters 1000, em Miami, o jovem australiano também comemorou mais um ineditismo na carreira. Ele viu se confirmar o debute no top 20, ganhando seis colocações na lista da ATP com a campanha no Crandon Park, que o levou exatamente para o 20º lugar. Para completar a festa, Kyrgios se tornou provisoriamente o melhor australiano no ranking, uma vez que sua ascensão derrubou o compatriota Bernard Tomic para o 21º lugar.[63]

Representação nacional[editar | editar código-fonte]

Copa Davis[editar | editar código-fonte]

Kyrgios fez sua estreia na Copa Davis pela Austrália em Setembro de 2013 contra a Polônia na idade de 18 anos.[64] Ele substituiu o compatriota Marinko Matosevic na equipe após derrotá-lo em um play off durante a preparação para o empate. Ele foi selecionado para ser o parceiro de Chris Guccione nas duplas, onde viriam a perder contra Mariusz Fyrstenberg e Marcin Matkowski em cinco sets. Ele então ganhou sua primeira partida em simples, contra o Michał Przysiężny, que se retirou no jogo 5 de simples.

Depois que atraiu a atenção da mídia durante a edição de 2015 de Wimbledon, Kyrgios perdeu o segundo de jogo contra o Cazaquistão.[65] Sua frase mais divulgada durante este jogo foi o seu comentário "Eu não quero estar aqui.",[65] então, foi substituído por Sam Groth no segundo jogo de simples.

Kyrgios foi preterido da equipe da Copa Davis que disputou a semifinal contra o Reino Unido.[66] Ele voltou para a equipe da Copa Davis em setembro de 2016 para a enfática vitória no playoff do Grupo Mundial da Austrália contra a Eslováquia.

Endossos[editar | editar código-fonte]

Kyrgios usando headfones da Beats no Aegon Championships de 2015

Kyrgios tem acordos de endossos com várias companhias, incluindo Yonex, Nike,[67] e Beats. Bonds ficou um tempo afastada durante as controversas envolvendo Kyrgios em 2015.[68] Malaysia Airlines encerrou sua parceria depois de Kyrgios foi suspenso e multado por tanking no Shanghai Rolex Masters de 2016.[69]

Desempenho[editar | editar código-fonte]

  • Para evitar confusões e contagem dupla, essa tabela é posta em dia somente após o final de um torneio ou da participação do jogador no torneio.

Linha do tempo em desempenho em torneios Grand Slam[editar | editar código-fonte]

Torneio 2013 2014 2015 2016 2017 V–D V %
Grand Slam
Australian Open Q1 2R QF 3R 2R 8–4 67%
Roland-Garros 2R 1R 3R 3R 2R 5–5 50%
Wimbledon A QF 4R 4R 1R 10–4 71%
US Open 1R 3R 1R 3R 1R 4–5 44%
Vitórias–Derrotas 1–2 7–4 8-4 9-4 2-4 27–18 60%

Recordes[editar | editar código-fonte]

  • Esses registros foram conseguidos na Era Open.
  • Recordes em negrito indicam conquistas peer-less.
  • Recordes em itálico estão na ativa.

Referências

  1. «Nick Kyrgios». International Tennis Federation. Consultado em 10 de Dezembro de 2012 
  2. [hhttp://www.atpworldtour.com/en/players/nick-kyrgios/ke17/overview «Nick Kyrgios»]. ATP World Tour. Consultado em 15 de Março de 2017 
  3. «ATP Player Profile – Nick Kyrgios». www.atpworldtour.com. Association of Tennis Professionals (ATP) 
  4. Cronin, Matt, "Hewitt mentoring, not coaching, Kyrgios", 12 August 2015.
  5. a b MICHELLE TAM (6 de Julho de 2014). «Tennis pro very close to relatives in Shah Alam, says mum». The Star 
  6. LEO SCHLINK (1 de Julho de 2014). «Rod Laver says Nick Kyrgios can put pressure on Rafael Nadal at Wimbledon tonight». NEWS CORP AUSTRALIA. Consultado em 2 de Julho de 2014. Kyrgios’ manager John Morris: “Then you’ve got the mass audience he can potentially reach in Malaysia with his Mum (Norlaila) being half Malaysian and the entire Asian community." 
  7. Adam Harvey (2 de Julho de 2014). «Australian tennis hopeful Nick Kyrgios might be 'the one' but first he needs to play Rafael Nadal». ABC. Consultado em 2 de Julho de 2014 
  8. JACQUELIN MAGNAY (27 de Junho de 2014). «Nick Kyrgios now feels the Grand Slam pressure». The Australian. Consultado em 2 de Julho de 2014 
  9. Chris Dutton (19 de Setembro de 2014). «Nick Kyrgios and royal mum, Nill, can claim tennis crown at Malaysian Open». Sydney Morning Herald. Consultado em 20 de Setembro de 2014 
  10. http://www.atpworldtour.com/Tennis/Players/Ky/N/Nick-Kyrgios.aspx NICK KYRGIOS: atpworldtour.com
  11. Dutton, Chris (15 de Dezembro de 2012). «Kyrgios has sights on Open season». Canberra Times. Consultado em 15 de Dezembro de 2012 
  12. Perrotta, Tom (17 de Janeiro de 2014). «For Kyrgios, a Website-Busting Australian Open Run». WSJ. Consultado em 25 de Novembro de 2014 
  13. Matthew Biddle. «DARAMALAN CHEERS ON NEW TENNIS STAR». MSC Australia. Consultado em 25 de Novembro de 2014 
  14. Michael Chammas (19 de Janeiro de 2014). «Nick Kyrgios is winning over fans with his fighting spirit». Sydney Morning Herald. Consultado em 9 de Março de 2015 
  15. Pearce, Linda (19 de Junho de 2014). «Newly crowned No.1 reaps reward of choosing right court». Sydney Morning Herald. Consultado em 25 de Janeiro de 2013 
  16. New $27 million ACT sports centre to provide perfect home for Nick Kyrgios
  17. Nick Kyrgios ready to take next step in career and prove beating Rafael Nadal wasn't a one-hit wonder
  18. Nick Kyrgios to honour his Nanna's memory in Canberra
  19. Loving The Clay - nickkyrgios.org
  20. Tennis star Nick visits Hotspur Way - tottenhamhotspur.com
  21. Nick Kyrgios Twitter status
  22. http://www.atpworldtour.com/Tennis/Players/Top-Players/Nick-Kyrgios.aspx
  23. http://revistatenis.uol.com.br/artigo/eu-nao-gosto-de-jogar-tenis-ressalta-kyrgios_12898.html#ixzz4DHUYhAXr
  24. «Fanning, Kyrgios win». Fiji Sun. 4 de Julho de 2010. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  25. «Kyrgios has sights on Open season». Canberra Times. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  26. «Nick Kyrgios is the favourite for the boys' championship». The Australian. 21 de Janeiro de 2013. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  27. «Nick Kyrgios wins Australian Open boys' singles title». Herald Sun. 26 de Janeiro de 2013. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  28. «Nick Kyrgios ready to jump into big time». The Australian. 28 de Janeiro de 2013. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  29. «Kyrgios proves he's up to the Challenger». The Canberra Times. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  30. «Injury cruels Millman's French bid». Tennis Australia. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  31. «Australian Nick Kyrgios upsets Radek Stepanek in opening round». ABC Grandstand Sport - ABC News (Australian Broadcasting Corporation). Consultado em 21 de Junho de 2014 
  32. «Kyrgios puts up brave fight against fourth seed». The Canberra Times. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  33. «Kyrgios and Nishikori to start 2014 in Brisbane». Brisbane International. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  34. «Nick Kyrgios shouldered aside from Brisbane International debut in setback for young gun». News.com.au. 30 de Dezembro de 2013. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  35. «Eight Australians handed final wildcard entries into Australian Open main draw». ABC News. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  36. «Nick Kyrgios bucks trend as Matosevic, Duckworth bow out». The Australian. 14 de Janeiro de 2014. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  37. Gleeson, Michael (17 de Janeiro de 2014). «Rising star Nick Kyrgios falls short in epic five-set battle». The Sydney Morning Herald. Consultado em 17 de Janeiro de 2014 
  38. «Marinko Matosevic and Nick Kyrgios lose first round at the US National Indoor Championships in Memphis». ABC News. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  39. «Kyrgios withdraws from Delray Beach and Acapulco». ACELAND Tennis. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  40. «Canberra tennis ace Nick Kyrgios wins Sarasota Open in injury comeback». Port Stephens Examiner. Consultado em 21 de Junho de 2014 
  41. Polkinghorne, David (2 de Julho de 2014). «Kyrgios' family celebrates win as cheeky shot goes viral». The Canberra Times. Consultado em 4 de Julho de 2014 
  42. «Nick Kyrgios beats Rafa Nadal and says 'It still hasn't hit me what I've done'». Guardian. 1º de Julho de 2014. Consultado em 2 de Julho de 2014 
  43. «ATP Rankings». ATP World Tour. 7 de Julho de 2014. Consultado em 8 de Julho de 2014 
  44. «Andy Murray to face Nick Kyrgios in Rogers Cup in Toronto». 5 de Agosto de 2014. Consultado em 10 de Agosto de 2014 
  45. «Andy Murray enjoys straight-sets win over Nick Kyrgios in the Rogers Cup». The Guardian. 6 de Agosto de 2014. Consultado em 10 de Agosto de 2014 
  46. Marc McGowan (25 de Janeiro de 2015). «Kyrgios: Australian Open last-eight run tops Wimbledon». acelandtennis.com.au. Consultado em 3 de Abril de 2015 
  47. «Djokovic joins Kyrgios fan club ahead of Murray clash». Special Broadcasting Service. 27 de Janeiro de 2015. Consultado em 3 de Abril de 2015 
  48. Dutton, Chris (30 de Janeiro de 2015). «Sponsors line up to get a slice of Nick Kyrgios». Sydney Morning Herald. Consultado em 3 de Abril de 2015 
  49. Polkinghorne, David (1 de Fevereiro de 2015). «Nick Kyrgios desperate to play Davis Cup after back injury rules him out of Marseille and Dubai». Sydney Morning Herald. Consultado em 3 de Abril de 2015 
  50. http://www.millenniumestorilopen.com/en/news/kyrgios-photos-and-autographs-session
  51. «Nick Kyrgios stuns top seed Roger Federer at Madrid Masters to move to third round». ABC Grandstand Sport (Australian Broadcasting Corporation). 7 de Maio de 2015. Consultado em 7 de Maio de 2015 
  52. «Nick Kyrgios's Madrid Masters run ends as John Isner claims three-set win». ABC News. 7 de Maio de 2015. Consultado em 11 de Maio de 2015 
  53. Walton, Darren (26 de Maio de 2015). «French Open: Six Australians into second round». Sydney Morning Herald. Consultado em 26 de Maio de 2015 
  54. «French Open: Samantha Stosur last remaining Australian woman, Nick Kyrgios gets walkover into third round». ABC Grandstand Sport (Australian Broadcasting Corporation). 28 de Maio de 2015. Consultado em 28 de Maio de 2015 
  55. Newbury, Piers (30 de Maio de 2015). «Andy Murray beats Nick Kyrgios at French Open to progress». BBC Sport. Consultado em 30 de Maio de 2015 
  56. «www.firstpost.com/sports/bhupathi-kyrgios-crash-french-open-2265172.html». First Post. 27 de Maio de 2015. Consultado em 1 de Junho de 2015 
  57. «Nick Kyrgios shines on Wimbledon return to blast past Diego Schwartzman». The Guardian. 29 de Junho de 2015. Consultado em 3 de Julho de 2015 
  58. Bull, Andy (1 de Julho de 2015). «Nick Kyrgios shows his good, bad and ugly side in win over Juan Mónaco». The Guardian. Consultado em 3 de Julho de 2015 
  59. Newbury, Piers (3 de Julho de 2015). «Wimbledon 2015: Nick Kyrgios beats Milos Raonic in round three». BBC Sport. Consultado em 3 de Julho de 2015 
  60. «TenisBrasil - Gavrilova e Kyrgios conquistam a Copa Hopman». TenisBrasil, a cobertura completa do circuito do tênis está aqui. Consultado em 4 de abril de 2016 
  61. «Tênis: Kyrgios supera Cilic e conquista 1º título de nível ATP». m.futebolinterior.com.br. Consultado em 4 de abril de 2016 
  62. «Kyrgios desiste e Wawrinka decide em Dubai | Tênis Virtual | O Site do Tênis». www.tenisvirtual.com.br. Consultado em 4 de abril de 2016 
  63. «TenisBrasil - Kyrgios chega ao top 20, Goffin tem melhor ranking». TenisBrasil, a cobertura completa do circuito do tênis está aqui. Consultado em 4 de abril de 2016 
  64. «Nick Kyrgios drafted into Australia's Davis Cup squad as Jerzy Janowicz ruled out for Poland». ABC Australia. 12 de Setembro de 2013. Consultado em 19 de Junho de 2014 
  65. a b «Kazakhstan leads Australia 2-0 in Davis Cup tie». ABC News. Consultado em 17 de Agosto de 2015 
  66. «Nick Kyrgios dropped from Davis Cup squad». ABC News. Consultado em 13 de Setembro de 2015 
  67. http://www.couriermail.com.au/sport/tennis/nick-kyrgios-set-to-benefit-from-upgraded-deals-with-sponsor-yonex-and-clothing-giant-nike/story-fnii0pkt-1226972936408
  68. Kimmorley, Sarah. «Nick Kyrgios is no longer a brand ambassador for Bonds». Consultado em 6 de Setembro de 2015 
  69. Robyn Ironside (18 de outubro de 2016). «Nick Kyrgios splits with Malaysia Airlines as their partnership ends, and Guy Sebastian joins AirAsia X». Herald Sun. Consultado em 31 de outubro de 2016 
  70. a b «Australian Open 2015: 10 fascinating facts about Nick Kyrgios' win over Andreas Seppi». The Daily Telegraph (Australia). 26 de Janeiro de 2015. Consultado em 3 de Abril de 2015 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nick Kyrgios

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]